Tupi-MG marca no apagar das luzes, vence Volta Redonda e segue vivo na Série C

Estádio Mário Helênio fica sem energia elétrica até os 40 do primeiro tempo. Galo Carijó marca de pênalti aos 49 da segunda etapa, vence por 2 a 1 e sai do Z-2

(Foto: Bruno Ribeiro)
Não foi fácil assim como os jogadores e comissão técnica do Tupi-MG sabiam que não seria. Precisou de um pênalti aos 49 do 2º tempo, a cobrança de um dos jogadores mais criticados da equipe e a bola passar por baixo do goleiro do Volta Redonda. Requintes de crueldade. Mas o Tupi-MG segue vivo na Série C do Campeonato Brasileiro. Vitória por 2 a 1 na tarde deste sábado no Mário Helênio, em Juiz de Fora, que deixa o Galo Carijó fora da zona de rebaixamento do Grupo B. Potita abriu o placar para o time da casa no fim do primeiro tempo. O Voltaço empatou de pênalti e conseguiu segurar até o 49 quando Magalhães sofreu pênalti. Cobrança de Diego Luís para garantir a vitória do time da casa.

Antes do jogo começar, o estádio Mário Helênio estava sem energia. E ficou até o fim do primeiro tempo. Depois de muito trabalho, a equipe da Cemig que estava no estário descobriu que o problema estava no transformador de corrente que estourou. O equipamento foi retirado, feita a ligação direta e a energia foi reestabelecida aos 42 minutos da primeira etapa.

Torcedores do Volta Redonda provocaram torcedores do Tupi-MG no início do segundo tempo. Eles se aproximaram da divisão da arquibancada e gerou reação de alguns torcedores Carijós que foram em direção aos eles. PM fez a intervenção antes que houvesse confusão.

PRIMEIRO TEMPO

A partida começou às 16h, em ponto. Mesmo sem energia no estádio, a bola rolou no horário previsto. Energia mesmo quem apresentou no início do jogo foi o Volta Redonda. Primeiro com uma bola na trave do time da casa aos nove minutos com Jhuliam. Aos 11, Luiz Paulo obrigou Vilar a fazer grande defesa. Os visitantes dominaram até os 20 minutos quando o Tupi-MG entrou no jogo. A primeira grande chance veio com Potita que pegou sobra livre dentro da pequena área, mas bateu em cima do goleiro Douglas Borges. A energia voltou no estádio no fim da primeira etapa. Tempo suficiente para Potita, desta vez, não vacilar. Escanteio cobrado na área, a bola desvia e sobra para ele, sozinho de novo, abrir o placar.

SEGUNDO TEMPO

O Volta Redonda voltou para a segunda etapa pressionando o Tupi-MG atrás do gol de empate que veio aos 17 minutos. Sidimar bobeia e faz pênalti em Jhuliam. Marcelo bateu firme, sem chances para Vilar que acertou o canto. Aílton apostou na velocidade de Paulinho que, pelo menos, dimunuiu a intensidade do time visitante. Desorganizado, o time de Juiz de Fora via o Volta Redonda segurar o resultado que, naquele momento, o manteria na Série C para o ano que vem. O alívio veio aos 49 do segundo tempo. Pênalti sobre Magalhães e cobrança de Diego Luís. Bola passou por baixo do goleiro Douglas Borges e gol que mantém o time mineiro vivo na Série C.

Pela última rodada, as duas equipes fazem confrontos diretos na luta contra o Z-2. O Tupi-MG, que chegou a 20 pontos e aparece em 7º na tabela do Grupo B, vai até Erechim-RS para enfrentar o Ypiranga. Um empate garante o Galo Carijó na Série C do ano que vem. O Volta Redonda, que está com 19 pontos, em 8º lugar, recebe o já rebaixado Joinville no Raulino de Oliveira e basta vencer para fugir do rebaixamento. 


Fonte:Globo Esporte
Tecnologia do Blogger.