Central e Náutico empatam sem gols na ida da decisão do Pernambucano

(Foto: Rafael Vieira/Codigo19)
A primeira metade da final do Campeonato Pernambucano foi jogada neste domingo. No estádio Luiz Lacerda, o Central recebeu o Náutico para um jogo equilibrado, mas sem gols. Apesar de algumas chances para ambas as equipes, nenhuma conseguiu tirar o 0 a 0 do placar.

Diante de sua torcida, o Central jogou melhor e teve mais posse de bola durante os 90 minutos. No entanto, a equipe criou poucas chances de perigo, dependendo muito do meia Júnior Lemos, principal nome do setor ofensivo. Já o Náutico foi mais objetivo, mas parou em grande atuação do goleiro França, grande destaque da partida.

Com o 0 a 0 no jogo de ida, a decisão fica para o jogo de volta, na Arena Pernambuco, às 16 horas (de Brasília) do próximo domingo. O Náutico ainda não perdeu jogando em casa no Pernambucano, mas justamente o Central é o único time que o venceu, no Lacerdão, por 3 a 0.

O jogo — Jogando diante de sua torcida, que lotou o Lacerdão, o Central tomou a iniciativa nos primeiros minutos e teve a primeira chance de perigo. Aos oito minutos, após cobrança de Júnior Lemos na área, Vitão cabeceou para o gol e a bola, após desvio em Ortigoza, passou rente à trave.

Os donos da casa continuaram buscando o primeiro gol da partida e levava perigo ao gol do Timbu, principalmente com o meia Júnior Lemos, que comandava o ataque da Patativa.

O Náutico melhorou na segunda metade do primeiro tempo, quando o volume de jogo do Central diminuiu. Aos 38 minutos, Ortigoza quase colocou o Timbu na frente. Robinho fez boa jogada individual pela ponta direita, invadiu a área e rolou para o atacante, que pegou mal mas quase enganou o goleiro França, que manteve o placar do primeiro tempo zerado.

Tentando dar mais força ao ataque, o Náutico voltou do vestiário com Júnior Timbó no lugar de Wallace Pernambucano e Fernandinho no lugar de Rafael Assis. No entanto, foi o Central que teve a primeira chance logo aos quatro minutos, quando Leandro Costa desviou cobrança de falta de Júnior Lemos e exigiu boa defesa do goleiro Bruno.

A substituição no intervalo quase resultou em gol do Timbu aos dez minutos também em cobrança de falta. Mesmo sem ângulo, Júnior Timbó arriscou para o gol pela esquerda, mas o goleiro França, esperto, fez a defesa. França apareceu bem novamente aos 14 minutos, quando Ortigoza chutou de voleio na área mas viu o goleiro demonstrar reflexo e parar o chute.

No decorrer do segundo tempo, a intensidade do jogo diminuiu e a qualidade também. O Náutico, satisfeito com o empate fora de casa, tentava cadenciar o jogo mantendo a posse de bola. No entanto, os visitantes quase terminaram o jogo na frente, mas França novamente impediu. Aos 38 minutos, Thiago Ennes cruzou pela direita em direção a Robinho, mas o goleiro cortou o cruzamento e manteve o zero no placar.


Fonte:Gazeta Esportiva
Tecnologia do Blogger.