Pratto marca, River atropela o Racing e avança na Libertadores - Atividade Esporte News
⚽Notícias

29 agosto 2018

Pratto marca, River atropela o Racing e avança na Libertadores

(Foto: Juan Mabromata/AFP)
O River Plate está na sua terceira quartas de final de Copa Libertadores nos últimos quatro anos. Depois de segurar o empate sem gols com um jogador a menos na partida de ida das oitavas, a equipe de Marcelo Gallardo, que não pôde orientar seus jogadores na beira do campo, já que estava suspenso pela Conmebol, fez um grande primeiro tempo para garantir classificação ao vencer o Racing no duelo de volta por 3 a 0.

Mais ligado que o rival desde o primeiro apito do juiz, o River Plate dominou o primeiro tempo por completo. Na terceira chance construída, Lucas Pratto abriu o placar logos aos 10 minutos de partida, encerrando um jejum de quatro jogos sem marcar do time. Mais tarde, em falha defensiva do Racing, Palacios marcou o segundo gol. Mesmo com a boa vantagem, os anfitriões não baixaram o ritmo e só não foram para o intervalo com uma goleada porque o goleiro Arias salvou os vistantes ao menos três vezes.

Percebendo a dificuldade do Racing na criação, Eduardo Coudet tirou Nery Dominguez para a entrada do camisa 10 Guillermo Fernández. No entanto, a substituição não surtiu o efeito desejado e a partida seguiu sob controle dos donos da casa, que, em uma das poucas subidas ao ataque na etapa derradeira, sacramentaram a vitória acachapante com um gol de Borré aos 36 minutos.

Nas quartas de final, o River Plate terá pela frente mais um argentino. A equipe de Marcelo Gallardo enfrentará o Independiente, que eliminou o Santos.

River domina e impõem boa vantagem

Empurrado por mais de 60 mil pessoas no Monumental, o River Plate começou marcando pressão e teve duas oportunidades antes dos 10 minutos. Na primeira, Lucas Prattou aproveitou cobrança de escanteio para cabecear e obrigar o goleiro Arias a fazer sua primeira intervenção. Em seguida, o colombiano Quinteiro recebeu na intermediária, deu um belo corte na marcação e arriscou de longe, mas para fora.

Aproveitando o ótimo momento e a dificuldade do adversário na marcação, o Millonarios não tardou em abrir o placar. O lateral Montiel recebeu um belo passe de Rafael Borré na ponta direita e rolou para Lucas Pratto. Na marca do pênalti, o atacante não perdoou e estufou as redes, encerrando um jejum de quatro partidas sem marcar dos donos da casa.

O Racing deu o troco na sequência, quando Lisandro López encontrou Zaracho na entrada da área e o atacante arrematou, forçando Armani a fazer boa defesa. No entanto, a superioridade dos mandantes era muito grande. Em contragolpe puxado por Quintero, Orbán tentou cortar a bola e acabou dando uma assistência linda para Palacios. O camisa 15, sozinho na grande de área, tocou na saída do goleiro para marcar o segundo.

Com dois gols de desvantagem antes dos 30 minutos, restou aos visitantes ir ao ataque, mas o nervosismo e a falta de um exímio meia de criação brecaram qualquer possibilidade ofensiva do time comandado por Eduardo Coudet. Em contrapartida, os Millonarios tinham o contra-ataque à disposição. Depois de parar duas vezes no goleiro Arias, os anfitriões voltaram a desperdiçar boa chance em arremate de Palacios da entrada da área.

Racing sofre na criação, toma mais um e perde a cabeça

Ao perceber a dificuldade do Racing na criação, Eduardo Coudet tirou o meio-campista Neri Cardozo para a entrada do camisa 10 Guillermo Fernández. A substituição até melhorou o toque de bola dos visitantes, mas não o bastante para construir oportunidades de gol pelo chão, tanto é que o primeiro bom lance da equipe veio apenas aos 20 minutos, quando Soto cruzou na área e Nery Dominguez, sem marcação e dentro da pequena área, bateu de primeira, porém, por cima da meta defendida por Armani.

O River Plate, por sua vez, recuou a marcação e se postava no campo de defesa, esperando o adversário, que vinha com tudo para frente. Mesmo assim, o jogo perdeu em emoção, já que os mandantes, cansados depois um primeiro tempo intenso, não conseguiam oferecer perigo ao goleiro Arias, enquanto o Racing facilitava o trabalho defensivo do rival ao alçar bolas na área para Pinola e Maidana afastarem com facilidade.

Se o cenário já era favorável para os mandantes, ficou ainda melhor aos 36 minutos, quando Borré se antecipou à marcação após escanteio e desviou com a perna direita, marcando o terceira gol e explodindo o Monumental, que comemorava a primeira vitória do River em cima do Racing em partidas de Copa Libertadores.

Com 3 a 0 no marcador, Enzo Pérez aproveitou o momento para provocar Centurión. Enquanto saia do campo para ser substituído, o meio-campista olhou para o ex-São Paulo e fez um gesto como se a partida estivesse terminada. Nervoso, o jogador veio para cima do adversário e, após a confusão, os dois foram expulsos. Nervoso, o Racing ainda teve Soto expulso antes do apito final do árbitro.


Fonte:Gazeta Esportiva

Postar um comentário

Atividade Esporte News
Seu comentário é sempre bem vindo!
Comente,opine,se expresse! este espaço é seu!

 
Back To Top