MP do Rio pede que Justiça anule estatuto da CBF e eleição de Caboclo pode ser suspensa

Foto: Pedro Martins / Agif / Gazeta Press
A eleição de Rogério Caboclo como novo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que está marcada para acontecer no dia 18 de abril pode ser suspensa por tempo indeterminado. Isso pode acontecer pois o Ministério Público do Rio de Janeiro pediu à Justiça que anule as alterações que foram realizadas no estatuto da entidade antes de que o pleito seja realizado.

O pedido consta em uma ação civil pública movida pelo MP que tem o objetivo de anular as alterações que aumentaram o peso do voto das federações no estatuto da entidade. Essas mudanças, inclusive, foram fundamentais para que Marco Polo Del Nero articulasse a candidatura única de Rogério Caboclo para o cargo.

O juiz deve decidir se concede ou não a liminar anulando o estatuto e até mesmo afastando a atual diretoria da CBF. Entretanto, o MP ressalta que, caso não se julgue necessário o afastamento dos dirigentes, que pelo menos sejam suspensos os efeitos do estatuto, e consequentemente das eleições, até o julgamento do processo.

Vale ressaltar que essa mudança que está sendo questionada pelo Ministério Público foi realizada no mês de março de 2017, onde as federações estaduais passaram a ter peso 3 nas eleições; os clubes da Série A, peso 2; e os clubes da Série B, peso 1. O detalhe é que essa alteração foi definida em uma reunião sem a presença dos clubes e a partir daí passou a ser questionada judicialmente.


Fonte:Galáticos Online
Tecnologia do Blogger.