Atividade Esporte News: Brasileiro Série B
⚽Notícias
Mostrando postagens com marcador Brasileiro Série B. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Brasileiro Série B. Mostrar todas as postagens

09 julho 2019

Vitória perde para Cuiabá no Barradão e segue afundado na lanterna da Série B

Crédito: AssCom Dourado

No retorno da Série B do Campeonato Brasileiro após a pausa para a Copa América, o Vitória recebeu o Cuiabá nesta terça-feira pela 9ª rodada do torneio e perdeu por 1 a 0. Em duelo de equipes que brigam contra o rebaixamento, a equipe mato-grossense conseguiu se afastar do Z4, com gol do zagueiro Anderson Conceição, enquanto o time baiano se manteve na última colocação.

Com o resultado, o Vitória segue na lanterna do torneio nacional com apenas quatro pontos somados em nove partidas. O Leão chegou a sua sétima derrota, além de um triunfo e um empate, e está quatro pontos atrás da primeira equipe fora da zona de rebaixamento, o São Bento.

Já o Cuiabá se livrou do Z4 com os três pontos conquistados. O time do Mato Grosso subiu provisoriamente para a 10ª colocação, com 11 pontos, quatro a mais que o Operário-PR, primeiro time na degola.

O triunfo foi o terceiro do Dourado na Série B, a primeira desde a segunda rodada, com o clube dando fim a sequência de três derrotas consecutivas antes da parada para a Copa América.

O jogo

Em partida pouco movimentada, as equipes criaram poucas chances de gol. Apesar de começar pressionando dentro de casa, o Vitória não levou muito perigo ao gol do Cuiabá no primeiro tempo, com exceção de cabeçada de Marcelo aos 14 e chute cruzado de Felipe Gedoz aos 32.

Porém quem abriu o placar na primeira etapa foram os visitantes. Aproveitando cruzamento do lado esquerdo aos 37 minutos, o zagueiro Anderson Conceição subiu com espaço no meio da área do Vitória e testou firme para anotar o tento do Cuiabá.

No segundo tempo, o Vitória tentou imprimir nova pressão mas nada feito. As melhores chance da equipe do Barradão foram em cobrança de falta de Gedoz que passou raspando o poste, aos seis minutos, e já no fim, aos 51, quando Anselmo Ramon recebeu passe de Ruy no meio da área mas bateu na marcação.

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA 0X1 CUIABÁ

Local: Barradão em Salvador (BA)
Data: 09 de julho de 2019, terça-feira
Horário: 19h15 horas (de Brasília)
Árbitro: Jose Henrique de Azevedo Junior (MA)
Assistentes: Antonio Fernando de Sousa Santos (MA) e Elson Araujo da Silva (MA)
Cartões Amarelos: Maciel e Ruy (Vitória); Jonas, Ednei, Anderson Conceição e Marino (Cuiabá) 
Cartões Vermelhos: –
Gols: Anderson Conceição aos 37 minutos do 1º tempo (Cuiabá)

VITÓRIA: Martín Rodríguez, Matheus Rocha, Everton Sena, Zé Ivaldo (Ramon) e Chiquinho; Baraka, Marciel e Ruy; Felipe Gedoz (Neto Baiano), Anselmo Ramon e Marcelo (Wesley)
Técnico: Osmar Loss

CUIABÁ: Victor Souza, Jonas, Ednei, Anderson Conceição e Paulinho; Escobar, Djavan e Alê; Felipe Marques (Hugo Cabral), Gilmar (Hugo Todinho) e João Henrique (Marino)
Técnico: Itamar Schulle

Fonte: Gazeta Esportiva

06 dezembro 2018

Vitor Feijão vibra com bom desempenho e celebra números na temporada

Foto: Caio Marcelo/www.criciuma.com.br
Emprestado ao Criciúma pelo Paraná, o atacante Vitor Feijão foi um dos destaques do time catarinense na disputa da Série B. Em 27 jogos, ele anotou seis tentos e deu uma assistência para gol. Um dos artilheiros do Tigre no Brasileirão, o jogador ajudou a equipe carvoeira a se livrar do rebaixamento e terminar o campeonato na 14ª posição da tabela, com 47 pontos.

O ano de 2018 foi único na carreira de Vitor Feijão. O atacante atingiu o seu maior número de jogos e participações diretas para gol em uma mesma temporada. Por Paraná e Criciúma, ele realizou 41 partidas, anotou sete tentos e deu duas assistências. Feliz pela marca, o jogador celebra o feito. ”Foi uma temporada única na minha carreira. Pude atuar em 41 partidas, marcar sete gols e ainda dar duas assistências. Me dedico diariamente para deixar o meu melhor em campo e vejo que estes números são resultado disso. Agradeço ao Criciúma e ao Paraná pelas oportunidades e pela confiança depositada em mim”, disse o atleta, de 22 anos.

De férias, Vitor Feijão espera aproveitar este período de descanso para ”recarregar as baterias” e fazer de 2019 um ano ainda melhor. ”Quero aproveitar este período de folga para descansar e curtir a minha família. Isso será muito importante para que eu retorne com as energias renovadas na próxima temporada. Termino 2018 muito feliz com o meu desempenho e focado em trabalhar para que 2019 seja ainda melhor”, concluiu.

03 dezembro 2018

Mais de 3 mil minutos em campo, acesso no Paulista e permanência na Série B, Joilson enaltece seu 2018 pelo Oeste

Foto: Divulgação/Oeste 
Dever cumprido. É com esse sentimento com o zagueiro Joilson fecha a temporada 2018. O defensor foi fundamental para o Oeste atingir objetivos importantes no ano. No total, Joilson atuou em 36 jogos com 12 vitórias, 15 empates e somente nove derrotas. Com Joilson em campo, o Oeste sofreu 35 tentos, média inferior a um gol por jogo.

Assim como já havia acontecido em 2017, quando foi titular absoluto pelo Oeste, Joilson enaltece sua regularidade na equipe rubro-negra. “Fiz muitos jogos na temporada, mais de 3 mil minutos em campo. Só não foi perfeita, pois tive uma pequena lesão no primeiro semestre que me impediu de ter mais partidas. No entanto, consegui me recuperar da contusão, dei a volta por cima e fechei o ano como titular e ajudando o Oeste”, declarou o zagueiro, que marcou dois gols em 2018.

O Oeste foi vice-campeão paulista da Série A-2, o que culminou no acesso à elite do Paulistão e depois conseguiu manter-se na Série B finalizando a competição com 46 pontos. “Analiso um ano positivo para o Oeste. Conquistamos o acesso no estadual e mantivemos o time na Série B, garantindo assim um ótimo calendário para o time em 2019. Tenho 70 partidas no clube e fico contente em contribuir para a consolidação do Oeste no cenário estadual e nacional”, enalteceu Joilson.

Bastante valorizado após mais um ano sólido pelo Oeste, Joilson agora deseja aproveitar um pouco das férias antes de definir o seu futuro. “Foi um ano desgastante. Preciso recuperar as energias, pois daqui a pouco já voltarei à ativa. Momento de descansar, pescar, aproveitar a família. Sei que 2019 será um ano de novas metas e batalhas. Por isso, é importante ter esse período de férias para voltar ainda melhor”, finalizou.

Números de Joilson em 2018:

*36 jogos com 12 vitórias, 15 empates e 9 derrotas

* O zagueiro marcou dois gols

* Com ele em campo, o Oeste sofreu 35 gols, média inferior a um gol por partida

* No total, o defensor esteve em campo 3.137 minutos

Com quase o dobro de aproveitamento, Renato fecha 2018 como personagem fundamental do Avaí

Fotos: Frederico Tadeu/Avaí 
Os números são aliados para comprovar a importância de Renato para o Avaí na campanha que culminou no acesso da equipe azurra à Série A. O versátil jogador terminou a segundona com 12 gols marcados, sendo o artilheiro avaiano na competição, com cinco gols a mais que Rodrigão e Getúlio. Renato ficou em quarto lugar na artilharia da Série B.

