Ferroviário segura o Treze fora de casa e conquista a Série D

Foto: Julia Caesar/O POVO
O Ferroviário é campeão do Campeonato Brasileiro Série D. A equipe do Ceará, após vencer por 3 a 0 no jogo de ida, na Arena Castelão, entrou em campo tentando segurar o time da casa e conseguiu. O Ferrão perdeu por 1 a 0, com gol de pênalti de Marcelinho Paraíba, e volta para casa com o troféu na bagagem.

No primeiro tempo, o Treze entrou em campo tentando dar os primeiros passos para a virada e atacou como pôde. Para o Ferroviário, a estratégia era defender. Enfrentando a defesa fechada do time visitante, os donos da casa abusaram dos cruzamentos, sem sucesso, e não conseguiram tirar o zero do placar.

A etapa complementar começou como terminou a primeira: o Treze atacava como podia e o Ferroviário demonstrava força na defesa. Marcelinho Paraíba, de pênalti, abriu o placar para a equipe paraibana, mas o time cearense conteve a reação e conquistou o título.

Primeiro tempo é truncado e com poucas chances claras
Empurrado por gritos de “eu acredito” da torcida, o Treze começou a partida atacando em busca do primeiro gol. O Ferroviário, por outro lado, entrou em campo recuado, preocupado apenas em manter a vantagem de três gols e voltar para Fortaleza com o título.

A primeira grande chance do jogo foi do time da casa. Após 18 minutos truncados e com pouca bola rolando, Leilson fez grande jogada individual pela esquerda, invadiu a área do Ferroviário e finalizou rasteiro. No entanto, o chute saiu sem força e o goleiro Gleibson conseguiu defender. Quatro minutos depois, o volante Copetti arriscou de fora da área, mas não levou perigo.

(Foto: Reprodução/FAC)
O Ferroviário quase dificultou ainda mais a missão do Treze quando, aos 27 minutos, Sávio arrancou pela esquerda, invadiu a área e chutou bem, mas viu Mauro Iguatu fazer grande defesa. No rebote, a bola quase sobrou para Edson Cariús, mas a defesa conseguiu afastar.

Aos 35 minutos, foi a vez do Treze chegar perto de abrir o placar, novamente com Leilson. O meia recebeu passe preciso de Marcelinho Paraíba e chutou rasteiro, mas Gleibson fez ótima defesa em dois tempos e segurou o zero no placar.

Nos últimos minutos do primeiro tempo, o Treze controlou a posse de bola, mas não demonstrou o poder ofensivo necessário para apagar a desvantagem de três gols. A equipe local retinha a bola, mas abusou dos cruzamentos, principalmente com o experiente Marcelinho Paraíba, e não conseguiu passar pela bem postada defesa do Ferroviário. Os times foram para o intervalo com o placar zerado.

Marcelinho Paraíba marca, mas Treze não consegue virar
O segundo tempo começou bastante parecido com o primeiro. O Treze retinha a posse de bola no ataque, mas tinha dificuldade para furar a forte defesa adversária. O Ferroviário, por sua vez, voltou do intervalo ainda mais recuado, impedindo os avanços do time da casa e tentando a sorte em lançamentos longos para o ataque.

Mesmo com 43 anos, o meia Marcelinho Paraíba, capitão e camisa 10 do Treze, era o principal jogador do time na partida. Aos 21 minutos, ele tentou colocar o time local à frente com um chute forte, de fora da área, e a bola passou perto do gol de Gleibson. No minuto seguinte, foi a vez de Júlio Barboza chutar e levar perigo.

Demorou, mas o Treze conseguiu marcar o primeiro dos três gols que precisava para levar a decisão para os pênaltis. Aos 23 minutos, após cruzamento Nilson Júnior, a bola bateu no braço do volante Gleidson e o árbitro Leandro Vuaden marcou pênalti. Na cobrança, Marcelinho Paraíba bateu bem e abriu o placar.

O gol fez bem para o Treze, que tinha pouco mais de 20 minutos para marcar dois gols. Com pouco tempo restante, o Treze, que ainda dominava a partida, tentava a sorte em chutes de fora da área e levou perigo com Júlio Barboza, aos 28 minutos, e Talisson, aos 34, mas os dois chutaram para fora. Leandro Love tentou aos 36, mas Gleibson fez defesa fácil.

Nos minutos finais do jogo e da Série D, o Treze abandonou a tática e partiu para o tudo ou nada. O time da casa até chegou a balançar as redes no minuto 45, mas a arbitragem viu falta no goleiro Gleibson e anulou o tento. Após 90 minutos de futebol no Estádio Amigão, o placar mostrava 1 a 0 para o Treze. Apesar da derrota, foi a torcida visitante que fez a festa em Campina Grande.


Fonte:Gazeta Esportiva
Tecnologia do Blogger.