Vettel lidera segundo treino com 1-2 da Ferrari em dia de acidente feio de Ericsson - Atividade Esporte News
⚽Notícias

31 agosto 2018

Vettel lidera segundo treino com 1-2 da Ferrari em dia de acidente feio de Ericsson

Sebastian Vettel comandou o TL2 (Foto: AFP)
Depois da chuva da manhã, a sessão da tarde em Monza teve pista seca e, nestas condições, a Ferrari novamente se impôs. Sebastian Vettel foi o mais rápido, mesmo com um pequeno erro na parte final. O alemão puxou uma dobradinha com Kimi Räikkönen em segundo. Lewis Hamilton tentou não ficar distante e acabou em terceiro.

A tarde italiana da F1 foi marcada por um forte acidente ainda nos primeiros minutos da sessão, quando Marcus Ericsson girou no ar três vezes depois de bater no muro por conta de uma falha na asa traseira móvel do carro da Sauber. O sueco saiu sem ferimentos, mas a atividade acabou encurtada. Ainda assim, a ordem na ponta da tabela permaneceu a mesma na última semana, quando a Ferrari comandou as ações. De novo, Sebastian Vettel se pôs forte para liderar a dobradinha ferrarista em Monza, para os aplausos dos que compareceram às arquibancadas nesta sexta-feira (31) nublada e úmida por lá. 

A Mercedes surgiu logo atrás dos carros vermelhos. E Lewis Hamilton foi quem mais se aproximou, com o terceiro lugar e uma diferença de quase 0s3 para o rival - como em Spa, a balança parece pender para os lados de Maranello. A Red Bull se pôs como terceira via, como sempre, com Max Verstappen melhor que Daniel Ricciardo. Enquanto a nova Force India comandou o pelotão intermediário, com Esteban Ocon em sétimo. Sergio Pérez, Charles Leclerc e Nico Hülkenberg fecharam os dez primeiros.

A F1 voltou à pista para o treino livre complementar desta sexta-feira (31) em uma Monza mais seca e sem chuva. Só que, com menos de cinco minutos, a sessão acabou interrompida. Isso porque Marcus Ericsson protagonizou um dos acidentes mais esquisitos dos últimos tempos. O sueco se aproximava da primeira curva e, no ponto de freada, o carro apresentou uma aparente falha mecânica e saiu de traseira, jogando o piloto contra o muro do lado esquerdo da reta principal. O impacto de frente fez o carro levantar voo, e o piloto girou três vezes no ar antes de aterrissar com violência no chão depois da primeira chicane da pista italiana. Ericsson nada sofreu e saiu ileso do que sobrou do C37. E até aquele momento ninguém havia marcado tempo.

Por conta da forte colisão, a direção de prova precisou paralisar o treino com bandeira vermelha. A batida provocou danos no guard-rail, além de muitos detritos do carro e das placas de propaganda. Então, os fiscais tiveram trabalho para deixar tudo pronto antes da bandeira verde, que só veio com 23 minutos. Mais tarde, a Sauber revelou que a origem do problema que ocasionou o acidente de Ericsson foi do sistema hidráulico.

Então, com pista livre novamente, todo mundo tratou de voltar rápido ao trabalho e já usando os pneus macios - a maioria, como Lewis Hamilton, Red Bull, Haas, Force India e Toro Rosso. Renault e Williams preferiu os médios. A Ferrari, por outro lado, optou pelos supermacios. E neste cenário, o alemão se colocou na frente com 1min22s640. O líder do campeonato ficou 0s197 atrás, seguido por Daniel Ricciardo, Kimi Räikkönen e Romain Grosjean. 

Minutos mais tarde, o finlandês ferrarista cruzou em 1min21s873 - também de macios. Hamilton, por sua vez, surgiu 0s065 atrás, mesmo com os pneus mais lentos. Mas aí Vettel bateu o companheiro em 0s157 para assumir a ponta. Max Verstappen, Valtteri Bottas, Romain Grosjean, Ricciardo, Sergio Pérez, Esteban Ocon e Carlos Sainz completavam os cinco primeiros. 

Interessante notar que as melhores voltas do tetracampeão da Ferrari vieram abusando um pouco da área de escape da Parabólica. Neste meio tempo, Hamilton saltou para segundo, andando 0s138 mais lento que o rival vermelho. Mas agora todos com os supermacios. E não tardou para a ponta da tabela mudar de dono: Räikkönen apareceu com 1min21s375 - 0s093 melhor que Vettel e 0s479 para Hamilton. Só que o inglês conseguiu uma boa volta na sequência para passar 0s017 atrás do nórdico. A diferença, porém, acabou sendo pulverizada depois que Sebastian obteve 1min21s105.

Enquanto isso, a Sauber seguia nos boxes com seus dois pilotos. Ericsson, por razões de: acidente. Já Charles Leclerc não conseguia sair devido à preocupação da equipe quanto ao acionamento seguro da asa traseira. O monegasco não tinha ainda tempo registrado quando a sessão completou os primeiros 60 minutos. 

Ainda lá trás, Brendon Hartley, que chegou a liderar o TL1 com pista molhada mais cedo, tinha o último tempo da sessão. A McLaren, por sua vez, seguia seu calcário. Sem velocidade de reta e com um aparente desequilíbrio, Stoffel Vandoorne e Fernando Alonso surgiam em 16º e 17º. A Williams, por sua vez, aparecia logo à frente, mas trabalhando firme em partes aerodinâmicas, por isso os carros de Sergey Sirotkin e Lance Stroll se apresentaram com aquela tinta verde para a análise das peças. Ambos vinha em 14º e 15º, com o russo à frente do canadense. 

O pelotão intermediário ainda tinha a liderança da nova Force India, com Esteban Ocon à frente de Sergio Pérez, na sétima e na oitava colocações. Hülkenberg, Sainz, Magnussen e Gasly ocupavam as colocações entre nono e 13º. 

Lá na frente, Vettel se mantinha na ponta, com 1min21s105 - quase três décimos melhor que Räikkönen e Hamilton. Bottas, Verstappen e Ricciardo completavam os seis primeiros. E foi neste momento que Sebastian protagonizou um erro que acabou atrasando seu trabalho. O ferrarista vinha em um stint veloz, quando perdeu a traseira da Ferrari no meio da Parabólica e foi parar na barreira de proteção. A batida foi leve, tanto que o piloto conseguiu retornar aos boxes, mas com um pequeno dano na parte traseira.

Aí, quando a sessão chegou perto dos 15 minutos finais, as equipes iniciaram os stints em ritmo de corrida. Por causa do acidente ainda no início do treino, os trabalhos acabaram sendo apertados, assim as simulações tiveram menos tempos desta vez. E a maioria deu início ao trabalho de entender a performance de corrida usando os pneus vermelhos. A Mercedes foi a primeira. Diante disso, não houve mudanças na tabela, sendo que, novamente, a equipe italiana foi a melhor em desempenho de corrida.

F1 2018, GP da Itália, Monza, treino livre 2:
1S VETTELFerrari1:21.10527
2K RÄIKKÖNENFerrari1:21.375+0.27031
3L HAMILTONMercedes1:21.392+0.28731
4V BOTTASMercedes1:21.803+0.69835
5M VERSTAPPENRed Bull Tag Heuer1:22.154+1.04928
6D RICCIARDORed Bull Tag Heuer1:22.296+1.19128
7E OCONForce India Mercedes1:22.930+1.82530
8S PÉREZForce India Mercedes1:22.942+1.83732
9C LECLERCSauber Ferrari1:22.965+1.86020
10N HÜLKENBERGRenault1:23.063+1.95830
11R GROSJEANHaas Ferrari1:23.077+1.97231
12C SAINZ JRRenault1:23.193+2.08832
13K MAGNUSSENHaas Ferrari1:23.233+2.12828
14P GASLYToro Rosso Honda1:23.402+2.29734
15S SIROTKINWilliams Mercedes1:23.514+2.40928
16B HARTLEYToro Rosso Honda1:23.531+2.42616
17L STROLLWilliams Mercedes1:23.566+2.46129
18F ALONSOMcLaren Renault1:23.741+2.63623
19S VANDOORNEMcLaren Renault1:24.084+2.97930
20M ERICSSONSauber Ferrari2
Tempo 107%1:26.782+5.677
RECR BARRICHELLOFerrari1:20.08911/09/2004
MVR BARRICHELLOFerrari1:21.04612/09/2004

Postar um comentário

Atividade Esporte News
Seu comentário é sempre bem vindo!
Comente,opine,se expresse! este espaço é seu!

 
Back To Top