Lateral-direito de origem e atuando boa parte da trajetória do Leão como ponta, Renato valorizou o fato de ter marcado tantos gols na Série B. Aliás, os gols na segundona, fizeram com que 2018 seja a partir de agora a temporada com mais gols de Renato na carreira, superando os sete tentos que anotou em 2016. “Sempre deixei claro que o meu objetivo inicial era recolocar o Avaí na Série A e comemorei muito o fato que a meta foi alcançada. Durante a competição vi que tinha terminado o turno com seis gols. Não cheguei a expor isso publicamente, mas guardei comigo esse objetivo de tentar marcar pelo menos mais seis gols no returno. Acabei fechando o ano bastante satisfeito, pois além do objetivo principal que era o acesso, consegui atingir a meta de gols”, explicou o camisa 19 azurra.

Renato não foi importante apenas marcando gols. Ele contribuiu também com assistências. Foram oito no total. Em resumo, o alagoano participou diretamente de 20 gols do Avaí na Série B. Ele só não teve mais participações que o atacante Lucão, do Goiás, que participou de 21 tentos (16 gols e cinco assistências). “Esses números comprovam que fui muito participativo nesta Série B. Não apenas com os gols, mas também com assistências, que é algo fundamental para um jogador com minhas características. É importante demais ter 20 participações diretas numa competição tão difícil como a Série B”, admitiu o atleta de 28 anos.

Fotos: Frederico Tadeu/Avaí 
Além de gols e assistências, Renato contribuiu diretamente para os bons resultados do Avaí que terminaram com o acesso. Ele não atuou em cinco partidas e o Leão somou apenas cinco pontos nesses duelos, num aproveitamento de 33%. Com Renato em campo, o aproveitamento avaiano quase duplicou com 56% dos pontos. “Já havia tido um ano feliz em 2016 pelo Avaí e isso se repetiu nesta temporada. Sei que fui importante para o acesso e para o bom desempenho do time. Mas, não conquisto nada sozinho. Tive suporte dos meus companheiros e quero, inclusive, agradecer todos do elenco avaiano que me ajudaram a ter um grande desempenho na Série B”, concluiu.

Números de Renato na Série B:

* Artilheiro do Avaí com 12 gols (temporada que o jogador mais marcou gols na carreira)

* Segundo jogador com mais participações diretas para gol, com 20 no total (12 gols + 8 assistências). Ele só foi superado por Lucão, atacante do Goiás que participou de 21 tentos (16 gols + 5 assistências)

* O aproveitamento do Avaí com Renato em campo foi de 56% dos pontos. Sem ele, despencou para 33%

* Segundo jogador mais caçado da Série B com 104 faltas sofridas, só sendo superado por André Luis, atacante da Ponte Preta, que sofreu 121 faltas

24 novembro 2018

Goiás se despede com derrota em casa para o Brasil de Pelotas

Em festa pelo acesso, time esmeraldino sofre gol relâmpago e perde para o Brasil de Pelotas, por 1 a 0, na última rodada da Série B

 (Foto: André Costa)
O Goiás se despediu da Série B do Campeonato Brasileiro com derrota. Jogando no Serra Dourada na tarde deste sábado (24), pela 38ª rodada, o time esmeraldino perdeu pelo placar de 1 a 0 para o Brasil de Pelotas. Com o resultado negativo, o alviverde encerra sua participação na Série B deste ano sem vencer no Serra Dourada. Em seis jogos, foram quatro derrotas e dois empates no palco esportivo, que será a casa esmeraldina na Série A do ano que vem.

O primeiro tempo começou com um balde d’água fria na torcida esmeraldina. Aos 19 segundos de jogo, no primeiro ataque com velocidade do Brasil de Pelotas, Diego Miranda passou com facilidade pela zaga e não desperdiçou. O Xavante seguiu criando boas oportunidades e pressionando, principalmente com Wellington Júnior. O primeiro chute do Goiás ao gol aconteceu somente aos 16 minutos, com Alex Silva, que arriscou uma pancada da intermediária, mas a bola explodiu no travessão.

Aos 31, Lucão também teve boa oportunidade, de cabeça, após cobrança de escanteio, mas o goleiro defendeu. Aos 38 minutos, o lateral esquerdo do Brasil de Pelotas, Alex Juan, foi expulso após levar o 2º cartão amarelo. Com um homem a mais em campo, o alviverde terminou a primeira etapa pressionando mais, mas não o suficiente para igualar o placar.

O Goiás voltou para a etapa final com mais atitude no jogo. Lucão e Giovanni foram donos das melhores chances, com chutes de fora da área, nos 10 primeiros minutos. Entretanto, a vantagem esmeraldina dentro de campo durou somente até os 18 minutos. Após falta dura no meio de campo, o zagueiro David Duarte levou o 2º cartão amarelo e também foi expulso.

Com 10 jogadores para cada lado, o Xavante voltou a ser melhor no jogo e na primeira oportunidade quase marcou o segundo, mas Lourency chutou para fora. Após os ânimos acalmarem dos dois lados, a partida ficou equilibrada. O Brasil teve duas boas oportunidades para ampliar o placar, mas não aproveitou. O Goiás também criou boas chances, mas faltou eficiência na pontaria.

O resultado do jogo não interferiu em nada na tabela de classificação geral da Série B. O Brasil de Pelotas já havia garantido sua permanência na competição no ano que vem e ficou na 11ª colocação, com 50 pontos. Já o Goiás chegou para a última rodada com o acesso à Série A confirmado e terminou na 4ª colocação com 60 pontos.

Ficha técnica

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia

Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)

Assistentes: Elicarlos Franco de Oliveira (BA) e Jucimar dos Santos Dias (BA)

Goiás: Tiago Cardoso; Alex Silva, Victor Ramos, David Duarte e Ernandes; Gilberto Júnior (Edcarlos), João Afonso (Jefferson) e Giovanni; Michael, Lucão e Rafinha (Robinho). Técnico: Ney Franco

Brasil: Marcelo Pitol; Éder Sciola, Leandro Camilo, Heverton e Alex Ruan; Leandro Leite, Rafael Gava (Sousa) e Diego Miranda; Welinton Júnior (Toty), Wallace Pernambucano (Bruno Collaço) e Lourency. Técnico: Rogério Zimmermann

Gols: Diego Miranda 20" do 1º tempo (Brasil)

Público pagante: 30.305

Público total: 32.036

Renda: 367.610,00 reais

Expulsões: Alex Ruan (Brasil); David Duarte (Goiás)

De virada, CRB vence o Figueirense por 2 a 1 e garante permanência na Série B

Foto:Pei Fon / Portal TNH1
O Clube de Regatas Brasil decidiu a permanência na Série B do Campeonato Brasileiro em casa, na tarde deste sábado (24). De virada, o Galo venceu o Figueirense por 2 a 1, em jogo válido pela 38ª e última rodada da Segundona. Pereira abriu o placar aos 8' do primeiro tempo, mas Rafael Costa, aos 7', e Willians Santana, aos 17', viraram para o Regatas, na segunda etapa.

Com o resultado, o CRB terminou com 48 pontos e na 12ª colocação. Já o Alvinegro de Santa Catarina permaneceu com 46 pontos, porém no 15º lugar.

Começo nada bom para o Regatas

O Galo não teve um início dos mais esperados pelo seu torcedor. Logo aos 8 minutos, Betinho avançou pela direita e acertou cruzamento na cabeça de Pereira que, sem marcação, tirou o goleiro João Carlos de ação e colocou a bola na rede. Figueirense na frente.

O CRB teve que reagir, mas esbarrou, por muitas vezes, na marcação do Alvinegro. Willians Santana e Renan Oliveira desperdiçaram as melhores chances criadas durante os 45 minutos. Já nos acréscimos, Paulinho, em uma cobrança de falta, acertou o travessão de Dênis e a equipe regatiana foi para o vestiário sem conseguir igualar o placar.

Rafael Costa desencanta e Santana vira

Em busca da virada, o Alvirrubro foi para cima do rival na segunda etapa. A primeira oportunidade clara surgiu após cruzamento de Diogo Mateus, mas Anderson Conceição não contou com o reflexo de Dênis, que defendeu a cabeçada do zagueiro. Mas um minuto depois, o Galo não vacilou. Paulinho aproveitou rebote e chutou rasteiro, Rafael Costa colocou o pé no caminho da bola e mandou a redonda para o fundo do gol catarinense. Foi a primeira vez que o camisa 9 marcou vestindo a camisa do Regatas. 

E o CRB não parou por aí. Aos 17 minutos, Rafael Costa recebeu passe dentro da área e encontrou Willians Santana livre para empurrar a bola para a rede do Figueirense. O atacante chegou ao 12º gol na Série B. A virada aconteceu em menos de vinte minutos e o resultado fez com que os atletas regatianos "cozinhassem" o confronto até o apito final.

Com a torcida comemorando nas arquibancadas, o CRB segurou o resultado e as duas equipes se garantiram na Série B de 2019.

FICHA TÉCNICA
CRB 2 X 1 FIGUEIRENSE

Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL)
Data: 24 de novembro, sábado
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ) e Luiz Claudio Regazone (RJ)
Cartões amarelos: Everton Sena, Claudinei (CRB); Matheus Sales, Pereira (Figueira)
Gols:
FIGUEIRENSE: Pereira, aos 8 min do 1º tempo
CRB: Rafael Costa, aos 7, Willians Santana, aos 17 min do 2º tempo

CRB: João Carlos; Diogo Mateus, Everton Sena, Anderson Conceição e Paulinho; Claudinei, Serginho (Felipe Menezes) e Renan Oliveira (Mazola); Rafael Costa (Tinga), Iago e Willians Santana
Técnico: Roberto Fernandes

FIGUEIRENSE: Denis; Matheus Sales, Eduardo, Trevisan e João Paulo; Zé Antônio, Pereira (Gustavo Poffo), Betinho (Marco Antônio) e Jorge Henrique (Romarinho); Felipe Amorim e Elton
Técnico: Fabinho Santos


Fonte:TNH1

Com gol no último minuto, Vila Nova garante empate contra São Bento

Fonte: Jesus Vicente/Repórter autônomo
Neste sábado, o São Bento se despediu da Série B de 2018, no Estádio Walter Ribeiro, contra o Vila Nova com um empate, garantido nos minutos finais. No embate válido pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro, os dois times pressionaram e o gol que igualou o marcador foi anotado por Alan Mineiro aos 48 minutos do segundo tempo.

O primeiro tento deste sábado veio de um pênalti, marcado por Marcelo Cordeiro. O Vila Nova esboçou reação ainda na etapa inicial, mas não conseguiu superar o adversário. Apesar do jogo mais lento no segundo tempo, Mateus Anderson balançou a rede pelos visitantes. O jogo só ficou no empate porque, além da reação de Cordeiro, os torcedores viram um Alan Mineiro forte para deixar tudo igual.

O Tigre entrou em campo apenas para cumprir tabela. A equipe encerrou mais uma temporada em que sonhou com a Série A, mas acabou ficando longe da vaga. O embate também marcou a despedida de Hemerson Maria. O técnico estava à frente do clube desde o início da Série B de 2017

O São Bento, por sua vez, foi desfalcado para o confronto. O goleiro Rodrigo Viana, os zagueiros João Paulo e Douglas Mendes, o meia Celsinho e o atacante Ronaldo já tinham sido dispensados. O lateral Samuel Santos, por sua vez, está lesionado, enquanto o lateral-direito Tony levou o terceiro cartão amarelo e o meia Roni foi expulso na derrota por 1 a 0 para o Atlético-GO, em Goiânia, na última sexta-feira.

O jogo

Neste sábado, o Vila Nova começou pressionando, mas logo viu o São Bento tentar a primeira chegada, respondida pela defesa, que afastou o possível de cruzamento. Mateus Anderson viu uma boa chance em cobrança de escanteio na área dos donos da casa. Wesley Matos até cabeceou, Giaretta fez o desvio e Henal conquistou uma grande defesa, mas partida estava parada em Sorocaba.

Em seguida, Marcelo Cordeiro cobrou escanteio na trave e Diego Giaretta cortou com a mão. O lance rendeu um cartão amarelo e um pênalti. Foi então que o placar foi aberto em chute de Cordeiro, aos 21 minutos. A bola foi para um lado, o goleiro para o outro.

Depois do lance, o São Bento passou a jogar mais recuado, enquanto o Vila Nova explorava a troca de passe. Juninho ainda arriscou perto da área, mas a bola desviou na defesa e ficou com Henal. O Tigre ousou no campo de ataque, levando toda equipe para frente em busca do embate nos minutos finais do primeiro tempo, mas sem sucesso.

Logo no início do segundo tempo, o São Bento manteve a estratégia de trocar passes, enquanto o Vila Nova assistia à partida sem grandes emoções em Sorocaba. Depois disso, os dois times avançaram em busca de gol. De um lado, Francis bateu cruzado e foi parado por Pasinato. Do outro, Mateus Anderson tentou chute por cobertura, mas mandou para fora.

O gol do empate veio quando Mateus Anderson recebeu bom passe e aproveitou falha de marcação rival para balançar a rede. Antes do apito final, Alan Mineiro conseguiu ajeitar e marca de calcanhar para igualar o marcador.

FICHA TÉCNICA
SÃO BENTO-SP x VILA NOVA-GO

Local: Estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba (SP)
Data: 24 de novembro de 2018, sábado
Horário: 17h00 (de Brasília)
Árbitro: Edmar Campos Encarnação (AM)
Assistentes: Marcos Santos Vieira (AM) e Uesclei Regison Pereira dos Santos (AM)

Público:1.617 pessoas
Renda: R$ 12.955,00

Cartões amarelos: Diego Giaretta, Maguinho, Washington (Vila Nova)
Gols: SÃO BENTO: Marcelo Cordeiro (pênalti) aos 21 minutos do primeiro tempo e aos 42 do segundo tempo; VILA NOVA: Mateus Anderson, aos 34 do segundo tempo; Alan Mineiro aos 48 minutos do segundo tempo.

SÃO BENTO: Henal; Ewérton Páscoa, Anderson Salles, M. Cordeiro e E. Silva; Fábio Bahia, Dudu Vieira e Paulo Vinícius; Joãozinho e Francis; D. Oliveira
Técnico: Marquinhos Santos

VILA NOVA: Mateus Pasinato; Maguinho, Wesley Matos, Diego Giaretta e Hélder; Washington, Moacir, Mateus Anderson, Alan Mineiro e Juninho; Elias

Técnico: Hemerson Maria


Fonte:Gazeta Esportiva

Paysandu sofre goleada do Atlético-GO e é rebaixado para a Série C

O Paysandu jogará a Série C do Campeonato Brasileiro em 2019. Neste sábado, a equipe dirigida por João Brigatti até saiu na frente do Atlético-GO e momentaneamente se salvava do descenso, mas sofreu a virada ainda na primeira etapa, tomou outros três gols no segundo tempo e acabou rebaixada para a segunda divisão ao perder a 38ª e última rodada da Série B para os goianos por 5 a 2, em plena Curuzu.

O torcedor bicolor, no entanto, terá muito o que reclamar da arbitragem do duelo. Logo aos oito minutos de jogo, quando a partida estava zerada, Mike marcou em posição legal, mas o bandeirinha assinalou impedimento e o árbitro Péricles Bassols anulou o tento de maneira errônea.

Com o resultado, o Paysandu estacionou nos 43 pontos, terminando a competição no 17º lugar ao somar 10 vitórias, 13 empates e 15 derrotas. O Atlético-GO bate na trave em relação ao acesso e se mantém na Segundona. Os goianos fecham a participação com a sexta posição e 59 pontos somados (16 vitórias, 11 empates e 11 derrotas).

