Em jogo de duas viradas, Figueirense vence o Criciúma no Scarpelli - Atividade Esporte News
⚽Notícias

27 outubro 2018

Em jogo de duas viradas, Figueirense vence o Criciúma no Scarpelli

Foto: Cristiano Estrela /
Cinco gols, duas viradas no Orlando Scarpelli e fim da seca do Figueirense na Série B do Campeonato Brasileiro. Assim foi o 3 a 2 do time da casa sobre o Criciúma, no último duelo catarinense em competições nacional. Aberto o placar, o Tigre empatou ainda no primeiro tempo, e sofreu a virada com um gol um tanto quanto estranho, aos 36 do segundo tempo. Desta forma, o Figueira acabou com a série de jogos sem vencer que chegou a oito partidas – e foi o primeiro triunfo do técnico Rogério Micale no comando alvinegro.

O resultado “descola” os times na classificação da Série B. Agora o Figueirense, em 11º, busca pelo menos mais um ponto para se ver livre do risco de rebaixamento. Já o Tigre, em 14º, tem mais cinco rodadas para conseguir mais quatro e eliminar a chance de degola.

Os times voltam a jogar no decorrer da próxima semana. O primeiro a entrar em campo é o Criciúma. O Tigre vai receber no Heriberto Hülse o Goiás às 19h15min. Também pela 34ª rodada, o Figueirense vai a Barueri para encarar o Oeste às 20h30min de sexta-feira.

O jogo

Movimentado desde o início, com os dois times buscando o ataque. O Figueirense foi mais perigoso logo no começo. No primeiro minuto levou perigo em arremate de Elton e assustava com a bola parada. Com ela abriu o placar, aos oito. João Paulo bateu o escanteio que Zé Antônio cabeceou na trave. O rebote foi em Elton, que completou as redes. O time da casa seguia em cima até o Criciúma avançar, incomodar e virar. Era 20 minutos quando Gabriel produziu boa jogada pela esquerda, penetrou a grande área e encontrou Alex Maranhão de frente. Substituto do suspenso Elvis, o meia pegou de primeira e, mesmo sem tanta força, passou por Denis.

Cinco minutos depois, o mesmo Alex Maranhão foi derrubado por Pereira quando tinha a bola dentro da área. A arbitragem apontou para a marca da cal e foi questionado pelos jogadores de preto e branco. A batida foi como o manual: goleiro de um lado e bola do outro. Alex Maranhão imitou Cristiano Ronaldo na comemoração de seu segundo gol. A esta altura, o Figueirense já tinha colocado uma bola na trave, com Felipe Amorim, e se lançou ao campo de ataque. O empate passou perto aos 34, quando Zé Antônio fez de uma rebatida a assistência para o chute desviado para fora por Luiz, com a pontinha dos dedos. Amarelado no jogo e intranquilo em campo, Carlos Eduardo foi sacado pelo técnico Mazola Júnior ainda no primeiro tempo e deu lugar a Marlon Freitas.

O Figueirense seguiu em cima, mas contabilizou apenas chances perdidas em furadas e finalizações para fora. O placar do primeiro tempo foi o da virada do Tigre. Por isso o time mandante voltou do descanso com duas alterações. Saíram Daniel Costa e Juninho para as entradas de Renan Mota e Gustavo Ferrareis, respectivamente. Deu certo. Aos seis minutos Renan Mota recebeu na altura da intermediária, correu com ela para a faixa central do gramado e mandou o tijolo que foi no ângulo de Luiz. Um golaço. E o Figueira seguiu em cima. Até um gol mal anulado aos 20. Felipe Amorim enfiou a bola para Elton sair na cara do goleiro do Carvoeiro. A arbitragem anulou o gol por impedimento, que não houve.

O Criciúma conseguiu neutralizar as investidas alvinegras, embora não tenha conseguido produzir o bastante para provocar sustos. Restava ao Furacão as tentativas de fora da área. Aos 35, Ferrareis soltou a paulada que Luiz espalmou para escanteio. Geraria a jogada do gol da virada. Batido escanteio e mal afastado pela defensiva tricolor, a redonda foi erguida na área e Henrique Trevisan teve sorte. 

Ela ajuda a explicar ele ter levado a melhor na saída de gol de Luiz e na disputa com Jean Mangabeira, sem que a bola caísse, até fazê-la encontrar o barbante e acabar com a seca do time. Antes do término da partida, Iago recebeu cartão vermelho e o Tigre passou os instantes finais com um jogador a menos - e sem criar chances de igualdade. 

FICHA TÉCNICA - Figueirense 3 x 2 Criciúma
FIGUEIRENSE
Denis; Matheus Sales, Pereira, Henrique Trevisa e João Paulo; Zé Antônio, Betinho e Daniel Costa (Renan Mota); Felipe Amorim, Elton e Juninho (Gustavo Ferrareis). Técnico: Rogério Micale. 
CRICIÚMA
Luiz; Carlos Eduardo (Marlon Freitas), Fábio Ferreira, Sandro e Iago; Jean Mangabeira, Liel, Gabriel, Eduardo e Alex Maranhão (Patrick); Vitor Feijão (Nicolas). Técnico: Mazola Júnior.

GOLS: Elton, aos 8 do primeiro tempo, Renan Mota, aos 6 do segundo tempo, e Henrique Trevisan, aos 36 do segundo tempo (F). Alex Maranhão, aos 20 e aos 26 do primeiro tempo.
CARTÕES AMARELOS: Betinho, Ferrareis, Matheus Sales, Pereira, Trevisan e Zé Antônio (F). Alex Maranhão, Iago, Liel e Carlos Eduardo (C).
EXPULSÃO: Iago (C). 

ARBITRAGEM: Wagner do Nascimento Magalhães, auxiliado por Thiago Henrique Neto Correa Farinha e Daniel do Espirito Santo Parro (trio do RJ).
BORDERÔ:  1.973 torcedores, para uma renda de R$ 43.032. 
LOCAL: Orlando Scarpelli, em Florianópolis.


Fonte:DC
 
Back To Top