São Paulo domina, mas é castigado e perde para o Colón em casa

Foto:Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Se no Campeonato Brasileiro o São Paulo vai muito bem, obrigado, nesta quinta-feira, em duelo válido pela segunda fase da Copa Sul-Americana, o time comandado por Diego Aguirre não conseguiu repetir a dose. Recebendo o modesto Colón, da Argentina, no estádio do Morumbi, o Tricolor mandou no jogo, mas não demonstrou a mesma eficiência de outrora e acabou amargando a derrota por 1 a 0, graças ao gol de Matis Fritzler, marcado aos 34 minutos do segundo tempo.

Apostando em Bruno Peres como volante na vaga de Liziero, poupado, Aguirre viu sua equipe não conseguir furar a retranca do time adversário e provar do próprio veneno, já que o Colón matou o jogo em uma das raras chances que teve na partida, a exemplo do que o São Paulo vem tentando fazer quando joga fora de casa.

Diego Aguirre somou sua primeira derrota no estádio do Morumbi. Desde que assumiu, o treinador uruguaio contava com oito vitórias e três empates quando sua equipe atuava em casa.

Agora, o São Paulo terá de decidir a classificação para as oitavas de final da Copa Sul-Americana na Argentina, no próximo dia 16, no estádio Santa Fé. Quem avançar terá pela frente o Junior Barranquilla, da Colômbia, que eliminou o Lanús nos pênaltis.

O jogo – O São Paulo começou o primeiro tempo comandando as ações ofensivas e praticamente inteiro no campo de ataque. Rodando a bola de um lado para o outro na busca por espaços, o time de Aguirre enfrentou dificuldades para furar a retranca defensiva do rival, muito inferior tecnicamente, mas que conseguiu ir para o intervalo com o placar inalterado após alguns momentos de apuro durante os 45 minutos iniciais.

A primeira boa oportunidade do São Paulo aconteceu aos 16 minutos, em boa trama do ataque. Reinaldo acionou Nenê, que fez o corta-luz para Diego Souza. O camisa 9 tricolor tocou de primeira para Everton, porém, o jogador não teve sorte ao dominar dentro da área, finalizando próximo à trave direita do goleiro Fabián.

Posteriormente, aos 28 minutos, foi a vez de outro ponta do São Paulo desperdiçar uma grande chance. Militão levou pela linha de fundo e cruzou para a área. O zagueiro que marcava Joao Rojas não conseguiu rebater a bola e ela sobrou para o equatoriano, que dominou, mas, ao fazer o arremate, a mandou por cima do travessão, deixando o grito de “gol” entalado na garganta dos torcedores que compareceram ao Morumbi na fria noite desta quinta-feira.

Tentando aproveitar o momento de pressão do São Paulo, Bruno Peres, que fazia sua estreia como titular da equipe, decidiu testar o goleiro adversário experimentando de fora da área. O lateral-direito, improvisado por Diego Aguirre no meio-campo, conseguiu se desvencilhar da marcação e bateu forte aos 32 minutos, mas a bola mais uma vez passou rente à trave direita de Fabián.

Sem reverter sua superioridade em gols, o Tricolor quase foi castigado já no finalzinho do primeiro tempo, mais precisamente aos 44 minutos, quando Godoy completou para o gol após desvio de cabeça de Fritzler em cobrança de escanteio, mas, por sorte, Jean viu a bola resvalar no travessão e sair pela linha de fundo.

Segundo tempo

Já na etapa complementar o São Paulo não perdeu tempo e por pouco não balançou as redes logo aos quatro minutos. Hudson acionou Diego Souza, que ao tentar fazer o pivô na entrada da área teve a bola rebatida. O próprio volante tricolor que iniciou a jogada ficou com a sobra e bateu de primeira, tirando tinta da trave do goleiro adversário. Dez minutos depois, Hudson voltou a protagonizar ótima chance de gol, desta vez tentando completar de carrinho a bola escorada por Diego Souza na área, mas o goleiro Fabián chegou antes para fazer o bloqueio.

Aos 21 minutos, foi a vez de o São Paulo carimbar o travessão. Nenê cobrou falta, a bola desviou na barreira e na sobra Bruno Alves cabeceou praticamente na pequena área, aproveitando a saída do goleiro, mas foi outro atleta tricolor que não teve sorte em sua investida e carimbou o travessão, gerando grande frisson nas arquibancadas.

A exemplo do primeiro tempo, o Tricolor seguiu muito próximo do gol, mas sem conseguir abrir o placar. Aos 30 minutos, Nenê, com seu já famigerado chute de chapa, mandou a bola muito próxima do ângulo direito de Fabián, que apenas a observou torcendo para que ela saísse pela linha de fundo.

Se na etapa inicial o castigo ao São Paulo não veio, no segundo tempo a história foi diferente. Sem conseguir marcar, o time comandado por Aguirre abriu espaço para o Colón sair no contra-ataque. Aos 34 minutos, Fritzler, na entrada da área, ficou com o rebote do cruzamento feito pela esquerda e mandou para o gol de primeira. A bola ainda desviou na zaga antes de entrar no ângulo direito do goleiro Jean, que nada pôde fazer para evitar a derrota do Tricolor em pleno Morumbi.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 0 X 1 COLÓN

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 2 de agosto de 2018, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Leodan González (URU)
Assistentes: Miguel Nievas (URU) e Carlos Barreiro (URU)
Público: 35.666 torcedores
Renda: R$ 828.533,00

GOL: Matias Fritzler, aos 34 minutos do 2ºT (Colón)
Cartões amarelos: Hudson e Diego Souza (São Paulo); Ortiz (Colón)
Cartão vermelho: Brenner (São Paulo)

SÃO PAULO: Jean; Militão, Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo (Gonzalo Carneiro); Hudson, Bruno Peres (Shaylon) e Nenê; Rojas (Brenner), Diego Souza e Everton.
Técnico: Diego Aguirre

COLÓN: Burian Castro, Toledo, Godoy, Fritzler, Oliveira, Ruiz (Bernardi), Correa (Bastía), Escobar, Heredia (Sandoval), Ortiz e Balmori.
Técnico: Eduardo Dominguez


Fonte:Gazeta Esportiva
Tecnologia do Blogger.