Diretor da Mercedes fala sobre estratégia que prejudicou Bottas na Hungria

(Foto: Christof Stache/AFP)
A corrida de Valtteri Bottas no último domingo (28), no GP da Hungria, rendeu o quinto lugar ao piloto, apesar de passar a maior parte da prova na vice-liderança. A queda no final se deu por conta do desgaste nos pneus do carro do finlandês, por conta da estratégia, que tentava não apenas mantê-lo em segundo como também proteger a posição do companheiro de equipe, Lewis Hamilton.

Com os pneus macios exigidos mais que o recomendável, o desempenho de Bottas foi exaltado pelo diretor técnico da Mercedes, James Allison, “Ele conduziu uma corrida extremamente brilhante e valente, mas nós pedimos a ele um pouco demais da borracha que não poderia realmente durar muito”.

A corrida não foi fácil para o finlandês, que, além do problema dos pneus, ainda teve contato com os carros de Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo. A Mercedes escolheu que o piloto fizesse apenas uma parada e Allison explicou. “Teria sido ruim para nós nos encontrarmos em terra de ninguém parando com VSC e acabando no meio do caminho Então, no final, decidimos nos apegar à nossa arriscada estratégia de segundo lugar, pensando que na pior das hipóteses terminaríamos em quarto. Como aconteceu, o segundo lugar funcionou e acabou um pouco pior para Valtteri e para nós como resultado das colisões.”


Fonte:Gazeta Esportiva
Tecnologia do Blogger.