Ciclismo Doping: Froome não perderá uma possível vitória, garante o chefe do Giro

Diretor do Giro Mauro Vegni durante a apresentação do Tour da Itália 2018, 29 de novembro de 2017 em Milão (AFP / Archives / MARCO BERTORELLO)
O diretor do Giro, Mauro Vegni, disse na quinta-feira ter certeza de que Chris Froome, em caso de triunfo no Giro, não perderia o seu bem, mesmo se o britânico fosse sancionado por um controle "anormal".

"Só conheceremos Roma (na chegada do Giro em 27 de maio) se ele vencer", disse Vegni em entrevista coletiva na véspera de sua partida para Jerusalém, dizendo que conversou com o presidente. UCI David Lappartient sobre o impacto da decisão final.

"De qualquer forma, ele (Lappartient) disse claramente que, se Froome ganhasse o Giro, essa vitória continuaria a ser dele", insistiu o chefe do Giro.

Vegni disse a Lappartient que, em caso de sanção, deveria intervir no momento da decisão e não no momento do controle anormal na Vuelta. "Ele (Lappartient) estava aberto ao nosso raciocínio e, de certa forma, me avisou que não seria um problema para o Giro".

O organizador italiano claramente não quer reviver o episódio semelhante de 2011, quando Alberto Contador ganhou o Giro, em seguida, para ser destronado para o controle positivo de clenbuterol antes do evento italiano.

O caso de Froome é conhecido, mas suas conseqüências permanecem incertas. O cheque, em setembro, mostra uma taxa de salbutamol (anti-asmático pode ter efeitos anabólicos) muito maior do que o teto autorizado. O caso está atualmente sendo investigado e a decisão do Tribunal Antidoping da UCI (União Internacional de Ciclismo) é esperada para junho.

"A lógica seria que se fosse condenado, neste caso, os rankings obtidos entre os dois (datas de controle e punição) deveriam ser removidos", disse recentemente o presidente da UCI, o francês. David Lappartient, na RTS (rádio Suisse Romande).
Tecnologia do Blogger.