McLaren defende “restrições suficientes” para nivelar a F1 em 2021

Foto: AFP PHOTO / SAEED KHAN
O chefe da equipe McLaren, Eric Boullier, é de opinião que os regulamentos para os motores de Fórmula 1 devem conter “restrições suficientes” depois de 2020 para criar um campo de igualdade. A margem de 1.732 segundos entre o piloto mais rápido e o mais lento no primeiro segmento da qualificação para o Grande Prêmio da Austrália foi a menor diferença desde o início da era híbrida em 2014.

A Liberty Media, empresa que assumiu a F1 no início do ano passado, apresentará as novas regras da F1 para 2021 durante o Grande Prêmio da Bahrain no final de semana. Reduzir as diferenças entre as equipes para o futuro tem sido um dos assuntos mais comentados pelos donos da F1, enquanto o teto orçamentário e a padronização dos componentes também estão entre as possíveis medidas. Boullier continuou: “Todos nós queremos ver um grande show com batalhas no circuito e duelos emocionantes, que é o que os fãs querem ver e para conseguir isso, a diferença entre o mais rápido e o mais lento tem que ser reduzida”.

Sua esperança para o futuro da F1 foi sublinhada pelo chefe da equipe Haas, Gunther Steiner, que acredita que as equipes de médio porte estão atualmente “lutando por migalhas”.

“Os regulamentos para o futuro devem garantir que tenhamos condições de igualdade, ou pelo menos o mais nivelado possível”, disse Steiner. “Nós temos um buraco agora e é por isso que três equipes estão disputando o campeonato e estamos lutando pelas ‘migalhas’, eles estão indo bem e ganhando o dinheiro”.


Fonte:Lance
Tecnologia do Blogger.