Atividade Esporte News: Brasileiro Série B
⚽Notícias
Mostrando postagens com marcador Brasileiro Série B. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Brasileiro Série B. Mostrar todas as postagens

24 novembro 2018

Avaí empata com a Ponte Preta e volta à Série A do Brasileirão

Foi! Na última rodada e no último jogo do ano. Com muito nervosismo. Com chuva e com sol na Ressacada. O Leão foi para a Série A. O Avaí conseguiu o voltar ao pelotão de elite do Campeonato Brasileiro. Maioria entre os 16.460 no estádio, o torcedor azurra sofreu um bocado na partida deste sábado. Mas, como foi ao longo da Série B, jamais perdeu a confiança de atingir a meta do ano. Sofrimento recompensado pelo orgulho que transborda do peito. O empate sem gols com a Ponte Preta, um 0 a 0 nervoso, bastou para que ele diga que está de volta ao grupo dos maiores clubes do futebol nacional. 

Em um primeiro tempo que começou com chuva e terminou com sol, o Leão foi melhor e com marcação apertada, não deixou a Ponte, que necessitava da vitória para subir, chegar na frente. O time da casa deu trabalho na bola parada. Mas a melhor chance da etapa foi pontepretana. Rubinho, na segunda partida de toda a temporada, defendeu. Na etapa complementar, a dupla Betão e Marquinhos Silva foi soberana e aplaudida pelo maior público do ano na Ressacada. O Avaí continuou melhor, mas não conseguiu o gol. Não fez falta. O empate foi suficiente para subir na terceira colocação final. A Ponte fica na Série B. 
Foto: Marco Favero / Diário Catarinense

O Avaí se apresenta para a temporada de 2019 no dia 2 de janeiro. O primeiro jogo da próxima temporada será na Ressacada, no dia 17 do primeiro mês do ano, contra o Metropolitano pela primeira rodada do Campeonato Catarinense.

O jogo

Partida nervosa pelo que havia por decidir: o próximo ano dos dois times. Nem a chuva forte durante as primeiras voltas do ponteiro esfriou os ânimos. Logo no começo, dois cartões amarelos para cada lado: Matheus Barbosa e Nathan. Com o campo pesado, a bola parada era solução. E o Avaí incomodou em um bate-rebate na pequena área que não prosseguiu por causa de impedimento. A Ponte Preta precisava da vitória para subir, tentava com o avanço dos laterais, mas o Leão travava o rival. Era o time da casa que tinha a redonda mais perto da trave do adversário. Aos 15, em bola parada, outro susto na defensiva pontepretana. Daniel Amorim tentou o cantinho de Ivan em batida de falta frontal. Passou rente. O goleiro Rubinho, o escolhido do técnico Geninho para proteger as redes azurras, não era exigido – embora causasse apreensão quando precisava participar com os pés. 

O Leão era parado com faltas no entorno da área visitante, enquanto a Ponte passou a primeira parte do etapa inicial sem fazer Rubinho passar trabalho. A melhor chance azurra foi um chute de Pedro Castro – homem que Marquinhos torcia para que fizesse o gol de vitória neste sábado. Depois de falta erguida na área e espantada pela defesa, sobrou para o meia atentar da risca da grande área. Ivan abraçou sem dificuldade. No finzinho do primeiro tempo, a Macaca testou o goleiro azurra, que fez a segunda partida de toda a temporada. Passada a triangulação no lado direito, o cruzamento encontrou Júnior Santos, que cabeceou na direção do gol e Rubinho, em dois tempos, pegou.

Segunda etapa de apreensão

Os times aguardaram no gramado, postados, o reinício do segundo tempo – sincronizado com os demais jogos que poderiam influenciar no resultado. Mesmo que a Ponte tenha retornado mais ofensiva com a entrada de Victor Rangel (ex-Guarani de Palhoça) na vaga de um volante, foi o Avaí que fez o goleiro trabalhar. Da entrada da área, Iury mandou bala e Ivan se esticou para espalmar para fora. A partida se desenrolava com tensão. Então, a torcida casa aliviou cantando nas arquibancadas quando os visitantes se assanhavam ao campo de ataque. O Leão chegou novamente aos 17. Tocando bola, Getúlio recebeu na frente, dentro da área, mas não conseguiu o domínio: escapou na ajeitada para fuzilar. Em seguida, Rodrigão entrou com tudo na vaga de Daniel Amorim. Nesta altura do campeonato, havia mais pressão, principalmente sobre o time de preto e branco. O CSA tinha marcado o terceiro e passava fácil pelo Juventude, garantindo uma das vagas na elite. 

A situação fazia o torcedor cantar mais alto o possível, ainda que abafado pelo nervosismo. Era a arquibancada que levava o time, deixava a equipe em estado de alerta. Aos 30 minutos, o técnico Gilson Kleina colocou um lateral na vaga de um zagueiro para ir para o tudo ou nada. Em seguida, Rodrigão recebeu na altura da risca da área, virou e mandou ao lado do gol. O arremate foi convite para a maioria do maior público do ano na Ressacada incentivar a equipe para que ao menos sustentasse o resultado mínimo e fundamental.

