Hamilton lamenta por ficar atrás de Vettel e diz que “seria bom ter sido segundo

(Foto: BBC/Twitter)
Lewis Hamilton travou um verdadeiro xadrez verbal com a Mercedes durante o segundo stint e defendia uma nova troca de pneus para ser mais rápido no fim da prova. Mas a equipe tetracampeã o manteve na pista e o ajudou a garantir um lugar no pódio, ainda que abaixo de Daniel Ricciardo e Sebastian Vettel.
Se é verdade que o fim de semana do GP de Mônaco foi de pura perfeição para Daniel Ricciardo — líder dos três treinos livres, dos três segmentos da classificação, pole e na ponta de todas as 78 voltas da corrida —, Lewis Hamilton não viu sua estrela brilhar com intensidade no Principado. O tetracampeão do mundo largou em terceiro e em terceiro terminou na prova deste domingo (27), atrás de Ricciardo e do rival Sebastian Vettel.

Ao longo da prova, o atual campeão não conseguiu lutar verdadeiramente por um degrau acima no pódio. Ao contrário, Hamilton lutou durante boas voltas e se queixou da má performance dos pneus ultramacios no segundo stint. 

Lewis travou um verdadeiro xadrez verbal com a Mercedes e defendia uma segunda parada para colocar novos pneus e ir até o fim da corrida. A equipe prateada, no entanto, o manteve na pista e o ajudou a garantir um lugar no pódio.

Logo após descer do carro, Hamilton saudou o grande nome de todo o fim de semana em Mônaco. “Um enorme parabéns à Red Bull e ao Daniel, eles fizeram um ótimo trabalho neste fim de semana e foram os mais rápidos em todo o fim de semana”, destacou o #44.

“Seria bom ter sido segundo. Fiz tudo o que pude. Foi a corrida menos interessante”, completou o tetracampeão do mundo, aproveitando para criticar o marasmo durante a prova deste domingo.

Depois de ter vencido em Baku e em Barcelona, Hamilton continua líder da temporada e soma agora 110 pontos após o terceiro lugar em Mônaco, 14 a mais em relação a Vettel. Ricciardo deu o maior salto e subiu de quinto para terceiro, somando 72 tentos.
Tecnologia do Blogger.