Plantão Esportivo
Loading...

F1

Torben Grael e Marcelo Ferreira serão homenageados (Foto: Wander Roberto/COB/Divulgação)

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) anunciou nessa quinta-feira que irá inaugurar sua nova sede na Marina da Glória na próxima quarta, dia 28, em cerimônia marcada para o local às 10h30(de Brasília). Além disso, o evento também marcará o primeiro passo para a criação do Hall da Fama da modalidade e a assinatura da renovação do contrato de patrocínio máster.
Um dos motivos para a escolha da sede é que ela fica no mesmo local aonde foram realizadas as regatas dos Jogos Olímpicos Rio 2016. A base na Marina da Glória servirá para melhorar a infraestrutura técnica e o treinamento dos velejadores do país, com vagas secas e molhadas, além de um contêiner. O acordo foi possibilitado após o fechamento de um convênio em dezembro do ano passado entre a CBVela e a BR Marinas, que administra o espaço.
A respeito da criação de um Hall da Fama, o evento desta quarta-feira terá o primeiro passo com uma homenagem especial. Bicampeões olímpicos pelo Brasil, Torben Grael e Marcelo Ferreira serão os primeiros a botar as mãos nos moldes, que ficarão guardados para serem colocados neste espaço especial da história da vela brasileira, que será inaugurado no futuro.
Além de receber a homenagem, Torben Grael e Marcelo Ferreira transmitirão seus conhecimentos para jovens brasileiros que disputarão o Mundial de Optimist da Tailândia a partir do próximo dia 11 de julho. Estes velejadores receberão uma bandeira do Brasil e coletes de competição dos ídolos para a viagem.
O currículo dos dois atletas na vela brasileira é extenso. Com cinco pódios, Torben Grael é o maior medalhista do esporte brasileiro ao lado do também velejador Robert Scheidt. Ele foi ouro em Atlanta 1996 e Atenas 2004 na classe Star, teve uma prata em Los Angeles 1984, na Soling, além de dois bronzes em Seul 1988 e Sydney 2000, mais uma vez na Star. O atleta também foi o primeiro brasileiro a ingressar no Hall da Fama Internacional da modalidade. Nos dois ouros e no bronze em 2000, na classe Star, Marcelo Ferreira era seu parceiro, isto sem contar outras competições vitoriosas.
Fechando a movimentada cerimônia de inauguração, a CBVela irá assinar a renovação do contrato de patrocínio máster com o Bradesco, patrocinador da modalidade desde o último ciclo olímpico. O novo vínculo vai até 2020.


Fonte:Gazeta Esportiva
Alemanha e Chile ficaram no empate em 1 a 1 nesta quinta-feira na Arena Kazan (Foto: FRANCK FIFE/AFP)

