Remo empata sem gols com Santa Cruz e sai de campo vaiado

(Foto: Fábio Will/Ascom Remo)
A galera azulina ficou mais uma vez na bronca, dessa vez por conta do empate do time dentro de casa, neste sábado (5), no Mangueirão, contra o Santa Cruz-PE. Em jogo de muito equilíbrio e pouca inspiração, as duas equipes ficaram apenas no 0 x 0.

O resultado foi pior para o Clube do Remo que, com quatro pontos, pode terminar a quarta rodada da Terceirona na zona de rebaixamento, dependendo dos resultados de Salgueiro-PE e Náutico-PE, que jogam em casa.

Na próxima rodada, o time remista viaja até João Pessoa (PB), onde enfrenta o Botafogo-PB, no domingo (13), às 19h, no Estádio Almeidão, na capital paraibana.

O JOGO! 

O Clube do Remo começou o jogo não se expondo tanto ao ataque. Mesmo com três atacantes, o Leão respeitou o adversário e trocou passes no setor de meio de campo, chegando a irritar o torcedor em parte dos primeiros minutos de bola rolando.

Aos poucos, porém, o time de Givanildo foi tomando a iniciativa e criando as melhores oportunidades. Felipe Marques, sempre bastante serelepe, foi o destaque. Isac, bastante cobrado pelo torcedor, a decepção, como em chute, sozinho, após rebote do goleiro, que foi para muito longe.

O camisa 9 do Leão ainda teve um gol legal anulado, após cruzamento na área e desvio para a rede. Depois disso, Felipe Marques fez boa jogada individual e finalizou na trave.

O Santa Cruz assustou pouco, mas, quando foi o ataque, deu perigo e deixou o torcedor remista com o coração na mão. Como em jogada ofensiva que culminou com finalização do zagueiro Danny Moraes, explodindo na trave do goleiro Vinícius.

Apesar do ímpeto ofensivo e domínio azulino nos minutos finais, a partida foi para o intervalo sem gols.

No segundo tempo, o Clube de Periçá voltou com ritmo diferente, mais recuado e sem grande poder de criação de jogadas. O Santa se aproveitou e partiu para cima, sufocando a saída de bola azulina e chegando ao gol de Vinícius em algumas oportunidades.

Além do tempo e da necessidade de vencer, a pressão do torcedor também passou a pesar contra o time de Givanildo. Alguns jogadores, como Isac, eram bastante vaiados pelo Fenômeno Azul, que chegou a aplaudir quando o meia Adenilson recebeu cartão amarelo, em tom de ironia.

Nos minutos finais, o torcedor do Remo viveu os extremos de quase ver o time marcar ou levar o gol. No lado ofensivo, a falta de pontaria pesou para que a bola não entrasse. Na defesa, novamente Vinícius foi um gigante e pelo menos garantiu um empate para o time paraense.


Fonte:(DOL)
Tecnologia do Blogger.