Márquez revela que já foi comunicado por diretor de veto ao sobrenome na Yamaha: “Respeito e aceito” - Atividade Esporte News
⚽Notícias

30 agosto 2018

Márquez revela que já foi comunicado por diretor de veto ao sobrenome na Yamaha: “Respeito e aceito”

(Foto: Michelin)
Marc Márquez revelou em entrevista à emissora italiana Sky Sports que Lin Jarvis, diretor da Yamaha, já lhe disse pessoalmente que o sobrenome que carrega nunca será parte de um time ligado a Iwata. O irmão do #93, Álex, chegou a ser cogitado pela imprensa como um dos candidatos a uma vaga na SIC.


Marc Márquez já sabe que não existe lugar para sua família na Yamaha. O #93 revelou que ouviu de Lin Jarvis, diretor do time dos três diapasões, que um Márquez nunca estará em uma YZR-M1.
Além da rivalidade normal, a relação entre Marc e a Yamaha não é das melhores por conta da briga com Valentino Rossi. Em 2015, Jarvis chegou a dizer que a atuação do #93 no GP da Malásia foi uma “revanche” a acusação do piloto de Tavullia de que ele atuava para ajudar Jorge Lorenzo na briga pelo time.

“Lin Jarvis já disse que não se vai ver um Márquez na Yamaha”, revelou o piloto da Honda em entrevista à emissora italiana Sky Sports. “Ele já me disse isso pessoalmente em 2016”, detalhou.
“Eu respeito e aceito”, completou.
Marc Márquez contou que tem sobrenome vetado na Yamaha (Foto: Divulgação/MotoGP)
O tema, porém, não surgiu por conta de Marc, mas sim de Álex. Em seu quarto ano na Moto2, o caçula dos irmãos de Cervera sonhava com uma promoção à MotoGP, mas não tinha ofertas das melhores. A imprensa chegou a especular que ele cogitava um lugar na SIC, a nova equipe satélite da Yamaha, mas o próprio Marc já tinha dito que “os Márquez não são bem vistos” em Iwata.
Assim, Marc conseguiu convencer o irmão a permanecer na classe intermediária, já que entende que Álex ainda não está pronto para a MotoGP.
“Quando você vai para a MotoGP, tem de estar pronto”, defendeu Marc. “O meu irmão ainda não fez o que tem de fazer na Moto2. Não devemos ter pressa. Se você vence dez corridas na Moto2, todas as portas estão abertas, é verdade. Você tem de falar na pista, não fora dela”, sublinhou.
Logo após a apresentação oficial da SIC, na sexta-feira, Jarvis também conversou com a emissora italiana e avaliou que “seria estranho” ter Álex no time satélite enquanto Marc corre pela rival Honda.
“Não falei com Marc, mas está claro que existem outros pilotos que podem ser escolhidos para este projeto”, comentou. “Mas acho que o próprio Marc admitiu que o irmão não está pronto para a MotoGP, que não era forte assim para ser a escolha número um”, seguiu.
“Além disso, ter seu irmão na Yamaha enquanto ele corre na Honda, uma das principais rivais, seria estranho”, completou.
A estreante SIC será defendida por Franco Morbidelli e Fabio Quartararo em 2019.

Postar um comentário

Atividade Esporte News
Seu comentário é sempre bem vindo!
Comente,opine,se expresse! este espaço é seu!

 
Back To Top