Garcilaso e Estudiantes empatam, e Santos avança na Libertadores

(Foto: Cris Bouroncle/AFP)
Nesta terça-feira, Real Garcilaso e Estudiantes se enfrentaram pela quinta rodada, do Grupo 6, da Libertadores, no Estádio Inca Garcilaso de la Vega. Em partida bem fraca, os times não saíram do 0 a 0. O resultado foi bom para o Santos, que garantiu a classificação antecipada para as oitavas de final da competição continental.

Para os argentinos e peruanos, o empate foi ruim, pois, dependerão de um tropeço do Nacional, diante do Peixe para sonharem com a vaga na próxima fase da Libertadores.

A equipe de La Plata na última rodada do Grupo 6 receberá o Nacional-URU, na Argentina. Já o Garcilaso, pegará o Santos, no Estádio do Pacaembu. Ambas as partidas serão no dia 24 de maio às 19h15 (horário de Brasília).

O jogo – Querendo aproveitar o fato de jogar em casa, o Real Garcilaso foi para cima do Estudiantes, que só afastava as bolas, e suportava a pressão do adversário. Este por sua vez, abusava das jogadas aéreas, ponto forte da equipe.

Aos poucos, os argentinos começavam a se impor, ganhando as divididas, e tentando buscar jogo. Entretanto, em pouco mais de 15 minutos de partida, nenhuma grande finalização ou chance foi criada pelos times.

A primeira boa oportunidade do jogo foi do Garcilaso. Em cruzamento para a grande área, a bola passou por todo mundo, ninguém conseguiu completar, e saiu em tiro de meta a favor do time de La Plata. Praticamente na sequência, os peruanos quase chegaram, como sempre na bola parada e levantada.

Depois de 20 minutos bem fracos, os visitantes começaram a se soltar. Mas, sem grande inspiração, só conseguiam levar perigo também nas bolas paradas, e quase abriram o placar após cobrança de escanteio.

Com a bola no chão, o Estudiantes quase abriu o placar com Otero, mas Ortiz Lovera defendeu. No escanteio, o experiente zagueiro Schunke cabeceou por cima da meta. O Garcilaso respondeu, em lançamento para a área, Arismendi matou no peito, e acabou finalizando mal e para fora do gol. Antes do final do primeiro tempo, os peruanos perderam outra oportunidade em jogada de bola aérea, e o placar não se movimentou.

Durante a etapa complementar, os times seguiam com pouca inspiração, sem criar oportunidades de gol. Somente em chutes de fora da área ou em bolas levantadas.

Na reta final do jogo, o Estudiantes se arriscava, mas não conseguia criar, nem pressionar o Real Garcilaso, que também se soltou, graças ao apoio da torcida e a necessidade do resultado.

Entretanto, os argentinos recuaram depois dos 40 minutos, começando a aceitar o resultado. A equipe peruana continuava explorando os cruzamentos e as batidas de longa distância, quase abrindo o placar. Porém, a partida acabou em 0 a 0.


Fonte:Gazeta Esportiva
Tecnologia do Blogger.