Quem vencesse a partida desta quinta-feira se classificaria automaticamente para as semifinais da Copa das Confederações, entretanto, Alemanha e Chile não conseguiram sair do empate em 1 a 1, gols de Sanchez e Stindl, ainda no primeiro tempo, na Arena Kazan, em partida válida pelo Grupo B do torneio.
Indo a campo com quatro mudanças em relação à estreia, a Alemanha sofreu no início do jogo com a pressão do Chile. Adotando uma postura bastante agressiva e jogando um futebol intenso, os sul-americanos precisaram de apenas seis minutos para abrirem o placar. A Alemanha, que veio à Rússia somente com jovens atletas, só conseguiu o empate aos 41 minutos, pouco antes do intervalo.
Alemanha e Chile fecham a fase de grupo da Copa das Confederações no próximo domingo. A seleção atual campeã mundial enfrentará Camarões, enquanto os sul-americanos tentarão superar a Austrália.
O jogo – O Chile entrou ligado em campo e não precisou de muito tempo para chegar ao gol. Logo aos seis minutos Alexis Sanchez aproveitou saída de bola errada da defesa alemã para tabelar e invadir a área com a bola, batendo de bico e vencendo o goleiro Ter Stegen. Com o tento, o camisa 7 da Roja se tornou o maior goleador da história da seleção chilena, ultrapassando Marcelo Salas, que soma 37 gols.
Aos 19 minutos, foi a vez de Vargas assustar a seleção atual campeã mundial. O atacante mandou uma bomba de fora da área, carimbando o travessão de Ter Stegen. Com dificuldades para sair jogando, a Alemanha pouco ficava com a bola e dava mais oportunidades para os adversários chegarem ao gol.
A seleção alemã só conseguiu igualar o duelo aos 41 minutos de jogo, em contra-ataque. Emre Can recebeu com espaço no meio-campo, arrancou com a bola e acionou Jonas Hector nas costas da defesa chilena. O lateral cruzou certeiro para Stindl precisar apenas empurrar a bola para o fundo das redes dentro da área e igualar a partida.
No segundo tempo Alexis Sanchez esteve muito próximo de colocar o Chile novamente à frente no placar. Em cobrança de falta, o camisa 7 bate com categoria, e a bola passa raspando no travessão de Ter Stegen.
Ao contrário do primeiro tempo, quando o Chile dominou a partida e levou muito perigo à meta adversária, na etapa complementar ambas as equipes caíram de rendimento e passaram a cometer mais faltas para evitar as investidas dos rivais.
Com poucas oportunidades de gol, os times tentavam chegar ao tento da vitória com chutes de fora da área e através das bolas aéreas, entretanto, as defesas foram bastante consistentes e erraram pouco para assegurarem o empate em Kazan.
FICHA TÉCNICA ALEMANHA 1 X 1 CHILE
Local: Arena Kazan, em Kazan (Rússia) Data: 22 de junho de 2017 (Quinta-feira) Horário: 15 h(de Brasília) Árbitro: Alireza Faghani (Irã) Assistentes: Reza Sokhandan e Mohammadreza Mansouri (ambos do Irã)
GOLS: Alexis Sanchez, aos seis minutos do 1ºT (Chile); Stindl, aos 41 minutos do 1ºT (Alemanha) Cartões amarelos: Stindl e Rudy (Alemanha); Alexis Sanchez e Beausejour (Chile)
Público: 38.222 pessoas
ALEMANHA: Ter Stegen; Ginter, Mustafi e Süle; Kimmich, Can, Rudy e Hector; Goretzka, Stindl e Draxler Técnico: Joachim Löw
CHILE: Herrera; Isla, Medel (Paulo Diaz), Jara e Beausejour; Aránguiz (Francisco Silva), Díaz e Hernández; Vidal, Vargas (Martins Rodríguez) e Sánchez Técnico: Juan Antonio Pizzi


Fonte:Gazeta Esportiva
Roger Federer busca seu nono título de simples no ATP de Halle (Foto: Carmen Jaspersen/AFP)

Roger Federer segue firme em sua preparação para a disputa do torneio de Wimbledon. Nesta quinta-feira, também na grama, o suíço levou a melhor sobre o alemão Mischa Zverev, irmão do número 12 do mundo Alexander Zverev, e avançou às quartas de final do ATP 500 de Halle, na Alemanha. A vitória do quinto colocado no ranking da ATP foi por 2 sets a 0, com parciais de 7/6(7-4) e 6/4.
Em jogo com 1h32 de duração, Roger Federer teve dificuldade principalmente no primeiro set. Com ambos os tenistas confirmando seus serviços, o suíço só conseguiu vencer no tie-break, se aproveitando de dois mini-breaks diante do alemão exatamente nos dois pontos decisivos para fechar em 7/6(7-4).
O segundo set foi na teoria mais fácil para o número 5 do mundo. No entanto, o suíço teve que aparecer novamente no momento decisivo. Após ambos novamente confirmarem seus primeiros serviços, Roger Federer conseguiu uma quebra fundamental no último game de saque de Zverev e conseguiu confimar seu serviço final para fechar a parcial em 6/4 e confirmar a vitória.
Com o triunfo, Roger Federer avançou às quartas de final para enfrentar o também alemão Florian Mayer. A partida diante do número 134 do mundo deve ocorrer já nesta quarta-feira, às 10h(de Brasília). Maior vencedor do ATP de Halle, o suíço busca seu nono título da competição no simples.


