Ex-técnico de El Salvador é banido por dois anos por não relatar tentativa de suborno

 REUTERS/Jose Cabezas
Ramón Maradiaga, ex-técnico de El Salvador, foi afastado pela Fifa por dois anos por supostamente não ter relatado uma tentativa de manipular o resultado de um jogo antes da eliminatória da Copa do Mundo de sua seleção contra o Canadá em 2016, informou a entidade global do futebol nesta quarta-feira.

A Fifa disse que Maradiaga, hondurenho que defendeu seu país no Mundial de 1982, “permitiu e deixou de relatar” uma reunião na qual uma terceira parte ofereceu uma “compensação financeira” aos jogadores em troca da combinação do resultado.

A entidade disse que a oferta foi rejeitada e comunicada pelos jogadores em uma coletiva de imprensa em 5 de setembro de 2016, incidente amplamente noticiado à época.

Não foi possível contatar Maradiaga de imediato para obter comentários.       

El Salvador estava na lanterna de seu grupo de quatro times, com dois pontos em cinco jogos, e já havia sido eliminado da disputa por vagas na Copa do Mundo deste ano na Rússia.

Mas uma derrota contundente de El Salvador poderia ter permitido ao Canadá terminar à frente de Honduras e avançar para a fase seguinte da competição pela diferença de gols.

Os canadenses acabaram vencendo por 3 x 1, mas foram eliminados quando Honduras empatou sem gols fora de casa com o México.

Maradiaga, de 63 anos, foi considerado culpado de violar as regras éticas da Fifa sobre recebimento de suborno e corrupção e dever de prestar informações, disse a entidade em um comunicado. Ele também recebeu uma multa equivalente a 20 mil dólares.

Ele é muito conhecido em toda a América Central, onde treinou as seleções de Honduras e Guatemala e times como Marathon, Motagua, Real España e Águila.
Tecnologia do Blogger.