Mercedes pode ter descoberto problema de Austin - Atividade Esporte News
⚽Notícias

25 outubro 2018

Mercedes pode ter descoberto problema de Austin

Todos viram como os pneus de Hamilton acabaram e se encheram de bolhas durante o GP dos EUA no último domingo, assim como os de Bottas


Pois bem, depois da corrida, os mecânicos da Mercedes descobriram que as cargas nas rodas estavam distribuídas de forma desigual. O lado direito do carro estava significativamente mais pesado que o esquerdo. A diferença da direita para a esquerda foi de impressionantes 50 quilos.

Bottas parece ter sofrido um pouco menos de desequilíbrio, sugerindo que Lewis pode ter sido mais forte nas freadas e curvas do que o finlandês. O resultado líquido foi que ambos os carros estavam muito difíceis de fazer curvas à esquerda.

A Red Bull aparentemente sofreu um problema semelhante este ano na Hungria, com um total de 40 quilos de diferença de um lado do carro para o outro. Os pneus de chuva, portanto, aqueceram a taxas diferentes, causando grandes dores de cabeça para a equipe que esperava ter um bom desempenho na pista molhada e sinuosa.

Em razão da bomba d’água que a Mercedes teve que trocar entre a classificação e a corrida nos dois carros, toda a parte traseira teve que ser desmontada, e o resultado final foi que a remontagem não ficou exatamente como estava antes. Como os reparos ocorreram sob as condições de Parque Fechado, o carro não podia mais ser pesado e o erro corrigido, já que isso significaria uma alteração na configuração, que é proibido antes da corrida.

Portanto a Mercedes falhou em remontar os carros corretamente, mas a verdade é que fazer isso é muito difícil – sem poder checar o peso – e não deve ser uma surpresa quando surgem problemas de equilíbrio. O mais surpreendente é que ambos os carros sofreram um grau similar de desequilíbrio.

Pode-se argumentar agora que a vantagem da Ferrari sobre a Mercedes pode não ser a que vimos. Certamente os carros da Mercedes ficaram comprometido enormemente pelo desequilíbrio, mas a perda de performance devido a vedação dos orifícios nos cubos das rodas ainda não deve ser ignorada.

De qualquer maneira, a suposição da Ferrari de que o novo desenho do cubo de roda era a chave para a Mercedes ter um melhor controle sobre as temperaturas dos pneus traseiros desde a Hungria também pode ser questionada, já que as Flechas de Prata ainda sofreram bolhas em Spa, Suzuka e Sochi, apesar de já estarem com o novo cubo de roda.

A Mercedes só voltará com seu novo cubo de roda com os orifícios abertos, se a FIA confirmar em preto e branco que eles estão protegidos contra protestos. As negociações estão acontecendo no México.
 
Back To Top