Fonte:Gazeta Esportiva

Camarões e Austrália acabaram apenas empatando pelo placar de 1 a 1 em partida válida pela segunda rodada do Grupo B da Copa das Confederações. Os gols da partida foram marcados por Anguissa, para Camarões, ainda no primeiro tempo, e Mark Milligan empatou para a Austrália cobrando pênalti na segunda etapa.
O resultado pode ser considerado ruim para as duas equipes, que praticamente dão adeus à competição preparatória para a Copa do Mundo do ano que vem. Para se classificar, as duas seleções são obrigadas a vencer os seus duelos na última rodada. Além disso, as seleções precisam torcer para que o seu adversário da última rodada da fase de grupo saia derrotado do confronto entre Alemanha e Chile desta quinta-feira.
A última rodada desta fase do grupo B está marcada para o próximo domingo, quando Camarões enfrenta a Alemanha às 12h (de Brasília) enquanto a Austrália encara o Chile no mesmo horário.
O jogo – Apesar de ficar mais com a bola, a Austrália sentia muita dificuldades em criar chances para marcar o primeiro gol da partida. Com um sistema defensivo bem postado, Camarões apostava na velocidade do seu trio ofensivo.
E a estratégia dos africanos se mostrou muito boa, pois além de sofrer muito pouco defensivamente, as melhores chances da primeira etapa. A primeira delas aconteceu aos sete minutos, quando Aboubakar recebeu dentro da área e chutando forte com a perna esquerda e acabou acertando a rede pelo lado de fora.
Depois de um longo período sem grandes chances, Camarões chegou novamente na frente aos 45 minutos, quando Anguissa recebeu belo lançamento na entrada da área e deu apenas um toque na bola para encobrir o goleiro.
No segundo tempo, o panorama da partida mudou pouco. Precisando da vitória, a Austrália partiu para o ataque e abriu ainda mais espaço para Camarões buscar os contragolpes. E logo aos 11 minutos, os africanos tiveram uma chance espetacular nos pés de Aboubakar. O atacante recebeu boa bola de Siani na entrada da pequena área, porém chutou a bola por cima do gol.
Placar de 1 a 1 foi ruim para as duas equipes (Foto: Olga MALTSEVA/AFP)

A resposta australiana veio no lance seguinte, quando Gersbach buscava um espaço dentro da área e acabou derrotado por Mabouka. O zagueiro de Camarões ainda pediu para que houvesse uma análise do trio de arbitragem de vídeo, que acabou confirmando a penalidade. Na cobrança, Milligan acertou a bola rasteira no canto direito do goleiro, que ainda acertou o lado, porém não conseguiu intervir o gol de empate aos 14 minutos.
Após o gol de empate, o jogo mudou drasticamente de panorama. Com o placar ruim para as duas equipes, as duas seleções precisariam buscar o gol da vitória. E quem se mostrou mais determinado a sair com os três pontos era a seleção camaronesa.
Com uma estratégia definida: cruzar a bola na área buscando Aboubakar – os verdes chegaram com perigo em três oportunidades utilizando desta estratégia. Porém o atacante do Besikitas não conseguia concluir em direção ao gol e acabou desperdiçando ao menos três grandes chances.
FICHA TÉCNICA CAMARÕES X AUSTRÁLIA
Local: Estádio de São Petersburgo, em São Petersburgo (Rússia) Data: 22 de junho de 2017 (Quinta-feira) Horário: 12h(de Brasília) Árbitro: Milorad Mazic (Sérvia) Assistentes: Milovan Ristic (Sérvia) e Dalibor Djurdjevic (Sérvia) Público: 35.021 pessoas Cartões amarelos: Mabouka e Siani (Camarões), Wright (Austrália)
Gols: CAMARÕES: Andre-Frank Anguissa aos 45 minutos do primeiro tempo; AUSTRÁLIA: Mark Milligan aos 14 minutos do segundo tempo

CAMARÕES: Fabrice Ondoa; Erneste Mabouka, Adolphe Teikeu, Michael Ngadeu e Collins Fai; Sebastien Siani, Arnaud Djoum e Andre-Frank Anguissa; Benjamin Moukandjo (Ekambi), Vincent Aboubakar e Christian Bassogog Técnico: Hugo Broos
AUSTRÁLIA: Maty Ryan; Bailey Wright, Trent Sainsbury, Milos Degenek, Mathew Leckie e Alex Gersbach ; Mark Milligan, Aaron Mooy,  Tommy Rogic (Irvine) e Robbie Kruse (James Troisi); Tomi Juric (Tim Cahill) Técnico: Ange Postecoglou


