Série A

No reencontro com Diniz, Athletico-PR vence o São Paulo no Morumbi

Furacão chegou a 50 pontos e subiu para sexto lugar no Brasileirão

10/11/2019 17h54
Por: Robson Silva
77
Foto: Divulgação/Athletico-PR
Foto: Divulgação/Athletico-PR

Em um jogo com chances para os dois lados, o Athletico venceu o São Paulo, no Morumbi. Neste domingo (10), pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro, muito desfalcado, se defendeu como podia, criou chances, e abriu o placar no finalzinho. Na capital paulista, o Furacão chegou a 50 pontos e subiu para sexto lugar no Brasileirão.

Para a sequência da disputa o time terá um pouco mais de tempo para tentar uma reabilitação. O Athletico voltará a campo somente no próximo domingo (17), diante do Botafogo, na Arena da Baixada. O confronto acontecerá a partir das 16 horas.

Muito desfalcado e encarando um adversário que está lutando por uma vaga na Libertadores, o Rubro-Negro até tentou garantir três pontos para trazer na bagagem, de volta a Curitiba, mas ficou no empate. O técnico interino Eduardo Barros não contou com os suspensos Léo Pereira e Marco Ruben e com os lesionados Bruno Guimarães e Léo Cittadini.

No primeiro tempo, os dois times mostraram que tinham condições de sair com a vitória. O tricolor paulista teve mais posse de bola, mas o Furacão soube se fechar e tentou aproveitar os contra-ataques em velocidade para arriscar. Na segunda etapa o equilíbrio persistiu e nenhum dos lados conseguiu fazer o placar sair do zero.

Foi da equipe do São Paulo o primeiro ‘perigo’ do jogo, aos sete minutos. Depois de lançamento cruzado, Reinaldo ficou com a bola na área e chutou colocado. A bola desviou na cabeça de Robson Bambu, mas Santos conseguiu pular alto e afastar. A resposta veio com Nikão, que em cobrança de falta, aos 19, mandou um bomba que passou perto da trave esquerda do goleiro Tiago Volpi.

Aos 21 minutos, Pablo perdeu um gol inacreditável a favor dos donos da casa. Santos saiu errado e deu a bola de graça para Tchê Tchê. O meia passou para Vitor Bueno, que mandou para Pablo. O atacante se infiltrou rapidamente e ficou cara a cara com o goleiro, mas chutou mal e Santos conseguiu evitar o prejuízo.

O Rubro-Negro não conseguia trabalhar as jogadas no meio de campo e apostava nos lançamentos e na velocidade. Aos 42, Cirino recebeu uma bola um pouco pra frente do meio de campo, avançou com rapidez em profundidade e na ponta direita tentou o cruzamento para Rony. Tiago Volpi se adiantou e conseguiu dar um ‘tapinha’ para impedir a conclusão da jogada.

Na segunda etapa o jogo seguiu aberto, porém com pequena vantagem do São Paulo, que atacava mais, porém sem perigo. O Furacão, por sua vez, quando chegava, assustava mais.

Aos 21 minutos, Rony driblou com categoria Bruno Alves e cruzou na área. Nikão ficou com a bola e mandou para Lucho González, que chegou batendo, mas mandou para fora. O time paulista não deixou por menos e respondeu, aos 26. Vitor Bueno passou para Reinaldo que cruzou na área. Santos tentou interceptar, mas deu rebote. A bola ficou com Gabriel Sara que chegou chutando e mandou para muito perto da trave, mas não converteu.

No apagar das luzes, aos 45 minutos, Marcelo Cirino soltou o tiro e o goleiro Tiago Volpi aceitou. 1×0 e fim de papo.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 0 x 1 ATHLETICO-PR

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Data: 10 de novembro de 2019, domingo

Horário: 16h (de Brasília)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (Fifa-RJ)

Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Andrea Izaura Maffra Marcelino de Sá (RJ)

VAR: Rodrigo Carvalhães de Miranda (RJ)

Público: 13.795 pagantes

Renda: R$ 397.902,00

Cartões amarelos: Reinaldo e Antony (SAO); Wellington e Camacho (APR)

Gol:

ATHLETICO-PR: Marcelo Cirino, aos 44 minutos do 2º Tempo

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Daniel Alves, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Jucilei (Gabriel Sara); Antony, Igor Gomes (Hernanes), Tchê Tchê e Vitor Bueno; Pablo (Raniel)

Técnico: Fernando Diniz

ATHLETICO-PR: Santos; Madson, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Márcio Azevedo; Wellington, Camacho (Erick) e Bruno Nazário (Lucho Gonzalez); Nikão, Rony (Vitinho) e Marcelo Cirino

Técnico: Eduardo Barros

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas