Atlético vence o São Paulo e abre vantagem na Copa do Brasil

Após jogar bem no primeiro tempo, Atlético sente a falta de ritmo de jogo, mas garante vitória na Arena da Baixada; jogo da volta será dia 19, no Morumbi

 Foto: Albari Rosa
O Atlético confirmou na noite desta quarta-feira (4), o histórico de invencibilidade diante do São Paulo dentro da Arena da Baixada. Já são 36 anos que os são paulinos não sabem o que é vencer com o mando de campo atleticana. Em uma partida em que teve muita posse de bola, o Rubro-Negro venceu por 2×1, com gol de Pablo aos 23 minutos do primeiro tempo e de Paulo André aos 15 do segundo, e vai com vantagem para o jogo da volta, que definirá qual das duas equipes avança às oitavas de final da Copa do Brasil.

O jogo começou movimentado, com os dois times mostrando velocidade e tentando criar chances de gol. O time do São Paulo jogava com mais objetividade, enquanto o Atlético, como era de se esperar, trabalhava mais a jogada antes de chegar ao gol para tentar abrir o placar. Desde os primeiros minutos da partida era possível observar que mesmo que este seja apenas o segundo jogo do time principal do Furacão sob o comando de Fernando Diniz, o técnico já imprimiu sua identidade no estilo de jogo do Rubro-Negro.

O goleiro Santos participava ativamente, sendo requisitado no toque de bola quando a defesa queria dispersar o ataque são paulino. Ligado no jogo, aos 8 minutos, Santos saiu da grande área quando viu que Tréllez estava subindo sozinho. O goleiro mandou a bola para frente afastando o perigo. Aos 17 minutos, em bela jogada, Lucho fez tabela com Guilherme e já na pequena área tentou cruzar, mas a bola ficou com o goleiro Sidão.

O gol atleticano saiu aos 23 minutos. Rodrigo Caio falhou e Pablo ficou com a bola. O atacante avançou pela direita, invadiu a área e tentou o cruzamento para Thiago Carleto, mas a bola bateu no defensor do São Paulo e voltou para Pablo, que desta vez chutou cruzado e mandou a bola para o fundo das redes.

Depois de abrir o placar, o Atlético manteve a calma e passou a tocar ainda mais a bola, colocando o tricolor paulista na roda. Sem desespero, mesmo com a bola na área do goleiro Santos, a defesa do Furacão preferia a troca de passes a afastar a bola de qualquer maneira. Aos 43, em cobrança de falta do lado direito, Thiago Carleto mandou uma bola alta cruzada na segunda trave para Rafael Veiga, que fura e perde a chance de ampliar.

No segundo tempo, o São Paulo entrou com vontade para mudar a partida, tentando avançar rápido à área do goleiro Santos, mas não criava perigo. O Atlético mostrava que poderia ampliar o placar. Aos 13 minutos, uma bela triangulação do Furacão, mas Guilherme mandou por cima do gol de Sidão e desperdiçou.

Não demorou para o Furacão ampliar. Aos 15, Carleto cobrou escanteio, a bola bateu em Reinaldo e sobrou para Paulo André, que deu um toque estranho, no estilo coice e marcou o segundo gol atleticano. Mas a vantagem do Rubro-Negro não durou muito. Aos 18 minutos, Reinaldo subiu sem marcação, cruzou rasteiro para Tréllez, que chutou de primeira e marcou o primeiro do tricolor paulista.

Com o gol, os visitantes começaram a gostar da partida e passaram a chegar com perigo. Aos 27 minutos Reinaldo chutou cruzado e Santos espalmou, Tréllez tentou pegar o rebote, mas Santos conseguiu abraçar a bola a tempo. Nikão teve a oportunidade de marcar aos 32, com um belo chute de fora da área, mas Sidão subiu e deu um tapa na bola.

No final do segundo tempo, o Atlético, pressionado, não conseguiu manter a mesma calma da primeira etapa e segurou o placar na base do sufoco. Mesmo com a pressão no final da partida, o Rubro-Negro vai com vantagem para a partida de volta, que acontecerá no próximo dia 19, no Morumbi, às 19h45.

Ficha técnica
COPA DO BRASIL
Quarta fase – jogo de ida

ATLÉTICO 2×1 SÃO PAULO

Atlético
Santos; Pavez, Paulo André (José Ivaldo) e Thiago Heleno; Jonathan (Camacho), Thiago Carleto, Lucho González (Wanderson) e Raphael Veiga; Nikão, Guilherme e Pablo.
Técnico: Fernando Diniz

São Paulo
Sidão; Éder Militão, Rodrigo Caio, Arboleda e Reinaldo; Jucilei, Liziero (Hudson) e Petros (Cueva); Nenê, Marcos Guilherme (Régis) e Tréllez.
Técnico: Diego Aguirre

Local: Arena da Baixada
Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Ailton Farias da Silva (SE)
Gols: Pablo 23 do 1º; Paulo André 16 e Tréllez 19 do 2º
Cartões amarelos: Reinaldo, Rodrigo Caio, Eder Militão (SP)
Renda: R$ 654.115,00
Público total: 24.545


Fonte:TribunaPR
Tecnologia do Blogger.