CAF

Senegal detém favoritismo diante da Tunísia

Um colosso sem troféu na galeria, o Senegal entra como favorito frente à Tunísia, hoje às 17h00, no Estádio 30 de Junho, Cairo, na primeira meia-final da 32ª edição da Taça de África das Nações em futebol, que termina na sexta-feira, no Egipto.

14/07/2019 10h51
Por: Redação AEN
112
Fotografia: DR
Fotografia: DR

Numa fase crucial da prova, em que falta físico, todavia, sobra motivação e foco na conquista do título, os números que sustentam o percurso das selecções na competição têm pouca serventia, porque quem chega às portas da final, possui argumentos para estar na decisão do ceptro.

Os Leões da Teranga, comandados por Ibrahim Kamara, estão nas terras dos faraós com um futebol menos exuberante, comparado ao demonstrado em outras edições, no entanto, mais coeso e equilibrado no seu balanço defensivo e ofensivo. Os prognósticos dão 44 por cento de hipóteses de vitória aos senegaleses, 25 para os tunisinos e 31 para o empate.

A vitória expressiva (3-0), sobre o surpreendente Madagáscar, nos quartos - de -final, relançou a Tunísia, do francês Alain Giresse, depois de muito criticada pelas pálidas exibições na fase de grupos e nos oitavos, que se saldaram em quatro empates em igual número de jogos.

O histórico, dos 18 desafios oficiais disputados entre as selecções (5 CAN, 8 Qualificação CAN, 1 CHAN e 4 Amistosos), aponta para um domínio vincado das Águias de Cartago, que somam nove triunfos, contra três dos senegaleses e seis empates pelo meio. A Tunísia marcou 20 golos e o Senegal nove tentos.

Nas contas da Taça das Nações, o quadro é de total equilíbrio. Um triunfo, para cada selecção e três empates, com quatro golos dos senegaleses e três dos tunisinos. As vitórias mais expressivas dos magrebinos foram, por 4-0, no Grupo-2 de qualificação para o CAN de 1996, na África do Sul, 4-1, em 2000, num amistoso, enquanto o Senegal venceu 3-0, na primeira “mão” da corrida ao Africano de 1990, realizado na Argélia.

O último encontro na fase final da prova continental, no Gabão’2017, terminou com o triunfo (2-0) dos Leões, no Grupo B, golos de Sadio Mané e Kara Mbodji. Além da estrela do Liverpool de Inglaterra, continuam Kalidou Koulibaly Cheikhou Kouyaté, Idrissa Gueye e Keita Baldé, no Senegal, ao passo que na Tunísia estão Ferjani Sassi, Youssef Msakni e Naïm Sliti.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.