Coritiba vence o Atlético e larga na frente na final do Paranaense

Foto: Marcelo Andrade
Com gol de falta de Julio Rusch, Coxa fez 1×0 no rival e agora joga pelo empate na Arena da Baixada, domingo que vem, para ser campeão
O Coritiba largou em vantagem no primeiro Atletiba da finalíssima do Campeonato Paranaense. Com um futebol eficiente e seguro, o time coxa-branca fez bem o dever de casa, venceu o Atlético por 1×0 na tarde deste domingo (1), no Couto Pereira e está a um empate da conquista do bicampeonato estadual. A partida de volta acontece no próximo domingo (8), na Arena da Baixada e, para não depender da disputa de penalidades, o Furacão, que perdeu sua invencibilidade no ano, terá que vencer o Coxa por dois gols de diferença.

Diante do seu maior rival, com melhor campanha e invicto na temporada, o Coritiba fez um primeiro tempo de muita disposição. O Alviverde buscou durante todo o tempo marcar o Atlético sob pressão e dificultou a imposição de jogo do Furacão. Apesar da boa marcação do Verdão, o time rubro-negro foi quem criou a primeira boa chance. Aos 12 minutos, Pierre arriscou de fora e Wilson salvou.

Na única falha da defesa do Coxa no primeiro tempo, o Furacão chegou perto de marcar. Aos 21, Éderson recebeu entre os zagueiros alviverdes, chutou cruzado e Wilson fez outra grande defesa. Aos poucos, o Coritiba conseguiu equilibrar e passou a criar perigo à meta do Atlético. Aos 23, em boa troca de passes pela direita, Pablo cruzou, Evandro chutou de primeira e Caio fez grande defesa.

Com a marcação eficiente, o Coxa tinha a disposição os contra-ataques e foi assim que conseguiu abrir o placar, aos 28. Pierre cometeu falta em Evandro a um passo da meia lua. Coube, então, ao volante Julio Rusch, na sua especialidade, cobrar com perfeição, sem dar chances ao goleiro Caio para colocar o Verdão em vantagem na decisão.

O gol mudou o jogo. O Atlético, que aparentava até então jogar com tranquilidade, ficou mais nervoso em campo. Por reclamação, vários jogadores da sua defesa foram advertidos com cartões amarelos e esquentaram o clima da partida. A tranquilidade, na verdade, passou para o lado do time de Sandro Forner, que seguiu marcando com eficiência, mas agora com mais espaços para atacar.

Em vantagem no placar, o Alviverde mudou sua postura no segundo tempo. O time coxa-branca deu um passo para trás e optou por um estilo de jogo sem riscos na etapa final. O Coxa, na verdade, agora marcando o Furacão todo no seu campo, tinha os contra-ataques à sua disposição. Foi assim que o Verdão quase ampliou a vantagem, aos 5. Thiago Lopes deixou Pablo livre, mas o camisa 92, livre na entrada da área, errou o alvo.

O Coxa, dentro da sua proposta, seguiu eficiente e dificultando as ações ofensivas do Rubro-Negro. O Coritiba, então, teve a chance de marcar o segundo gol aos dez. Wilson puxou contra-ataque, Thiago Lopes tabelou com Evandro e, da entrada da área, bateu no canto e Caio fez grande defesa.

O Atlético, com mais posse de bola e jogando quase todo no campo do Coritiba, não conseguia criar perigo à meta do goleiro Wilson. O Furacão, na verdade, tinha o falso domínio da partida. O técnico Tiago Nunes, então, para tentar transpor o bloqueio defensivo do adversário, apostou nas entradas de Demethryus e Yago.

Cada vez mais ofensivo, o Atlético não teve sucesso nas alterações e seguiu com muitas dificuldades na construção das suas ações ofensivas. Na melhor chance de buscar a igualdade, o Furacão chegou com Yago, que bateu cruzado e acertou a rede por fora. Apesar da insistência, o time atleticano não teve a inspiração ofensiva necessária para furar a retranca do Coritiba, que conseguiu, assim, largar em vantagem na decisão do Campeonato Paranaense.

FICHA TÉCNICA
CAMPEONATO PARANAENSE
Final – Jogo de ida

Coritiba 1×0 Atlético

Coritiba
Wilson; Marcos Moser, Thalisson Kelven, Romércio e Léo Andrade; João Paulo, Julio Rusch (Simião), Matheus Galdezani (Vitor Carvalho) e Thiago Lopes; Pablo e Evandro (Guilherme Parede).
Técnico: Sandro Forner

Atlético
Caio; Diego Ferreira, José Ivaldo, Léo Pereira e Renan Lodi; Pierre, Bruno Guimarães e Matheus Anjos (Demetrhryus); João Pedro (Alex Sandro), Marcinho (Yago) e Éderson.
Técnico: Tiago Nunes

Local: Estádio Couto Pereira
Árbitro: Rafael Traci
Assistentes: Pedro Martinelli Christino e Weber Felipe Silva
Gols: Julio Rusch, 28 do 1º
Cartões amarelos: Matheus Galdezani, João Paulo (COR); José Ivaldo, Pierre, Bruno Guimarães, Léo Pereira (CAP)
Público pagante: 9.577
Público total: 10.171
Renda: R$ 390.610,00


Fonte:TribunaPR
Tecnologia do Blogger.