Série A

Em jogo cheio de polêmicas, Cruzeiro e Fluminense empatam no Mineirão

O destaque da partida foi o VAR, que apareceu em diversos momentos e acabou roubando a cena

09/10/2019 23h40
Por: Robson Silva
89
Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro
Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

O Cruzeiro deu sequência à campanha dramática no Campeonato Brasileiro ao empatar por 0 a 0 com o Fluminense, nesta quarta-feira, no Mineirão, pela 24ª rodada. Os torcedores celestes que compareceram ao estádio se frustraram principalmente com o gol anulado de Fred, aos 6 minutos do segundo tempo. Ao consultar o VAR, o árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima interpretou como falta um toque de Robinho no lateral-direito Gilberto. Para Sálvio Spínola Fagundes Filho, comentarista de arbitragem da TV Globo, o lance deveria ter sido validado, já que o choque entre o meia cruzeirense e o lateral-direito tricolor foi acidental.

No primeiro tempo, Jean Pierre já havia recorrido ao VAR em duas oportunidades: uma para anular um cartão vermelho mostrado a Yuri, do Flu, e outra para advertir Fred com cartão amarelo. Os cruzeirenses questionaram bastante a atuação do árbitro filiado à federação do Rio Grande do Sul.

Além do gol anulado de Fred, o Cruzeiro teve duas outras boas chances. Na etapa inicial, Jadson bateu da entrada da área, e Gilberto, quase em cima da linha, salvou o Fluminense. No segundo tempo, Edilson arriscou de longa distância e acertou o travessão. Fora isso, a Raposa insistiu em muitos cruzamentos e foi presa fácil para o adversário quando tentava trocar passes no ataque. Já o Flu, satisfeito com o empate, praticamente não assustou o goleiro Fábio.

Com o tropeço em casa, o Cruzeiro chega a 21 pontos, se mantém em 18º lugar e fica a quatro pontos do CSA, primeiro time fora do Z4 (16º), com 25. Por sua vez, o Fluminense continua em 15º, agora com 26 pontos.

O jogo

A vitória do CSA sobre o Internacional, por 1 a 0, em Maceió, colocou mais pressão sobre o Cruzeiro contra o Fluminense. Vencer seria crucial para, na pior das hipóteses, evitar disparada dos concorrentes na luta contra o rebaixamento.

Na tentativa de obter a primeira vitória, Abel Braga ousou na escalação. Ele colocou Fred e Sassá para atuarem juntos no ataque, além de manter David na equipe. O meio-campo contava com Henrique, Jadson e Robinho.

A primeira boa chance celeste foi criada aos 8min, após desarme de Henrique no lateral-direito Gilberto. Sassá ficou com a bola e encontrou Fred, que, como pivô de futsal, escorou para Jadson chegar batendo. Gilberto se redimiu da falha e tirou a redonda dentro da pequena área. No rebote, Sassá acertou na rede, mas do lado de fora.

Aos 17min, David recebeu de Edilson e, de longa distância, soltou a bomba de pé esquerdo. Com movimento semelhante ao de manchete no voleibol, o goleiro Muriel fez boa defesa.

Depois de muita correria nos 20 primeiros minutos, o Cruzeiro apresentou sinais de cansaço físico e diminuiu o ritmo, enquanto o Fluminense, talvez satisfeito com o empate que lhe era favorável, tocava a bola sem pressa.

A partida parecia transcorrer sem contratempos, até que aos 46 minutos houve princípio de confusão. O árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima mostrou cartão vermelho a Yuri, volante do Fluminense, por um suposto pontapé em Jadson.

Entretanto, ao ser avisado pelo árbitro de vídeo Jonathan Benkenstein Pinheiro, Jean Pierre foi ao monitor à beira do gramado para verificar o lance. Ele anulou a expulsão e mostrou amarelo a Yuri. Pouco depois, em nova consulta ao VAR, amarelou Fred por causa de empurrão em Ganso. Sobrou até para André Carvalho, preparador de goleiros do Fluminense, que tomou vermelho por reclamação. A etapa inicial só foi encerrada aos 54 minutos.

No segundo tempo, o Cruzeiro voltou com Marquinhos Gabriel no lugar de David. Logo no primeiro minuto, Edilson colocou em prática sua principal qualidade, o chute de longa distância, e carimbou o travessão de Muriel. Aos 4min, mais um lance do camisa 2, dessa vez em cobrança de falta, à direita da meta do Fluminense.

Aos 7min, a torcida cruzeirense enfim soltou o grito de gol quando Fred se aproveitou de cruzamento de Egídio e cabeceou no canto direito. No entanto, o VAR voltou a entrar em ação, e Jean Pierre Gonçalves Lima consultou o monitor.

Ao analisar a imagem, Jean Pierre interpretou como falta um toque acidental de Robinho em Gilberto e lhe advertiu com cartão amarelo. No lance, o meia cruzeirense atingiu o rosto do lateral-direito Gilberto com o pé depois de passar a bola para Egídio. O comentarista de arbitragem da TV Globo, Salvio Spínola Fagundes Filho, considerou equivocada a decisão de Jean Pierre, já que os dois atletas caíram juntos na dividida e se chocaram acidentalmente.

O gol anulado de Fred foi ducha de água fria para o Cruzeiro, que até se manteve no campo ofensivo, porém não teve criatividade para envolver a defesa do Fluminense. Abel Braga tentou mudar os rumos do jogo com as entradas dos garotos Vinícius Popó e Maurício, porém o empate persistiu e o time celeste se manteve afundado na zona de rebaixamento.

CRUZEIRO 0X0 FLUMINENSE

CRUZEIRO

Fábio; Edilson, Dedé, Fabrício Bruno e Egídio; Henrique, Jadson e Robinho (Maurício, aos 31min do 2ºT); David (Marquinhos Gabriel, no intervalo), Sassá (Sassá, aos 21min do 2ºT) e Fred

Técnico: Abel Braga

FLUMINENSE

Muriel; Gilberto, Nino, Frazan e Orinho (Igor Julião, aos 28min do 2ºT); Yuri (Dodi, aos 15min do 2ºT), Daniel e Paulo Henrique Ganso (Ewandro, aos 42min do 2ºT); Nenê, Yony González e João Pedro

Técnico: Marcão

Cartões amarelos: Fred, aos 52min do 1ºT. Robinho, aos 9min, Egídio, aos 35min, Edilson, aos 49min do 2ºT (CRU); Yuri, aos 51min do 1ºT. Paulo Henrique Ganso, aos 33min do 2ºT (FLU)

Motivo: 24ª rodada do Campeonato Brasileiro

Estádio: Mineirão

Data: quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)

Assistentes: Leirson Peng Martins e Michael Stanislau (RS)

VAR: Jonathan Benkenstein Pinheiro (RS)

Assistentes do VAR: Leandro Pedro Vuaden e Jorge Eduardo Bernardi (RS)~

Pagantes: 31.995

Presentes: 38.133

Renda: R$ 374.558,00

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas