Vôlei

Polônia avança na Liga das Nações e promove decisão entre Brasil e Irã

Depois de perder o primeiro set, a seleção polonesa virou sobre o Irã e venceu por 3 sets a 1, com parciais de 21/25, 25/18, 25/20 e 25/22.

Vôlei

VôleiNotícias sobre o acontece no mundo do Vôlei

11/07/2019 21h29
Por: Redação AEN
Fonte: Gazeta Esportiva
118
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

A Polônia garantiu sua vaga nas semifinais da Liga das Nações de vôlei masculino na noite desta quinta-feira. Depois de perder o primeiro set, a seleção polonesa virou sobre o Irã e venceu por 3 sets a 1, com parciais de 21/25, 25/18, 25/20 e 25/22.

Com a vitória, a Polônia garante vaga na final da competição e promove um jogo decisivo entre Brasil e Irã. A seleção europeia chega a cinco pontos no Grupo B da fase final e não pode ser alcançada pelos adversários, que decidem o segundo lugar do grupo nesta sexta-feira, às 19 horas (de Brasília). Toda a fase final é disputada em Chicago, nos Estados Unidos.

Depois de vencer o Brasil na última quarta-feira, a Polônia sofreu revés no primeiro set do segundo jogo. Surpresa da primeira fase, na qual foi segundo colocado atrás apenas do Brasil, o Irã tentava facilitar o caminho às semifinais e venceu a primeira parcial por 25 a 21.

Porém a Polônia não sentiu o golpe. Logo no segundo set, a seleção europeia revidou a derrota e jogou seu melhor vôlei da noite, vencendo por 25 a 18 e empatando o jogo. No terceiro, mais uma boa vitória polonesa, desta vez por 25 a 20, resultado que garantiu ao menos um ponto.

Depois de encaminhar a classificação com o ponto conquistado, a Polônia garantiu a vaga no quarto set. Enfrentando jogo duro do Irã, que manteve o duelo equilibrado até os pontos finais, a seleção polonesa venceu por 25 a 22, fechou o jogo em 3 sets a 1 e somou três pontos, chegando a cinco no grupo.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas