Mateus Pasinato fecha o gol e Vila Nova vence Goiás

15:54:00

Foto: Paulo Massad/Comunicação Vila Nova


Em sua estreia vestido a camisa do Vila Nova-GO, goleiro foi decisivo na vitória diante do Goiás.

Neste domingo (21), no Estádio Olímpico o Tigrão bateu o grande rival pelo placar de 1 a 0, Geovane foi o autor do gol do Vila Nova-GO​. Destaque vilanovense em campo, o goleiro Mateus Pasinato fez sua estréia e defesas importantes durante o jogo. No último lance ele evitou um gol do atacante Rafinha que finalizou dentro da pequena área e o arqueiro fez grande defesa.

No começo do ano, o Vila Nova-GO foi ao mercado e trouxe um dos destaques do interior de São Paulo, nos últimos anos. O goleiro Mateus Pasinato, atleta do XV de Piracicaba na época, era o principal nome do time nos últimos anos. Campeão da Copa Paulista de 2016, o arqueiro chegou a ser especulado na Europa. Hoje no Vila Nova-GO, o goleiro está muito feliz pela estreia, pela vitória e pelas defesas que ajudou para que isso acontecesse.

"Foi um jogo muito importante e uma estréia pra ser lembrada. Sabia da responsabilidade que é jogar esse clássico e graças a Deus foi tudo perfeito. Estrear com vitória e sem tomar gol é muito bom. O time todo foi muito bem ontem e a vitória foi coletiva. Todos sem excessão tiveram papel fundamental no jogo. É um sentimento de dever cumprido, mas sabemos que o campeonato está só no começo e temos que manter o mesmo nível de concentração pra conquistar nossos objetivos. Ganhamos um clássico mas não o campeonato. Tem muita coisa pra acontecer, mas estamos no caminho certo", disse Mateus Pasinato, goleiro do Vila Nova.

Pasinato finaliza falando sobre a expectativa para a próxima partida.

Sempre o próximo jogo é o mais difícil. Temos que manter a mesma pegada física, tática e o nível de concentração que tivemos. Vamos jogar jogo a jogo", finalizou.

Com a vitória o Vila assumiu a liderança do grupo B no Goianão 2018. Com 4 pontos, o tigre divide a liderança do grupo com o Grêmio Anapolis. Já o Góias, com o resultado perdeu o 100% de aproveitamento no Campeonato Goiâno. Com 3 pontos em dois jogos, o time esmeraldino é o 3° colocado do grupo A.

O Vila Nova-GO volta a campo na próxima quarta-feira (24). O Tigrão visita o Estádio Jonas Duarte, às 21h45, onde enfrenta o Anapolina.


Vinícius Júnior marca, Flamengo bate Cabofriense e segue com 100%

21:22:00
Foto: Gilvan de Souza / Flamengo
O Flamengo mostrou mais uma vez a força do seu elenco e venceu por 1 a 0 a Cabofriense, neste domingo, na Ilha do Urubu. Com o resultado, os rubro-negros seguem com 100% de aproveitamento chegam a seis pontos, na liderança do grupo B da Taça Guanabara. Já a equipe da Região dos Lagos continua sem vencer, com apenas um ponto.
O gol da vitória flamenguista aconteceu ainda no primeiro tempo, com o jovem Vinícius Júnior. No restante do tempo, o Flamengo pouco sofreu com a Cabofriense, mas também não criou muitas chance de gol.
Na próxima rodada, o Flamengo terá pela frente o Bangu, nesta quarta-feira, na Ilha do Urubu. No mesmo dia, a Cabofriense vai enfrentar o Vasco, no Raulino de Oliveira.
O jogo – A partida começou equilibrada, com as duas equipes priorizando a marcação, mas em busca do ataque. A primeira chance de gol aconteceu somente aos dez minutos. Jean Lucas tentou o cruzamento e acertou a rede pelo lado de fora da Cabofriense.
O Flamengo buscava mais o jogo, mas tinha dificuldade em passar pela marcação da Cabofriense. Tanto que aos 21 minutos, Lincoln arriscou de longe para defesa segura de George. Os visitantes respondeu três minutos depois. Após cruzamento de Airton, Davi Ceará fica com a bola, mas finaliza mal.
Só que aos 32 minutos, os rubro-negros abriram o placar. Vinicius Júnior aproveitou cruzamento pela direita para colocar para a rede.
Mesmo  depois do gol, o Flamengo continuou tendo o domínio da partida. Tanto que os donos da casa quase marcaram o segundo aos 35 minutos. Jean Lucas recebeu passe na área e finalizou em cima de George. No entanto, nos minutos finais, a Cabofriense foi em busca do empate. Bruno Tubarão e Victor Silva tentam o gol, mas tiveram que ir para o intervalo atrás no marcador na Ilha do Urubu.
No segundo tempo, a Cabofriense assustou logo aos dois minutos. Após cobrança de escanteio, Leandro Euzébio cabeceou colocado e quase acertou o gol. A equipe da Região dos Lagos criou nova chance aos nove. Paulo Sérgio cruzou e João Carlos se antecipou para finalizar, mas para fora.
O Flamengo só foi criar sua primeira boa chance da etapa final aos 11 minutos. Lincoln arriscou de longe e obrigou George a fazer grande defesa. O lance animou os rubro-negros, que tiveram o domínio do jogo por alguns minutos. Só que a Cabofriense voltou a chegar com perigo aos 20 minutos. Maranhão recebeu passe na área e chutou para boa defesa de Gabriel Batista.
Com o passar do tempo, o Flamengo começou a administrar o resultado, principalmente com troca de passes no campo de ataque. A Cabofriense demorou para se adequar ao novo estilo de jogo dos rubro-negros, mas esboçaram uma pressão nos minutos finais. O goleiro Gabriel Batista foi obrigado a salvar os donos da casa, que garantiram o triunfo na Ilha do Urubu.
FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1 X 0 CABOFRIENSE
Local: Ilha do Urubu, Rio de Janeiro (RJ)
Data: 21 de janeiro de 2018, domingo
Hora: 20h15 (de Brasília)
Árbitro: João Batista de Arruda
Assistentes: Gabriel Conti Viana e Carlos Henrique de Souza
Renda: R$ 86.072,00
Público: 3.332 pagantes
Cartões amarelos: Jonas e Ronaldo (Flamengo); Leomir e Victor Silva (Cabofriense)
GOL:
FLAMENGO: Vinícius Júnior, aos 32min do primeiro tempo
FLAMENGO: Gabriel Batista, Rodinei (Klebinho), Thuler, Léo Duarte e Renê (Ramon); Jonas (Jajá), Ronaldo, Jean Lucas e Lincoln (Wendel); Lucas Silva e Vinícius Júnior (Pepê)
Técnico: Paulo Cesar Carpegiani
CABOFRIENSE: George; Leomir (Paulo Sérgio), Victor Silva, Leandro Euzébio e Airton; Levi (Mateus Guerreiro), Bruno Tubarão (Manga), Kaká Mendes (Marcelo Gama) e Davi Ceará (Lauro César); Maranhão e João Carlos
Técnico: Antonio Carlos Roy

Fonte:Gazeta Esportiva

Jadson dá show, Corinthians goleia o Azulão e vence a primeira no ano

21:01:00
Foto:Fernando Dantas/Gazeta Press
O Corinthians fez um bom primeiro tempo, dominou as ações diante de um frágil São Caetano e ainda contou com a estrela do técnico Fábio Carille para emplacar 3 a 0 sobre a equipe do ABC, na noite deste domingo, em jogo válido pela segunda rodada do Campeonato Paulista. No triunfo, cabem elogios a uma noite inspirada de Jadson, autor de dois gols após o pênalti perdido na estreia, contra a Ponte, e à boa entrada de Dutra, autor do outro.
Depois de ver os reservas caírem de produção e desperdiçarem vantagens diante do PSV-HOL e do Rangers-ESC, na Copa Flórida, e de ser superado pela Macaca na inauguração do Estadual, essa foi a primeira vitória do Corinthians na temporada, primeira, por sinal, desde a conquista do título brasileiro, no ano passado, levantado após um 3 a 1 sobre o Fluminense, no estádio de Itaquera.
Com o resultado, o Alvinegro soma os seus primeiros pontos na tabela de classificação do torneio, igualando-se ao Linense ao Bragantino, que ainda entra em campo nesta segunda-feira, contra o Santos, na Vila Belmiro. O líder do Grupo A é o Ituano, com quatro, um a mais que os rivais. O Azulão, por sua vez, agora tem duas derrotas no torneio estadual, na lanterna da B da competição.
Na próxima rodada, os comandados de Fábio Carille terão pela frente a equipe da Ferroviária, às 19h30 (de Brasília), novamente no estádio do Pacaembu, mas, desta vez, como mandante. Luis Carlos Martins e sua trupe, por outro lado, têm uma viagem até Lins para encarar o Linense, às 17h (de Brasília) da quarta-feira.
Apagão no estádio, Corinthians aceso
O primeiro tempo da partida teve quase o mesmo tempo de bola rolando do que de bola parada, mas não por culpa dos jogadores. Aos sete minutos de jogo, quando o Timão já havia perdido uma chance com Jadson, as luzes do estádio do Pacaembu se apagaram, desde os refletores até aquelas que iluminam as cabines da imprensa. Dali seguiram-se 31 minutos decorridos para o belo gramado do local voltasse ficar radiante com os jogadores correndo sobre ele.
O retorno do embate, porém, mostrou o Alvinegro ainda mais ligado na partida, sempre buscando Clayson pelo lado esquerdo. Rápido, o corintiano levou muita vantagem sobre o lateral direito Pedro, que passou a metade inicial sem conseguir nem sequer um desarme. A primeira chance veio aos 12, quando, em contra-ataque, Rodriguinho acionou Romero e viu o paraguaio chutar cruzado, parando em Helton Leite.
Pouco depois, o mesmo Rodriguinho entrou driblando na área adversária após boa jogada de Juninho Capixaba, foi travado na primeira tentativa e, na sequência, viu Leite praticar outra boa defesa. O ritmo foi tão intenso que não demorou para o placar ser aberto. Em outro grande lance de Capixaba, Rodriguinho pegou a sobra, acionou Kazim e o turco só ajeitou para Jadson, que chegou batendo colocado, dessa vez sem chances para o goleiro.
Mesmo com a vantagem no placar, o Timão seguiu pressionando em busca do segundo, mais uma vez apostando nas laterais como sua maior fonte de jogadas. A imprecisão de Clayson na finalização e o claro nervosismo de Kazim, porém, impediram que o segundo chegasse até o intervalo. Com muitas dificuldades para criar, o Azulão ainda deu dois chutes de fora da área com Chiquinho, mas pouco exigiu de Cássio.
Timão vai do inferno ao céu e depois goleia
Sem substituições, os dois times voltaram apenas mudados na atitude dentro de campo. Depois de pressionar e dominar o adversário, o Alvinegro recuou suas linhas, parou de marcar firme e deu espaço para os donos da casa. O Azulão chegou a ensaiar uma pressão e quase conseguiu o empate aos 13 minutos. Após escanteio batido por Niltinho, Régis subiu mais alto que a zaga e cabeceou rente à trave direita de Cássio.
Percebendo a inoperância ofensiva, Carille mandou a campo Júnior Dutra e tirou Kazim, recebendo uma mistura de aplausos e vaias da torcida enquanto o camisa 18 parecia não acreditar que pouco fez em nova chance. Foi aí que aconteceu o minuto decisivo do embate, numa mistura da péssima fase que atravessa o centroavante turco, a estrela do técnico e do substituto, além da rapidez de pensamento do goleiro Cássio.
Na cobrança da falta que interrompeu o jogo para a substituição, Esley bateu na segunda trave e Domingues chutou de primeira para marcar. O defensor, porém, estava impedido. Enquanto o São Caetano ainda comemorava, Cássio bateu rapidamente a infração e deixou Clayson no mano a mano pela esquerda. O corintiano cruzou, Sandoval se atrapalhou e Dutra, em seu primeiro toque, bateu por baixo do goleiro para ampliar.
O gol relaxou a equipe corintiana, que passou a trocar passes com mais facilidade no campo de ataque e envolver a defesa adversária. Dutra quase fez outro de calcanhar, mas parou em defesa de Helton Leite. Aos 30, porém, o goleiro foi vencido pelo atacante sem que ele nem encostasse na bola. Após passe de Jadson, o atacante não conseguiu alcançar, mas fez com que o arqueiro caísse para o lado e deixasse a redonda entrar lentamente no seu gol.
Numa espécie de ataque contra defesa, sem grande aplicação tática dos dois times, o Azulão poderia até ter feito o seu em bobeira de Juninho Capixaba, que entregou a bola para Vinícius Kiss. Pedro Henrique, porém, mostrou boa recuperação e travou o chute. Quase que numa resposta, o Timão chegou à goleada: em bola trabalhada por Dutra e Clayson, Camacho recebeu na área e abriu para Romero, que chutou no ângulo para selar a goleada.
FICHA TÉCNICA
SÃO CAETANO 0 X 4 CORINTHIANS
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 21 de janeiro de 2018, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Rogério Pablos Zanardo
Público: 7.348 pagantes
Renda: R$ 238.230,00
Cartões amarelos: Chiquinho (São Caetano); Gabriel (Corinthians)
Gols:

CORINTHIANS: Jadson, aos 16 minutos do primeiro e aos 30 minutos do segundo, Júnior Dutra, aos 18 minutos do segundo, e Romero, aos 42 minutos do segundo tempo
SÃO CAETANO: Helton Leite; Pedro, Domingues, Sandoval e Bruno Recife; Régis, Marino e Esley (Vinícius Kiss); Chiquinho (Paulinho), Carlão e Niltinho (Marlon)
Técnico: Luis Carlos Martins
Corinthians: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Juninho Capixaba; Gabriel (Maycon), Romero, Jadson, Rodriguinho (Camacho) e Clayson; Kazim (Júnior Dutra)
Técnico: Fábio Carille

Fonte:Gazeta Esportiva

Vitória empata com a Juazeirense no primeiro jogo oficial de 2018 em casa

20:32:00
Foto: Maurícia da Matta/ECV
Os 4.190 torcedores que foram ao Barradão prestigiar a estreia do time no Baianão 2018 não saíram tão nada contente com a atuação dentro de campo. No apagar das luzes, o Rubro-negro arrancou um empate por 2 a 2 contra a Juazeirense, neste domingo (21). Neilton abriu o placar, Salatiel e Rayllan viraram o jogo, mas o lateral-esquerdo Juninho salvou o time da derrota.
O próximo confronto do Leão será fora de casa. O adversário será o Vitória da Conquista, nesta quarta-feira (24), às 21h45 (horário de Salvador), no Lomanto Júnior, pela segunda rodada da competição. No mesmo dia, às 20h, o Cancão de Fogo receberá o Jacobina.
O JOGO
O primeiro tempo foi marcado por maior domínio do Vitória, em termos de posse de bola e criação de jogadas. Porém, o resultado foi de empate nos 45 minutos iniciais.
Aos 23 minutos, o Vitória criou a primeira chance de perigo do jogo, em finalização de Bryan. Já o primeiro gol da partida saiu dos pés de Neílton. O camisa 10 recebeu lançamento em profundidade de Uilian Correia e chutou para abrir o marcador.
Apesar do maior domínio da posse de bola, o Leão sofreu um gol aos 40 minutos. Após falha de Wallace na saída de jogo, a bola sobrou nos pés de Salatiel, que aproveitou o vacilo da defesa e chutou para empatar o jogo.
Segundo tempo
Já no segundo tempo, o Vitória voltou a campo com uma postura mais ofensiva e que quase deu resultado logo aos seis minutos. Tréllez recebeu passe em profundidade, na grande área, mas foi travado pela defesa antes de chutar.
Outra chance de gol do Leão sauy dos pés de Wallace, que arrancou em direção à área adversária, recebeu passe por trás da marcação, mas errou na conclusão, aos 14 minutos. Já aos 24, Yago finalizou de longe e parou no goleiro adversário.
Mas, apesar novamente do domínio do Vitória em campo, foi a Juazeirense quem balançou as redes. Aos 29 minutos, Rayllan cobrou falta com perfeição e virou o placar para a equipe do interior.
No final do jogo, Juninho deixou tudo igual novamente. Aos 44 minutos, o lateral-esquerdo tabelou com Bryan e com Neilton até sair na frente do goleiro Tigre e finalizar sem chances para o arqueiro rival.
Apesar de não ter sido gol, o lance mais brilhante da partida aconteceu nos acréscimos, com Rafaelson. O jovem da base recebeu cruzamento na grande área, de costas para o gol. Dominou no peito e acertou uma linda finalização de bicicleta. Porém, parou em uma defesa do goleiro Tigre.
FICHA TÉCNICA
VITÓRIA 2X2 JUAZEIRENSE
Campeonato Baiano – 1ª rodada
Local: Barradão, em Salvador
Data: 21/01/2018
Horário: 18h30 (de Salvador)
Árbitro: Diego Pombo Lopez
Assistentes: Alessandro Rocha Matos e Marcos Welb Rocha de Amorim
Gols: Neílton e Juninho (VIT); Salatiel e Rayllan (JUA)
Vitória: Fernando Miguel; Lucas, Wallace, Kanu e Bryan; Uillian Correia (Juninho), Fillipe Soutto (Denílson) e Yago; Neilton, Kieza (Rafaelson) e Tréllez. Técnico: Vagner Mancini
Juazeirense: Tigre; Adriano Apodi, Emílio, Eron e Altemar; Vaguinho, Capone, Júnior Gaúcho e Enercino; Salatiel e Danilo Caçador. Técnico: Luiz Antônio Zaluar

Fonte:Galáticos Online

Ponte Preta joga melhor, mas é surpreendida e perde para o Linense

20:30:00
Linense conseguiu se reabilitar da derrota na estreia e venceu a Ponte Preta (Foto: Maycon Soldan/Photo Premium)
A segunda partida da Ponte Preta no Campeonato Paulista não teve o mesmo sucesso da estreia, depois de vencer o Corinthians. Neste domingo, a Macaca estreou em seu estádio, Moisés Lucarelli, mas acabou derrotada por 1 a 0 para o Linense, que se recuperou do revés para o Santos na primeira rodada.

O placar foi mais um entre tantos que não refletiu a realidade da partida. Desde o início, a Ponte Preta foi amplamente superior, criou diversas chances, mas parou nos erros de finalização. Na segunda etapa, até o travessão evitou o gol do time de Campinas. Porém, na ocasião, o tento seria do empate, já que o Linense havia aberto o placar, com Wilson, ainda na primeira etapa.

Em busca de recuperação, a Ponte Preta enfrenta, na próxima rodada, o Santos, que ainda joga sua segunda partida nesta segunda-feira, contra o Bragantino. Já o Linense, que foi derrotado pelo Peixe na estreia, recebe o São Caetano.
O JOGO

A pontaria foi o principal rival da Ponte Preta no primeiro tempo. As chances foram criadas, em número considerável de jogadas ofensivas, o domínio e a posse de bola também foram da Macaca, mas nenhuma finalização entrou nem balançou as redes. Pelo outro lado, o Linense foi letal e marcou o primeiro gol em uma das poucas oportunidades que teve no campo de ataque.

O roteiro do jogo começou a ser escrito com a primeira chance do lado visitante. Em cobrança de falta rápida, Wilson, que depois se consagraria, cabeceou a bola passando perto da trave de Ivan. A resposta da Ponte veio no minuto seguinte e o goleiro Victor foi essencial para evitar o gol. Yuri recebeu sozinho, dentro da grande área, e bateu firme para uma defesa excepcional do arqueiro do Linense.

A partir dos 10 minutos começou um verdadeiro bombardeio de chances da Ponte Preta. Silvinho eve duas chances claras, mas finalizou as duas para fora. Renan Fonseca também teve sua oportunidade, subiu mais alto que toda a defesa e cabeceou muito perto da trave do Linense.

De tanto finalizar, a Macaca viu o Linense abrir o placar. Aos 44 minutos, Danielzinho dominou o chute de tiro de meta de seu próprio goleiro, dividiu com a defesa, abriu para Fernandinho, que arriscou de longa distância. Ivan espalmou e Wilson chegou para empurrar o rebote para o fundo da rede, fazendo 1 a 0, mesmo que em posição duvidosa, validade pela arbitragem.

O segundo tempo foi de muitas dificuldades para a Ponte conseguir infiltrar na defesa do Linense, que se postou bem defensivamente. As principais chances da equipe de Campinas eram nas bolas paradas e nos chutes de longa distância, como o de Marciel, que passou muito perto do travessão.

O poste superior voltou a ser protagonista aos 11 minutos. Felipe Saraiva arriscou de longe, a bola desviou em Yuri e explodiu direto no travessão. A defesa do Linense afastou o perigo e continuou sendo eficiente para neutralizar as jogadas ofensivas da Ponte.

A reta final foi de pressão total da Ponte Preta. Eduardo Baptista lançou praticamente todo o time para o ataque, que passou a pressionar a saída de bola do Linense e tentar o gol de empate. Porém, as poucas chances criadas pararam no goleiro Victor e nas finalizações sem pontaria.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 0 X 1 LINENSE

Data: Domingo, 21 de janeiro de 2018
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro:  Marcio Henrique de Gois
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Eduardo Vequi Marciano.

GOL: 
Linense: Wilson, aos 44 minutos 1T

Cartões Amarelos:
Ponte Preta: Tiago Real, Marciel
Linense: Leandro Silva, Fernandinho, Marcão Silva, Thiago Humberto

PONTE PRETA: Ivan; Emerson, Renan Fonseca, Luan Peres e Jeferson (Orinho); Marquinhos (Marciel), Tiago Real, Léo Artur (Thiaguinho); Felipe Saraiva, Silvinho e Yuri
Técnico: Eduardo Baptista

LINENSE: Victor Golas; Reginaldo, Adalberto, Leandro Silva e Fernandinho (Matheus Lopes); Marcão Silva, Bileu, Danielzinho, Kadu (Eduardo) e Thiago Humberto; Wilson (Kauê)
Técnico: Moacir Júnior

Santo André e RB Brasil não saem do empate

A partida entre Santo André e Red Bull terminou sem um vencedor, com empate por 1 a 1. O time do ABC paulista abriu o placar, aos 42 minutos do primeiro tempo, com Walterson, que recebeu passe na entrada da área e chutou sem chances para o goleiro Júlio César. O empate saiu apenas no segundo tempo, aos 13 minutos, com o experiente atacante Eder Luis, que provou do seu oportunismo característico.


Fonte:Gazeta Esportiva

América-MG cede empate e desperdiça chance de virar líder isolado

20:28:00
América e URT empataram por 1 a 1 na noite deste domingo, no Zama Maciel, pelo Estadual
O América-MG desperdiçou a chance de se isolar na liderança do Campeonato Mineiro durante a noite deste domingo. Jogando no acanhado Estádio Zama Maciel, em Patos de Minas, o Coelho saiu na frente, mas cedeu o empate por 1 a 1 com a União Recreativa dos Trabalhadores, pela segunda rodada do torneio estadual.
Com quatro pontos ganhos, Coelho e URT dividem a ponta do Mineiro com outras quatro equipes. O time de Belo Horizonte voltará a campo na próxima quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), para enfrentar o lanterna Tupi, no Estádio Independência. Já o clube de Patos de Minas visitará o Patrocinense no mesmo dia, mas a partir das 20h30.
O Jogo –  A URT assustou logo aos três minutos, quando Raphael Macena recebeu grande enfiada dentro da área e bateu forte, tirando tinta da trave do goleiro João Ricardo. A resposta do América-MG foi imediata. Matheus Sales passou para Bill, que chutou de forma desajeitada, mas levando perigo à meta de Carlão.
Melhor na partida, o Coelho abriu o placar aos 17 minutos. Após boa trama pela esquerda e cruzamento para trás, Bill chutou e Aylon desviou dentro da pequena área, enganando Carlão. A bola ainda furou a rede do gol do Zama Maciel.
O time da casa quase chegou ao empate na parte final do primeiro tempo. Aos 34 minutos, Carlinhos cruzou no segundo poste para cabeceio de Felipe Alves, que foi defendido por João Ricardo. No rebote, Rafael Lima tirou para escanteio e manteve o América-MG em vantagem.
A URT voltou melhor e empatou o duelo no início da etapa complementar. Aos seis minutos, Douglas Maia recebeu lançamento em profundidade e tocou para trás, encontrando Eduardo Ramos, que bateu de primeira e deixou tudo igual em Patos de Minas.
No fim, mesmo com as alterações processadas, ambos os times diminuíram o ritmo e não criaram mais oportunidades claras de gols. Sem espaços, as equipes tentaram o gol da vitória através de chutes de longa distância, mas os arqueiros apareceram bem e mantiveram o empate.
FICHA TÉCNICA
URT 1 X 1 AMÉRICA
Local: Estádio Zama Maciel, Patos de Minas(MG)
Data: 21 de janeiro de 2018, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeira Ferreira
Assistentes: Marconi Helbert Vieira e Luiz Antônio Barbosa
Cartão Amarelo: Carlinhos Miranda e Jô (URT); Aylon, Messias e João Ricardo (América-MG)
Cartão Vermelho:
Gol:
URT: 
Eduardo Ramos, aos seis minutos do segundo tempo
AMÉRICA-MG: 
Aylon, aos 17 minutos do primeiro tempo
URT: Carlão; Carlinhos Miranda, Rodolfo, Victor Salinas e Douglas Maia; Diogo Orlando (Bruno Oliveira), Jô e Eduardo Ramos (Ian Augusto); Bruninho (Ewerton Maradona), Raphael Macena e Felipe Alves
Técnico: Rodrigo Santana
AMÉRICA-MG: João Ricardo; Norberto, Messias, Rafael Lima e Giovanni (Carlinhos); Zé Ricardo, Matheus Sales e Renan Oliveira; Aylon (Capixaba), Luan (Gerson Magrão) e Bill
Técnico: Enderson Moreira

Fonte:Gazeta Esportiva

Com gol de Hamilton, Manaus vence Nacional na estreia do Campeonato Amazonense

20:10:00
Foto:Divulgação/Globo Esporte
Melhor jogador da última edição do estadual, meia abriu o placar ainda aos quatro minutos do primeiro tempo. Duelo foi realizado neste sábado, no estádio Carlos Zamith, o Corado
O Manaus estreou com o pé direito no Campeonato Amazonense de 2018. Atual campeão do Estado, o Gavião do Norte voltou a bater o Nacional-AM, por 1 a 0, neste sábado, no estádio Carlos Zamith, Zona Leste, pela abertura da competição. Hamilton marcou o gol da vitória ainda aos quatro minutos da primeira etapa.
Na próxima rodada, o Manaus recebe o CDC Manicoré, no dia 28 de janeiro, Já o Nacional vai ao estádio Ismael Benigno, a Colina, encarar o São Raimundo, um dia antes, no dia 27.

PRIMEIRO TEMPO
Nem o mais otimista torcedor do Manaus esperava um primeiro tempo tão favorável. Logo aos quatro minutos, após bate e rebate dentro da área, Hamilton mandou uma bomba no ângulo, marcando um golaço. Apesar do gol sofrido cedo, o Nacional parecia não ter sentido o golpe. O time foi em busca da reação, mas os erros de passe e excelente postura defensiva do adversário, dificultaram as investidas.

Aos poucos, o Gavião do Norte foi tomando conta da partida. Com o quarteto Hamilton, Rossini, Panda e Cleitinho inspirado, a equipe levou perigo ao gol adversário em duas outras oportunidades. Na primeira, Panda chutou para fora, e, na segunda, o árbitro anulou gol de Hamilton. O Naça, por sua vez, saiu de campo na primeira etapa ser dar um chute sequer.

SEGUNDO TEMPO
O primeiro lance de perigo apareceu aos 11. Curiosamente, logo depois que Sinomar Naves colocou Jackie Chan no lugar de Cristiano. Cleitinho desperdiçou uma oportunidade digna de vestir a camisa do Inacreditável FC. Após Valverde sair mal do gol, a bola sobrou limpa para o meia, que, mesmo com goleiro caído, isolou a chance de ampliar.O Nacional respondeu em menos de cinco minutos. Duas vezes. Primeiro com Jackie Chan, que avançou pelo meio e chutou em cima da zaga, e depois com Paulo Roberto, que carimbou a trave.

O duelo melhorou, e quem quase ampliou em seguida foi Hamilton. Após cruzamento de escanteio, o meia subiu no oitavo andar, mas cabeceou para fora. A partir dos 20 minutos, o jogo evoluiu muito em qualidade técnica. Todos os lances saíram dos pés de Jackie Chan, que incendiou a partida. D outro lado, o Manaus também não abdicou de atacar. Aos 30, Romarinho recebeu passe açucarado dentro da pequena área e mandou na trave.O duelo continuou lá e cá até o apito final, mas nada que mudasse o resultado.


Fonte:Globo Esporte

Em jogo ruim, CDC e São Raimundo empatam sem gols em Manicoré pelo Amazonense

20:07:00
(Foto: Júnio Souza/CDC)
Com gramado em condições ruins, adversários não tiraram o zero do placar pela segunda vez consecutiva. Duelo, válido pela abertura do Campeonato Amazonense, foi realizado neste sábado
Em um jogo ruim, como não poderia ser diferente diante da condição do gramado, CDC Manicoré e São Raimundo empataram sem gols, neste sábado, no estádio Bacurauzão, em Manicoré, pela abertura do Campeonato Amazonense de 2018. Esse é o segundo duelo consecutivo entre as equipes em que não há bolas nas redes. A partida contou com a presença de duas mil pessoas, de acordo com o CDC.

Com o resultado, os rivais ficam no meio da tabela, com um ponto somado. Na próxima rodada, a equipe interiorana encara o Manaus, no dia 28 de janeiro, no estádio Ismael Benigno, a Colina, Zona Oeste de Manaus. Já o São Raimundo recebe o Leão da Vila Municipal, no mesmo local, mas em um dia antes.

O jogo
Por conta do gramado alto que deixa o campo “pesado” para os jogadores, houve pouca troca de passes por parte das duas equipes e o jogo foi “truncado” do começo ao fim. Na primeira etapa, o CDC tomou as primeiras ações, mas rapidamente o São Raimundo controlou a posse de bola e criou pelo menos duas chances de gol. Na melhor delas, o atacante Adrianinho entrou na grande área pela esquerda, chutou no canto direito, e a bola saiu tirando tinta da trave.
No segundo tempo, foi a vez do CDC ter mais a bola, porém sem criar grandes lances. Apenas nos minutos finais a equipe de Manicoré teve oportunidades claras de gol, mas parou nas mãos do goleiro Matheus. Pelo lado do Tufão, a grama alta do estádio do Bacurauzão dificultou a mobilidade da equipe na retal final do jogo, e o empate em 0 a 0 ficou de bom tamanho para o tricampeão do norte.

Fonte:Globo Esporte
Última Notícias
Loading...
 
Copyright © Atividade Esporte News | Tudo Sobre Esporte Baiano do Brasil e do Mundo.