Em entrevista, Felipão detona Galvão Bueno: "Se acha o todo poderoso, um deus"

Foto: Instagram / Reprodução / André Henning
O técnico Luiz Felipe Scolari, também conhecido como Felipão, foi o campeão na Copa do Mundo de 2002 e também esteve presente no comando da Seleção Brasileira no fatídico 7 a 1 da Alemanha. O treinador concedeu entrevista ao programa No Ar com André Henning, no Esporte Interativo, que foi ao ar na última sexta-feira (4).

Ele tocou no assunto da goleada sofrida para a seleção alemã, comentou sobre um interesse do Atlético Mineiro para contar com ele e detonou o apresentador Galvão Bueno.

"Teve um colega teu, de TV, que passou dez minutos depois do jogo apontando pra mim. Hoje eu não falo para esse senhor, no caso, o Galvão Bueno. Enquanto ele achar que é o todo poderoso, um deus, e que pode fazer aquilo que fez comigo, me jogando contra a torcida... Eu fico aqui. Cada um na sua. Eu não devo nada, cada um faz o seu trabalho e segue sua vida", disse ele.

"Em 2014, nós fizemos todas as reformas físicas possíveis, mas era tudo aberto. Em 2002 foi aberto também, mas foi do outro lado do mundo [Japão e Coreia do Sul]. Todo mundo fazia o que queria. Eu fiz lá porque o Marin disse que aquilo seria usado por depois por diversas seleções, mas foi difícil", comentou.

"Atlético Mineiro me procurou. Nós conversamos uma situação dois meses atrás, mas disse que antes de abril, eu não ia conversar nada. Mais tarde chegamos a conversar, mas o menino [Thiago Larghi] está trabalhando. Quem sabe no futuro se eu ficar no Brasil e se eles quiserem, eu posso conversar de novo".


Fonte:Galáticos Online
Tecnologia do Blogger.