Vôlei de Praia

Com duas duplas femininas nas semifinais, Brasil tem medalha garantida em Ostrava

Ágatha/Duda (PR/SE) e Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) avançaram para as semifinais, garantindo ao menos o bronze para o país.

Vôlei

VôleiNotícias sobre o acontece no mundo do Vôlei

01/06/2019 15h43
Por: Redação AEN
166
(Créditos: Getty Image/FIVB)
(Créditos: Getty Image/FIVB)

As duplas femininas do Brasil seguem fazendo um belo trabalho no Circuito Mundial de vôlei de praia 2019. Em Ostrava, na República Tcheca, a rodada deste sábado (01.06) do torneio quatro estrelas deixou duas equipes brasileiras perto de mais uma medalha. Ágatha/Duda (PR/SE) e Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) avançaram para as semifinais, garantindo ao menos o bronze para o país.

O primeiro compromisso de Ana Patrícia e Rebecca neste sábado foi contra Hughes/Summer (EUA), com vitória para as brasileiras por 2 sets a 0 (21/17 e 21/18), pelas oitavas de final. Nas quartas, elas enfrentaram as compatriotas Bárbara Seixas e Fernanda Berti (RJ), com novo triunfo de Ana e Rebecca por 2 sets a 0 (21/14 e 21/10). Na semifinal o desafio será contra as holandesas Keizer e Meppelink, neste domingo (02.06).

Ágatha e Duda passaram das oitavas de final com vitória de virada sobre Clancy/Artacho Del Solar (AUS) (16/21, 26/24 e 15/10). Na fase seguinte as brasileiras enfrentaram as campeãs da etapa de Itapema (SC), Alix Klineman e April Ross (EUA) por 2 sets a 0 (21/18 e 21/18). Na briga por um lugar na grande decisão Ágatha e Duda enfrentarão a tricampeã olímpica Kerri Walsh-Jennings e a parceira Brooke Sweat, também dos Estados Unidos.

“Nós perdemos um jogo na fase de grupos, e isso nos deixou com um caminho mais longo até aqui. Mas este revés nos deixou mais ligadas em cada jogo, com mais foco, aprendendo com os nossos erros. Hoje usamos essas lições aprendidas ao longo da semana. Sabíamos que teríamos jogos difíceis pela frente, então precisamos ser fortes e persistentes. Agora precisamos de um pouco de descanso, e estudar bem as adversárias para voltarmos amanhã ainda mais fortes”, comentou Ágatha.

Outras duas duplas brasileiras entraram em ação neste sábado em Ostrava. Maria Elisa/Carol Solberg (RJ) foram superadas nas oitavas por Keizer/Meppelink (HOL) por 2 sets a 0 (17/21 e 18/21). Bárbra Seixas e Fernanda Berti, que ficaram nas quartas em duelo verde e amarelo, tinham vencido Xue/Wang (CHN) por 2 sets a 0 (21/16 e 21/17). Com os resultados, Maria e Carol ficaram em nono lugar (400 pontos e U$ 4 mill em premiação), enquanto Bárbara e Fernanda ficaram em quinto (480 pontos e U$6 mil). Taiana e Talia (CE/AL), eliminadas na repescagem, terminaram na décima sétima colocação (320 pontos e U$3 mil).

Na chave masculina duplas brasileiras ficam nas quartas de final

A competição no naipe masculino em Ostrava contou com a participação de quatro duplas do Brasil. O melhor desempenho brasileiro entre os homens foi o de Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF) e Alison/Álvaro Filho (ES/PB), que chegaram às quartas de final. André/George (ES/PB) e Pedro Solberg/Vítor Felipe (RJ/PB) se despediram nas oitavas.

Alison e Álvaro começaram o dia vencendo Pedro e Vítor por 2 sets a 0 (21/16 e 21/14). Na fase seguinte eles acabaram superados por um time da casa, Perusic/Schweiner, por 2 sets a 1 (21/13, 18/21 e 11/15). Evandro e Bruno tiveram rodada dupla contra equipes russas. Nas oitavas eles levaram a melhor sobre Semenov/Leshukov por 2 sets a 0 (21/18 e 25/23). Em seguida sofreram revés para Krasilnikov/Stoyanovskiy no tie-break (21/14, 16/21 e 12/15). Krasilnikov e Stoyanovskiy também foram os carrascos de André e George nas oitavas (19/21, 21/19 e 15/8).

Após os resultados em Ostrava Evandro e Bruno seguem na liderança da corrida olímpica brasileira com 2240 pontos. Em segundo estão André Stein e George com 1840 pontos; em terceiro, com 1680 pontos estão Pedro e Vítor. Alison e Álvaro vêm em quarto com 1600, e Guto e Saymon encerram a lista com 960.

Os torneios do Circuito Mundial são divididos em estrelas (uma até cinco). Ostrava é o quinto torneio nível quatro estrelas disputado em 2019. Outros cinco desta categoria serão realizados até o final do ano. com distribuição de cerca de R$ 1,2 milhão em prêmios para todos os times em disputa, sendo cerca de R$ 80 mil para a dupla campeã de cada naipe. A competição também dará 800 pontos aos campeões em cada naipe.

Em Nantong (CHN) Carol Horta/Ângela também chega à semifinal

Enquanto Ostrava recebe um evento de quatro estrelas, no outro lado do mundo, em Nantong (CHN), acontece uma etapa de duas estrelas apenas para o naipe feminino. Únicas brasileiras da competição, Carol Horta e Ângela (CE/DF) venceram os dois compromissos que tiveram neste sábado e garantiram um lugar na semifinal.

Primeiro Carol e Ângela passaram por Kortzinger/Schneider (ALE) por 2 sets a 0 (21/16 e 21/18) pelas oitavas. Em seguida, pelas quartas de final, elas venceram Chen Chunxia/Zhu Lingde (CHN) por 2 sets a 0 (21/14 e 28/26). A semifinal será contra as russas Dabizha e Rudykh, neste domingo, assim como a disputa por medalhas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.