E.C.BAHIA

Roger valoriza atuação do Bahia e reconhece que Flamengo 'tomou controle do jogo'

Em entrevista coletiva, o técnico do Bahia, Roger Machado, falou sobre a partida feita pelo Tricolor e lamentou a derrota sofrida

E.C.BAHIA

E.C.BAHIANotícias sobre o acontece no mundo do E.C.Bahia

10/11/2019 22h49
Por: Robson Silva
80
Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia
Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Mesmo com a derrota para o Flamengo na noite deste domingo (10), o técnico Roger Machado tirou coisas positivas do Bahia em entrevista coletiva realizada no Maracanã. Segundo o treinador, a equipe esteve bem em boa parte do jogo, mas reconheceu que o dono da casa dominou a sua equipe para decretar o placar em 3 a 1.

O que Roger Machado achou da atuação do Bahia, contra o Flamengo, neste domingo (10)?

“Acho que em 70% do tempo a gente fez um jogo de altíssimo nível, contra o ataque artilheiro da competição, contra uma mobilidade muito grande dos jogadores do Flamengo, que conseguimos conter bem. A gente conseguiu contra-atacar exatamente da forma que a gente imaginava e havia feito em atividade prévia como estratégia do jogo. Engatamos três ou quatro contra-ataques que poderíamos ter ampliado no primeiro tempo. No segundo tempo, com as mudanças do Flamengo, o ímpeto e equívocos nossos, trouxemos o Flamengo para nosso campo de defesa. Depois do empate tivemos um contra-ataque bem definido, onde optamos pelo corte e não pela finalização. É difícil criar oportunidades contra o Flamengo. Não podemos abrir mão da finalização, pelo menos para o goleiro efetuar a defesa. Mas a escolha foi pelo corte. Artur foi desarmado, no contra-ataque levamos o segundo gol”, analisou.

O comandante do Bahia, durante a entrevista coletiva, explicou a escalação do time e ainda atribuiu o gol do Esquadrão ao ‘papo’ durante os poucos treinamentos da semana.

“A gente teve um dia a mais de descanso que o Flamengo. Tive, depois de um mês, 20 minutos de treino com todo o pessoal, em que foi montada a estratégia que originou o primeiro gol. Contra-ataque matando o primeiro pau com Gilberto, daria condição de acontecer o que aconteceu. Fizemos um gol de cruzamento no segundo pau. Vários contra-ataques que tivemos foi em cima da atividade que tivemos. O que tem é passar confiança, com poucas horas de atividade no campo, e fazê-los confiar na sua qualidade individual e na estrutura montada. As mudanças, o Marco machucou, Gilberto tem mobilidade e velocidade, que eram apropriadas para o jogo, não tanto as características do Fernandão. De restante, a gente mantém a estrutura no meio. João fez um bom jogo. A estrutura dá força para marcar, ataque em profundidade, que ele está se adaptando, arrasto por dentro”.

Para o próximo jogo, ao contrário do que aconteceu no último mês, ele terá uma semana inteira para equilibrar descanso e atividades com bola. Roger Machado comemorou este período para realizar ajustes no time.

“Temos que tentar zerar. Dar folga, nesse momento descanso é treino. A gente volta a treinar na terça. Teremos quatro sessões de treino para tentar repassar todos os princípios de compactação, contra-ataque, preenchimento de área, dobra de marcação, cobertura, para voltar a ter solidez. No primeiro turno inteiro a gente repassou esse conteúdo. Nosso modelo foi muito bem implementado quando tínhamos esse período para treinar. A dependência do descanso e do treino é grande, para manter o nível e competir com equipes de orçamento maior. A ausência de treino e descanso impacta diretamente na capacidade de tomada de decisão do atleta. Em função do desgaste natural acontece erros simples. A semana é para tralhar”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas