JEC perde para o Tubarão e fica sem a vaga na Copa do Brasil via Estadual

Foto: Divulgação / JEC
A vaga da Copa do Brasil via Campeonato Catarinense esteve nas mãos do Joinville em duas ocasiões. Na primeira, na noite de quinta-feira, o Tricolor desperdiçou ao ser derrotado em casa para o Criciúma, por 1 a 0. Na tarde deste domingo, o JEC continuava dependendo de si. Bastava vencer o Tubarão, no Sul do Estado. No entanto, numa atuação muito ruim, o Joinville acabou goleado para os donos da casa por 3 a 0. 

Com o resultado, o Joinville caiu da terceira para a quinta colocação — ficou atrás do próprio Tubarão e do Criciúma, que venceu o Hercílio Luz, em Criciúma.  A vaga na Copa do Brasil, para o Joinville, terá de ser buscada na Copa Santa Catarina, caso o clube participe, ou via ranking da CBF, como aconteceu nesta temporada.

O time de Matheus Costa foca agora a disputa da Série C do Brasileiro, a partir do dia 15 de abril, em Joinville, diante do Ypiranga, de Erechim-RS. O primeiro teste antes da estreia ocorrerá no próximo sábado, diante do Paraná Clube, em Curitiba. 

Os três gols surgiram em jogadas a partir do lado direito do Tubarão — esquerdo do JEC. O primeiro, aos 18 minutos, num chapéu de Oliveira sobre Alex Ruan. Quando o lateral-direito invadia a área, acabou derrubado por Eduardo Person: pênalti. Na cobrança, David Batista bateu no canto esquerdo de Emerson e abriu o placar. 

Atordoado, o JEC viu outra jogada pelo lado direito aumentar o placar. Após cruzamento de Oliveira, Nikolas Farias ajeitou e bateu de fora da área para acertar o canto esquerdo de Emerson: 2 a 0. 

Em desvantagem no começo do jogo, o Joinville se lançou ao ataque. Antes do fim da primeira etapa, o técnico Matheus Costa lançou Breno na vaga de Alisson. No entanto, a vontade de buscar o empate não combinava com qualidade ofensiva por parte do Joinville.

Na segunda etapa, o Tricolor teve duas chances. Na primeira, aos seis minutos, Elias cruzou na área, Michel Schmöller tentou de cabeça e a bola sobrou para o próprio Elias. O atacante chegou a ser derrubado, o árbitro Leandro Messina Perrone não marcou o pênalti, e Madson arriscou, com desvio da zaga, que evitou o gol. Aos 11, Grampola e Madson tabelaram dentro da área. O camisa 10 acertou a trave e, na sobra, Grampola finalizou, mas Ramon defendeu.

A partir daí, a desorganização tomou conta da defesa tricolor. Aos 31 minutos, Daniel Costa encontrou  David Batista livre no lado direito. Após o cruzamento de David, Daniel só escorou para as redes e fechou o placar no Sul do Estado. 


Fonte:DC
Tecnologia do Blogger.