Série D

Com show de Rossini e recorde de público, Manaus goleia Caxias na Arena da Amazônia e ascende à Série C do Campeonato Brasileiro

Com direito a quatro expulsões e jogador hospitalizado, Gavião goleou rival por 3 a 0 na Arena da Amazônia e garantiu acesso ao Amazonas após 20 anos de fracassos. Caxias, em compensação, fica na trave novamente

20/07/2019 18h17
Por: Redação AEN
Fonte: Globo Esporte
197
Manaus está na Série C (Foto: Rômulo Almeida)

 

O Manaus está na Série C do Campeonato Brasileiro. O Gavião reverteu a derrota por 1 a 0 fora de casa, no débito, e goleou o Caxias por 3 a 0 neste sábado, na Arena da Amazônia, pelo segundo jogo das quartas de final da Série D. Os gols, que colocam o Amazonas na terceira divisão após 12 anos, foram marcados por Rossini, duas vezes, e Mateus Oliveira, já nos acréscimos.

A Arena da Amazônia recebeu nada mais nada menos que 44.121 mil torcedores, recorde desta edição da Série D, com mais que o dobro do ex-púclico recordista, do América-RN contra o Jacuipense, que recebeu 13.529 pagantes pelo jogo de ida das oitavas de final. O América empatou em casa e acabou eliminado ao perder fora por 1 a 0. A marca deste sábado também é a maior da história com clubes amazonenses desde a inauração do palco, que recebeu quatro jogos de Copa do Mundo. Em 2014, o Nacional levou 35.773 pagantes contra o Corinthians na Copa do Brasil.

Diogo Dolem, do Manaus, levou a pior após quase abrir o placar no primeiro tempo. Elelevou um chute sem qualquer intenção na cabeça, aparentemente sofrendo uma concussão no gramado. Companheiros tiraram a camisa para abanar o camisa 7, até que uma ambulância entrou em campo e levou o jogador para o hospital mais próximo. Ele estava conscienteao chegar no hospital, esperando apenas os exames.

Manaus x Caxias (Foto: Rômulo Almeida)

 

Primeiro tempo

Mandante e em desvantagem, o Manaus entrou mais ansioso que o normal. Conseguiu trocar passes no campo de defesa, mas, quando passava o meio de campo, mostrava pouca criação. Ainda assim, levou perigo com cruzamento fechado de Diogo Dolem aos oito minutos. Aos 10, porem, o Caxias assustou mais. Taiberson recebeu passe de Muriel e chegou a estufar as redes, mas foi flagrado em impedimento. O Gavião chegou de novo aos 12, com chute de primeira de Hamilton da entrada da área, mas Lee fez boa defesa.

O jogo ficou cada vez mais duro, com diversas faltas e cartões amarelos. O Gavião era ligeiramente superior, tanto que teve a melhor oportunidade da primeira etapa aos 35, com Diogo Dolem. Ele recebeu cruzamento dentro da área, contou com desvio de Mateus Oliveira no primeiro pau e quase abriu o placar. Não fez o gol e acabou com uma lesão grave. Foi acertado na cabeça por Eduardo Diniz na jogada, caiu desacordado no gramado e foi prontamente encaminhado para o hospital mais próximo. Vitinho entrou em seu lugar, mas nada criou até o final da primeira etapa.

Segundo tempo

O Caxias voltou mais ofensivo do intervalo. Logo aos seis minutos, Taiberson recebeu passe no lado esquerdo, já dentro da área, e chutou cruzado, mas a bola explodiu no travessão antes de sair pela linha de fundo. Aos 17, Derlan recebeu passe na intermediária, avançou com liberdade e mandou uma bomba no canto esquerdo de Lee, que foi nela e salvou o Caxias. Sem mais nada a perder, Fajardo foi ousado e sacou o lateral Negueba para colocar o meia Evair. O Manaus, então, cresceu na partida.

Aos 26, Rossini explodiu a massa esmeraldina. Vitinho avançou pela direita e cruzou na pequena área. Mateus Oliveira matou no peito e rolou para trás, para chegada de Rossini. O camisa 10 manda uma bomba, e a bola ainda bateu na trave antes de estufar as redes. E o Rossini queria mesmo o rótulo de herói. Evair cobrou escanteio na esquerda, a bola passou por todo mundo, e Vitinho apareceu livre no segundo pau. Ele cruzou fechadinho, e Rossini fez o segundo. Aos 48, Vitinho puxou contra-ataque e deixou Mateus Oliveira na boa para matar o jogo.

Depois do terceiro gol do Manaus, aos 48, uma confusão tomou o gramado da Arena da Amazônia. Jogadores do Caxias reclamaram demais de um possível toque de mão do camisa 99. A partida ficou paralisada por cerca de cinco minutos, com direito a três expulsões. Foram mais cedo para o vestiário o próprio Mateus Oliveira, autor do gol, e Patrick Borges, que estava no banco. Eduardo Diniz foi expulso pelo Caxias.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Água Fria - BA
Atualizado às 21h56
20°
Poucas nuvens Máxima: 29° - Mínima: 16°
20°

Sensação

13.9 km/h

Vento

85.2%

Umidade

Fonte: Climatempo
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas