Central e Náutico começam a decidir, em Caruaru, o histórico título estadual de 2018

Foto:Leo Lemos/Náutico Divulgação
Um jogo confronto para marcar gerações. No estádio Luiz Larcerda, em Caruaru, Central e Náutico darão inicio às 16h a uma inédita final de Campeonato Pernambucano. Porém, o fato desta ser a 14ª decisão diferente da história da competição não é o único elemento que fará o duelo entrar na galeria dos grande momentos do futebol do estado. Há outros motivos bem maiores envolvidos na disputa entre centralinos e alvirrubros. Pelo lado da Patativa, a chance de levantar não só o primeiro troféu do clube, mas de todo o interior, na elite. Já o Timbu enxerga talvez a grande chance de sair de uma incômoda e dolorosa fila de 13 anos sem uma volta olímpica. 

Por camisa, tradição e a campanha nesse Estadual, o Náutico pode ser apontado como o favorito ao título. Rótulo, porém, descartado de bate-pronto pelo técnico Roberto Fernandes. E dessa vez, a história está do lado do treinador timbu. Isso porque, desde que adotou o regulamento de semifinal e final (esse ano também com quarta de final), nunca um time que terminou na primeira colocação na fase classificatória ficou com o título ao final do campeonato.

"O Náutico só teve uma derrota na competição que foi para o Central. E foi uma derrota do D maiúsculo (3 a 0, na segunda rodada). Isso por si só já mostra a dificuldade que será o jogo. Chegaram à final as duas equipes que fizeram as melhores campanhas no Estadual. Acredito que esse primeiro jogo abrirá um norte muito importante para o segundo jogo, na Arena de Pernambuco", destacou o técnico alvirrubro Roberto Fernandes.

Para a partida, o treinador promoverá o retorno dos seus principais jogadores, poupados no empate da última quinta-feira, contra o Altos, em Teresina, que eliminou o clube da Copa do Nordeste. Porém, como pede toda decisão, o técnico só revelará a escalação do time momentos antes da partida. Porém, independentemente de quem entrará em campo, Roberto Fernandes garantiu que o seu time não ficará apenas na defesa.

"Quem pensa que o Náutico vai apenas se defender está enganado porque não vai mesmo. Vamos fazer um jogo equilibrado para quem sabe trazer uma situação de mais tranquilidade para o segundo jogo", completou.

Assim, caso nenhum jogador seja vetado por problemas físicos, a única dúvida do técnico deve ser entre o meia Júnio Timbó e o atacante Rafael Assis. Com a possível volta do volante Josa ao time para reforçar a marcação no meio de campo.

Pelo lado do Central, o técnico Mauro Fernandes deve repetir a mesma equipe que venceu o Sport nas semifinais. Porém, a maior aposta é na força do time no Lacerdão. Isso porque, a Patativa está invicta como mandante na atual temporada, com cinco vitórias e dois empates.

Mesmo assim, a ordem é respeitar o adversário. "O Náutico hoje, para mim, é o time do futebol brasileiro que mais teve evolução. Roberto vem fazendo um grande trabalho. Nós sabemos que vamos ter um grande adversário pela frente, mas, com muita capacidade, vamos tentar lutar com o pouco que nós temos. Vamos tentar fazer frente ao time do Náutico", destacou o treinador, que pode voltar a ser campeão estadual após 20 anos. O último foi em 1998, com o Sport.

"A torcida do Central deu um show contra o Sport, e para esse jogo contra o Náutico não vai ser diferente. Eu acho que nós vamos ter um estádio todo em preto e branco. Eu tenho certeza que a torcida do Central vai fazer a diferença", finalizou.

Ficha do jogo
Central
rança; Dudu Gago, Vitão, Danilo Quipapá e Charles; Eduardo Eré, Fernando Pires, Douglas Carioca e Júnior Lemos; Leandro Costa e Itacaré. Técnico: Mauro Fernandes.

Náutico
Bruno; Thiago Ennes, Camutanga, Camacho e Kevyn; Negretti, Josa e Wallace Pernambucano; Robinho, Ortigoza e Rafael Assis (Júnior Timbó). Técnico: Roberto Fernandes.

Local: Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru
Horário: 16h
Árbitro: Pericles Bassols 
Assistentes: Clóvis Amaral e Francisco Chaves Bezerra
Ingressos: R$ 60 (cadeiras, apenas para a torcida do Central), R$ 30 (sócios); R$ 50 (arquibancada), R$ 25 (estudantes) e R$ 15 (sócios do Central)


Fonte:Super Esportes
Tecnologia do Blogger.