Fonte:Gazeta Esportiva
Ericsson ainda não pontuou na temporada (Foto: Mark Thompson/Getty Images/AFP)

Na última terça-feira, a primeira mulher a chefiar uma equipe de Fórmula 1 se desligou de seu cargo. Depois de sete anos, Monisha Kaltenborn deixou a Sauber e um possível favorecimento de um de seus pilotos, Marcus Ericsson, sobre o outro, Pascal Wehrlein, através dos donos da equipe, pode ter sido um dos pilares de sua saída. Ericsson nega veementemente.
“É completamente falso e muito desrespeitoso com todo membro da Sauber. Temos pessoas aqui que trabalham dia e noite, tanto aqui quanto na fábrica, tentando fazer com que esse time tenha sucesso de novo com os dois carros e os dois pilotos”, afirmou o sueco de 26 anos.
Já o alemão de 22 anos preferiu não comentar sobre a polêmica envolvendo sua equipe. “Eu faço meus pontos, estive duas vezes no Q2 com o carro que tenho e estou tentando extrair o máximo. Esse é meu trabalho”, colocou Pascal.
Na temporada, a Sauber aparece na penúltima colocação, com quatro pontos, todos conquistados por Wehrlein. Apenas a McLaren, ainda zerada, aparece atrás da equipe suíça.
“Foi tudo muito súbito, tudo acontecendo nas últimas 48 horas. Temos que confiar que os donos saibam o que eles estão fazendo e que eles tenham um bom plano para o futuro”, completou Ericsson.


Fonte:Gazeta Esportiva

O meia Carlos Eduardo, de 29 anos passou por rigorosos exames médicos na terça e, na última quarta-feira (21) ele finalizou os exames. O ex-jogador do Atlético/MG não tem nenhum problema físico e segundo o doutor Marcelo Côrtes, foi aprovado clinicamente.
"Foi avalizado e a gente entregou o relatório para a diretoria", disse o doutor em entrevista à rádio Excelsior.
A direção do Esporte Clube Vitória definirá ainda nesta quinta-feira (22) se o atleta será contratado pelo clube, ou não.


Fonte:Galáticos Online

Três clubes do Grupo A7 da Série D do Campeonato Brasileiro entram em campo na última rodada da Primeira Fase com chances de classificação. No domingo (25), Juazeirense, Central e Sousa brigam pelo topo da tabela e uma das 15 vagas destinadas aos melhores segundos colocados.
 
Líder com nove pontos, o Juazeirense recebe o lanterna Coruripe, em Juazeiro para confirmar a vaga em primeiro lugar. Na vice-liderança com sete pontos, o Central/PE tem o confronto direto com o Sousa/PB, terceiro colocado com seis pontos. Em Caruaru , as duas equipes buscam a vitória para alcançar a segunda fase da competição.
Fonte:Galáticos Online
Torben (e) e Marcelo (d) foram ouro em Atenas (Foto: Djalma Vassao/Gazeta Press)

Bicampeões olímpicos na Vela, Torben Grael e Marcelo Ferreira serão homenageados pela Confederação Brasileira de Vela. Na inauguração da nova sede da instituição, no Rio de Janeiro, na próxima quarta-feira, às 10h30 (de Brasília), os dois velejadores serão os primeiros a compor o Hall da Fama brasileiro da categoria.
A nova casa da vela brasileira será na Marina da Glória, na capital fluminense. O novo panteão das lendas do esporte será inaugurado com as mãos de Torben e Marcelo. Além da criação do Hall da Fama, a cerimônia também marcará a renovação do contrato da CBVela com seu patrocinador máster.
Maior medalhista olímpico do esporte brasileiro ao lado de Robert Scheidt, Torben tem cinco pódios olímpicos: ouro em Atlanta 1996 e Atenas 2004 na classe Star, prata em Los Angeles 1984 na Soling e Bronze em Seul 1988 e Sydney 2000 na Star. Marcelo foi seu companheiro na conquista dos ouros e do bronze de 2000.
Primeiro brasileiro a integrar o Hall da Fama internacional da vela, Torben é, atualmente, o vice-presidente da Federação Internacional de Vela (World Sailing).


Fonte:Gazeta Esportiva
Copyright © 2017 Atividade Esporte News