Paysandu sai na frente, mas é prejudicado e toma a virada

Ciente da necessidade da vitória, o Paysandu foi para o ataque desde o apito inicial do árbitro. Logo aos quatro minutos, Nando Carandina recebeu na entrada da área e bateu forte, obrigando o goleiro Klever a espalmar. Mais tarde, Mike foi acionado em cruzamento e desviou a bola para as redes, mas o bandeirinha marcou impedimento de forma errônea e o árbitro Péricles Bassols anulou o gol.

Apesar do tento anulado, o atacante Mike não se abateu, e foi recompensado por isso. Pedro Carmona cobrou escanteio na segunda trave, Fernando Timbó escorou e o camisa 18 se antecipou à marcação para vencer o goleiro Klever, abrindo o placar para o time paraense.

A alegria do time bicolor, no entanto, durou pouco. Menos de 10 minutos após sair atrás, o Dragão contou com a sorte para empatar em um dos poucos lances da equipe até ao momento. O lateral esquerdo Moraes recebeu na ponta esquerda, cruzou e contou com um desvio em Maicon Silva para encobrir o goleiro Renan Rocha e marcar.

O Paysandu sentiu o golpe, mas teve a chance de fazer o segundo com Hugo Almeida, que recebeu bola na área e deu belo corte na marcação, mas arrematou rente à trave. No contragolpe, o Atlético-GO foi mais incisivo e assumiu a vantagem no placar com Moraes. Em nova infiltração, o lateral, mesmo desequilibrado, tocou de cobertura na saída de Renan Rocha para deixar seu segundo gol e colocar os visitantes em vantagem.

Dragão transforma vitória em goleada

Se a situação do Papão já era difícil, ficou complicadíssima antes do primeiro minuto do segundo tempo, quando o Atlético-GO puxou contra-ataque rápido e marcou o terceiro com o meio-campista João Paulo, que saiu na cara do gol e teve tranquilidade para não desperdiçar a oportunidade.

A reação do Paysandu, contudo, não tardou. Antes dos 10 minutos, Mike arrancou pela direita e cruzou rasteiro na área, onde Thomaz, que entrou na volta do intervalo, chegou arrematando de primeira, diminuindo o placar. O empate quase veio na sequência, quando o mesmo Thomaz carimbou o travessão em belo chute.

Para jogar uma ducha de água fria no torcedor bicolor presente na Curuzu, que gritava “eu acredito” em plenos pulmões, João Paulo cruzou na área,  André Luís apareceu livre para cabecear forte, sem chances de defesa, e fazer o quarto gol do Dragão.

O Paysandu se mostrou bravo na reta final da partida, mas pouco fez ofensivamente para ao menos diminuir, e ainda levou o quinto, com Júlio César. Assim, vitória para o Dragão por 5 a 2 e rebaixamento para o Paysandu. A equipe paranaense volta à terceira divisão após quatro anos.

FICHA TÉCNICA
PAYSANDU 2×5 ATLÉTICO-GO 

Local: Estádio Leônidas Sodré de Castro, em Belém (PA)
Data: 24 de novembro de 2018, sábado
Horário: 17 horas (Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols (PE)
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva e Marcelino Castro de Nazaré (PE)
Cartões amarelos: Jonathan e Renato Kayzer (Atlético-GO). Diego Ivo (Paysandu)
Gols:
PAYSANDU: Mike aos 15 minutos do 1ºT e Thomaz aos sete minutos do 2°T.
ATLÉTICO-GO: Moraes aos 25 e aos 44 minutos do 1ºT. João Paulo a um minuto, André Luís aos 22 e Júlio César aos 48 do 2°T.

PAYSANDU: Renan Rocha; Maicon Silva (Lúcio Flávio), Diego Ivo, Fernando Timbó e Guilherme Santos; Renato Augusto, Nando Carandina (Matheus Silva), Mika e Pedro Carmona; Hugo Almeida e Magno (Thomaz)
Técnico: João Brigatti

ATLÉTICO-GO: Klever; Jonathan, Oliveira, Gilvan e Moraes (Alisson); Pedro Bambu, Vitinho (Fernandes) e João Paulo; André Luís, Renato Kayzer e Júlio César
Técnico: Wagner Lopes
 
Back To Top