Real Madrid estipula preço de R$ 3,2 bilhões por Modric

 (Foto; Gabriell Bouys/AFP)
Com medo de perder sua principal peça do meio-campo, o Real Madrid promete fazer jogo duro para liberar Luka Modric. Especulado na Internazionale de Milão, o croata só será liberado mediante ao pagamento da cláusula rescisória, que é de 750 milhões de euros (por volta de R$ 3,25 bilhões).

“A única possibilidade de que Modric saia é pagando 750 milhões de euros”, disse Florentino Pérez, presidente do clube espanhol, brecando qualquer interesse pelo meio-campista de 32 anos, já que com as regras do fair play financeiro é impossível pagar uma quantia dessas por um jogador.

Segundo o jornal espanhol Marca, tanto os dirigentes madridistas quanto as pessoas responsáveis por gerir a carreira de Modric não pensam na transferência. O veículo ainda ressalta que “não há um caso do atleta” com qualquer outra equipe, afirmando que o croata segue no Real Madrid pelo menos até 30 de junho de 2020, data em que acaba seu vínculo com o time comandado por Julen Lopetegui.

Nesta janela de transferências, os Merengues já perderam Cristiano Ronaldo para a Juventus. No entanto, a situação do meio-campista é diferente se comparada a do astro português, uma vez que o ex-camisa 7 do time pediu para abaixar sua multa rescisória para os 100 milhões de euros (aproximadamente R$ 430 milhões). Modric, por sua vez, não deu qualquer indício de que entrará em contato com a diretoria madridista para pedir uma queda de seu “astronômico valor”.

Para dificultar ainda mais a saída do croata, pelo menos para a Internazionale, a equipe de Luciano Spalletti já comprou Nainggolan e Lautaro Martínez, e acertou os empréstimos de Vrsaljko e Politano na atual janela de transferências. Com isso, teriam que driblar as regras do fair play financeiro para trazer o melhor jogador da Copa do Mundo da Rússia.

Fonte:Gazeta Esportiva
Tecnologia do Blogger.