Confiante, Goiás atropela o CSA no Estádio Olímpico

Alviverde ignora vice-líder, vence por 3 a 0 e dorme no G4 da Segundona. Time terá de torcer contra adversários

 (Foto: Sebastião Nogueira)
O Goiás iniciou o 2º turno da Série B do Campeonato Brasileiro fazendo o dever de casa e alcançando objetivo que o torcedor alviverde estava ansioso para comemorar. Jogando no Estádio Olímpico, nesta sexta-feira, o time alviverde venceu - e convenceu -, o CSA (AL) pelo placar de 3 a 0, passou os rivais goianos na tabela e assumiu a 4ª colocação na classificação - para se manter terá de torcer contra Atlético, Guarani e Figueirense.

Após Lucão e Michael, que iniciaram a partida como titulares e marcaram gols, Felipe Gedoz entrou e fechou bem a boa apresentação do alviverde no Olímpico. O camisa 10 foi o autor do terceiro gol e viveu uma espécie de redenção diante da torcida, já que havia sido vaiado na última partida e, aos poucos, foi perdendo espaço no time esmeraldino.

O fato de Lucão e Michael terem marcado gols, e brilhado, no jogo diante do CSA, evidencia um dos fatores principais na recuperação do Goiás na Série B e que fez o time terminar o 1º turno com o aproveitamento de líder e iniciar returno embalado. Com a chegada do técnico Ney Franco, alguns jogadores se recuperaram física e tecnicamente, sendo primordiais ao embalo do time. O maior exemplo é justamente a dupla de ataque.

Lucão iniciou o ano como titular no Estadual, mas logo perdeu espaço com o técnico Hélio dos Anjos. Aos poucos, o atacante foi sendo cada vez menos utilizado e cada vez mais esquecido. A primeira vez que ele foi titular, com Ney Franco, foi no jogo contra o Atlético, na 8ª rodada, que marcou primeira vitória do Goiás na Série B. Lucão soube aproveitar a oportunidade, marcou dois gols e assumiu a titularidade absoluta. Logo, o artilheiro caiu nos braços da torcida.

“É um momento maravilhoso na minha vida. As coisas sofreram uma reviravolta. Só tenho a agradecer, ao Ney Franco, por ter me dado oportunidade. Eu me recuperei graças a muito trabalho, mas também, à ajuda de pessoas que ninguém imagina. Quem corta a grama, roupeiros, pessoas assim sempre acreditaram em mim. Eu jogo por eles”, destacou Lucão, sobre a recuperação do seu espaço.

Michael vem sendo essencial no esquema tático de Ney Franco. Além de ajudar com jogadas individuais e as assistências, são quatro gols na conta dele, com o gol da noite de ontem, assumindo a vice-artilharia do Goiás na Série B. “Passa um longo filme na cabeça. Antes, eu não era ninguém e, hoje, sou alguém. Acho que sou predestinado, mas sei que todo o trabalho é para ajudar o Goiás a ganhar jogos. Isso é que é importante. O Ney Franco tem sido como um pai para mim. Ele vem me ajudando sempre a evoluir e, assim, ajudo o time”, destacou Michael.

Os três pontos fizeram com que o torcedor alviverde voltasse para casa feliz. Além da vitória, a atuação convincente do time foi animadora. Apesar de ter jogado com um jogador a mais, desde os 41 minutos da primeira etapa, o Goiás já era dono do jogo antes da expulsão de Xandão. Mostrou organização, segurança defensiva e muita disposição. Só a pontaria é que poderia ter sido melhor. Foram três chutes no travessão - de Felipe Garcia, Renato Cajá e Michael.
Tecnologia do Blogger.