Osorio condena arbitragem 'pró-Brasil': "Vergonha para futebol"

Foto:Divulgação
A tensão de Juan Carlos Osorio à beira do campo na Arena Samara ficou refletida em sua entrevista coletiva após a derrota para a Seleção Brasileira por 2 a 0 e a consequente eliminação na Copa do Mundo. Conhecido pela sua cordialidade desde os tempos em que treinava o São Paulo, o treinador do México não poupou a arbitragem do italiano Gianluca Rochi de críticas e citou como “vergonha para o futebol” algumas posturas brasileiras.

Sem citar diretamente Neymar, alvo da maioria dos lances faltosos, Osorio criticou a atenção dada a “um jogador só” e o tempo perdido entre a falta e a reposição da bola em jogo. Para o colombiano, os comandados de Tite abusaram do “fingimento em lances cruciais”.

“Acho que é uma vergonha para o futebol que se perca tanto tempo dando atenção para um só jogador. Acredito mesmo que a veemência com a qual jogamos acabou tensionada e parada na atuação da arbitragem. Cada situação de jogo demorava muito. Uma delas demorou quatro minutos. Foram decisões que influenciaram”, afirmou Osorio, que se exaltou ainda mais.

“Não é um bom exemplo para as crianças que veem futebol o que se viu hoje. É um jogo de homens, como em outros esportes, e não há espaço para tanta palhaçada”, analisou o treinador, que evitou citar diretamente Neymar quanto ao destino de suas críticas. “Eu não o mencionei. Não falei nome algum para vocês. Todos os contatos simples o árbitro parou o jogo com faltas que, infelizmente, nos atrapalharam”, analisou o ‘Profe’, visivelmente irritado.

Em outro trecho de sua entrevista coletiva, o treinador colombiano foi questionado sobre a continuidade do trabalho na seleção mexicana, tema que preferiu “comentar em outro momento”. Depois, mais calmo, analisou a partida e elogiou o time brasileiro que, segundo ele, possui alguns dos melhores jogadores do mundo e um esquema muito equilibrado.

“Jogar uma partida contra o Brasil da forma como jogamos diz muito a respeito do quão bem o México jogou, sobre o nosso estilo. Não tivemos uma qualidade para finalizar, aquela eficácia no toque final. O Brasil é um grande adversário, haja vista os que lá jogam (Gabriel Jesus, Willian, Coutinho, sem falar de Casemiro, Paulinho, do resto). Tem que servir de aprendizado para o México, que precisa ter mais atletas nas grandes ligas”, finalizou Osorio.


Fonte:Gazeta Esportiva
Tecnologia do Blogger.