Os esforços da Champions cobram o preço na Copa do Mundo?

Atacante do Real Madrid Cristiano Ronaldo durante a segunda partida da semi-final da UEFA Champions League entre Real Madrid e Bayern Munich no Estádio Santiago Bernabeu,em Madrí em 1º de maio, 2018.(AFP/Arquivos / JAVIER SORIANO)
No dia 26 de maio o Real Madrid conquistou a Liga dos Campeões, o que deixou seus jogadores com apenas duas semanas de preparação para a Copa do Mundo. Na metade das oitavas de final do Mundial, apenas um terço dos madridistas permanecem no torneio.

Assim, muitos se perguntam: a Champions League cobra um preço alto?
Os números mostram que dos quatro clubes com mais jogadores cedidos às seleções, o Real Madrid é o menos representado nesta altura da Copa do Mundo.

Após a eliminação da Espanha nos pênaltis para a Rússia, dos 15 jogadores madridistas que começaram o Mundial permanecem apenas cinco: os brasileiros Casemiro e Marcelo, o francês Raphael Varane e os croatas Luka Modric e Mateo Kovacic.

Os demais já estão de férias: o português Cristiano Ronaldo, o costa-riquenho Keylor Navas, o alemão Toni Kroos, o marroquino Achraf Hakimi e os espanhóis Sergio Ramos, Dani Carvajal, Nacho Fernández, Lucas Vázquez, Marco Asensio e Isco.

Manchester City, Barcelona e Paris SG, os outros três clubes com mais jogadores na Copa, não avançaram às semifinais do principal torneio europeu de clubes, mas venceram seus campeonatos nacionais de maneira antecipada. Fora da final continental, seus atletas tiveram pelo menos duas semanas a mais de repouso antes do Mundial na Rússia.

- Mais descansados -

O resultado: a maioria dos jogadores dos três clubes permanecem 'vivos' na Rússia.

No caso do City (clube com mais jogadores convocados para o Mundial, 16), 11 de seus atletas continuam na Copa, ou seja, 68% dos que começaram o torneio.

Os brasileiros Gabriel Jesus, Danilo, Fernandinho e Ederson, os belgas Vincent Kompany, Kevin de Bruyne, os ingleses Kyler Walker, John Stones, Raheem Sterling, Fabian Delph e o francês Benjamin Mendy.

Pelo caminho ficaram os argentinos Nicolás Otamendi e Sergio Agüero, o alemão Ilkay Gündogan, o espanhol David Silva e o português Bernardo Silva.

O Barcelona venceu a Liga Espanhola com folga, com 17 pontos de vantagem para o Real Madrid (3º), mas foi eliminado de modo surpreendente na Liga dos Campeões pela Roma nas quartas de final.

Os espanhóis Gerard Piqué, Sergio Busquets, Jordi Alba e Andrés Iniesta, o alemão Marc André Ter Stegen e o argentino Lionel Messi estão fora, mas os outros oito jogadores do clube convocados para Copa (57%) permanecem no torneio: os brasileiros Philippe Coutinho e Paulinho, os franceses Samuel Umtiti e Ousmane Dembelé, o uruguaio Luis Suárez, o colombiano Yerry Mina, o croata Ivan Rakitic e o belga Thomas Vermaelen.

- PSG com todas as estrelas -
(AFP / FRANCK FIFE)
Caso curioso é o do PSG. O clube da capital francesa, com um elenco montado para concretizar o sonho do título europeu, foi eliminado nas oitavas de final da Champions pelo Real Madrid.

Porém, oito jogadores do clube dos 12 convocados para a Copa permanecem na competição: o brasileiros Neymar, Thiago Silva e Marquinhos, o uruguaio Edinson Cavani, o belga Thomas Meunier e os franceses Kylian Mbappé, Alphonse Areola e Presnel Kimpembe.

Nos casos de Cavani e Mabappé, ambos foram decisivos na classificação de seus países para as quartas de final.

Os quatro jogadores eliminados do PSG são os argentinos Giovani Lo Celso e Ángel de María e os alemães Kevin Trapp e Julian Draxler, nenhum deles titular absoluto na última temporada.

Dos campeões das outras grandes ligas europeias, Itália e Alemanha, seis dos 11 jogadores da Juventus permanecem na Copa do Mundo (o colombiano Juan Cuadrado, o uruguaio Rodrigo Betancour, o brasileiro Douglas Costa, o croata Mario Mandzukic, o francês Blaise Matuidi e o suíço Stephan Lichtsteiner, mas este último já negociado com o Arsenal inglês). No caso do Bayern Munique, os números são marcados pela grande presença de jogadores da seleção alemã, eliminada na primeira fase.

Dos 11 convocados do Bayern, dois continuam na Copa, o colombiano James Rodríguez e o francês Corentin Tolisso.

O Liverpool, rival do Real Madrid na final da Liga dos Campeões, teve sete jogadores convocados para o Mundial e dois de seus principais astros, o egípcio Mohamed Salah e o senegalês Sadio Mané, foram eliminados ainda na primeira fase.
Tecnologia do Blogger.