Gregore admite pênalti e revela papo com Daronco para não ser expulso

Foto:Felipe Oliveira/E.C.Bahia
Aos 30 minutos do segundo tempo, Gregore derrubou Artur na área e cometeu pênalti a favor do Palmeiras na Fonte Nova. O árbitro Anderson Daronco, além de apontar a marca da cal, também expulsou o jogador do Bahia. Porém, cerca de cinco minutos depois, após consulta ao VAR e rever o lance, Daronco resolveu trocar o cartão vermelho pelo amarelo e manter o pênalti, que por fim foi desperdiçado por Bruno Henrique.

Após a partida terminar sem gols, Gregore comentou como tudo aconteceu dentro do campo, foi sincero ao admitir o pênalti, mas revelou como tentou convencer o árbitro a não expulsá-lo.

“Quando surgiu o lance, o Daronco acertou no pênalti, foi pênalti, sim, mas ele falou que eu empurrei o jogador (Artur). E eu disse que não empurrei, dei um encontrão com o peito. Mas eu já estava saindo, quando o Jean pediu para eu esperar um pouco. Ele viu o vídeo e voltou atrás”, afirmou o atleta tricolor, antes de completar.

“A gente sabe quando é pênalti, né, cara? Eu, na minha cabeça, já sabia que era pênalti ali. Não sabia que ia ser expulso, mas graças a Deus o árbitro de vídeo fez a escolha certa”.

Gregore deixou claro que é a favor do VAR no futebol e contou que os jogadores já sabiam como o auxílio seria utilizado nessa quinta-feira, no primeiro embate pelas quartas de final da Copa do Brasil.

“A gente teve uma palestra um dia antes do jogo, explicaram detalhadamente para a gente, vimos na Copa (do Mundo), isso vai ajudar muito o futebol”, concluiu.

Avaliação do técnico
Enderson Moreira se mostrou satisfeito com o que viu em campo de sua equipe contra o Palmeiras. O treinador só lamentou a falta de tranquilidade dos jogadores nos momentos cruciais. Mesmo assim, acredita que o Tricolor tem condições de conquistar a classificação em São Paulo, onde o gol qualificado não terá validade.

“Jogo equilibrado, nossa equipe tem demonstrado qualidade, tranquilidade, hoje um pouco mais ansiosos do que normalmente está, mas, pela vontade de acertar, um pouquinho de pressa para acertar, e a gente acaba errando. Teve um pouco isso na última bola, mas foi um confronto equilibrado”, avaliou.

“O gol qualificado, são situações, já fui eliminado e classifiquei por ele, agora é outra situação, isso não pode interferir em nada no nosso planejamento. O que temos é uma partida acessível. Temos uma capacidade muito boa de poder buscar essa classificação em São Paulo”, garantiu.
Tecnologia do Blogger.