No fim do jogo, a simulação do atacante Roberto, na entrada da área do Avaí, que recebeu o cartão amarelo, foi a senha para o torcedor começar a gritar de alegria. Ainda que Rodrigão tenha perdido um gol feito, cara a cara com o goleiro da Macaca, a festa não foi mais ameaçada.

FICHA TÉCNICA - Avaí 0 x 0 Ponte Preta

AVAÍ: Rubinho; Guga, Marquinhos Silva, Betão e Iury (João Paulo); Judson, Matheus Barbosa e Pedro Castro; Renato, Daniel Amorim (Rodrigão) e Getúlio (Jones Carioca). Técnico: Geninho.

PONTE PRETA: Ivan; Ruan, Renan Fonseca, Reginaldo e Danilo Barcelos; Nathan (Igor Vinícius), Lucas Mineiro e Tiago Real; Matheus Vargas (Victor Rangel), André Luis e Júnior Santos (Roberto). Técnico: Gilson Kleina.

CARTÕES AMARELOS: Matheus Barbosa (A). Danielo Barcelos, Nathan e Roberto (P).
ARBITRAGEM: Wilton Pereira Sampaio, auxiliado por Fabrício Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires (trio de GO).
LOCAL: Ressacada, em Florianópolis.
PÚBLICO: 16.460 torcedores.
RENDA: R$ 367.607


Fonte:DC

Zé Carlos marca, Criciúma vence o Sampaio Corrêa e se mantém na Série B

Foto: Guilherme Hahn / Especial / Especial
Com o pior aproveitamento das últimas quatro participações da Série B, o Criciúma fez o dever de casa e garantiu a permanência na última rodada. Diante de 9 mil torcedores no Heriberto Hülse, o Tigre superou o Sampaio Corrêa por 2 a 0 neste sábado, com gols de Zé Carlos e Elvis. Depois de oito partidas sem vencer, o Criciúma garantiu os três pontos e termina o campeonato em 14º lugar, com 47 pontos.

Precisando da vitória, os donos da casa criaram boas oportunidades no início do jogo com Elvis pela direita e Vitor Feijão pela meia esquerda. Suéliton também colocou a marcação para trabalhar, e Liel mandou duas vezes de cabeça contra o gol de Busatto. O Criciúma diminuiu o ritmo e o time maranhense chegou com perigo na tabela de Luiz Gustavo com Jheimy, dando trabalho para Belliato. Do lado do Tigre, Zé Carlos balançou a rede, mas estava impedido e o gol não valeu. 

Os dois times mexeram ainda no primeiro tempo: do lado do Sampaio, Luiz Gustavo sentiu e foi substituído. Do outro lado, Mazola Junior optou por Patrick no lugar de Jean Mangabeira, para deixar o time mais ofensivo. Com um minuto da etapa final, Sandro tentou de cabeça, colocando o Tigre no jogo novamente. O time maranhense chegou algumas vezes, mas quem balançou a rede foram os donos da casa. No lançamento de Marlon, Zé Carlos mandou de cabeça aos 25 minutos, para a explosão da torcida.

Os donos da casa queriam mais, e Patrick mandou uma bomba aos 32. Dois minutos depois, Alex Maranhão chegou de fora da área para a defesa em dois tempos de Busatto. Com o placar favorável, o Tigre passou a jogar mais solto, e aos 43, Elvis balançou a rede após toque de Alex Maranhão. A torcida, que respondeu ao chamado do clube, fez uma festa que há muito não se via no Majestoso. Este ano, o maior público registrado tinha sido no Catarinense, 5,4 mil pessoas, na partida contra o Figueirense.

Campanha do Criciúma na Série B 2018

38 jogos
11 vitórias
14 empates
13 derrotas
45 gols
41,2% de aproveitamento

FICHA TÉCNICA

Gols: Zé Carlos do Criciúma aos 25 minutos e Elvis aos 43 do segundo tempo.
Cartões amarelos: Diego Silva, do Sampaio Corrêa. Eduardo, Zé Carlos, do Criciúma.
CRICIÚMA - Belliato; Sueliton, Sandro, Fábio Ferreira e Marlon; Liel, Jean Mangabeira (Patrick), Elvis e Eduardo; Vitor Feijão (Alex Maranhão) e Zé Carlos (Ronaldo). Técnico: Mazola Júnior. 
SAMPAIO CORRÊA - Busatto; Bruno Moura, Maracás, Joécio e Luiz Gustavo (César Sampaio (Rogério)); Adilson Goiano , Diego Silva, Fernando Sobral e Misael; Matheuzinho e Jheimy (Uilliam). Técnico: Marcinho Guerreiro.
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Michael Correia e Thiago Henrique Neto Correa Farinha. 
Local: Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma.
Público: 9.022
Renda: R$ 101.470,00

Fonte:DC

Com Marta no camarote,Neto Berola faz três e CSA goleia o Juventude e volta à Série A após 31 anos

Foto:Thiago Parmalat/RCortez/CSA
O CSA conquistou o acesso à elite do futebol brasileiro durante a tarde deste sábado. Jogando em um esvaziado Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, o time alagoano se impôs dentro de campo e venceu o já rebaixado Juventude por 4 a 0, com gols de Jhon Cley e Neto Berola (3), em duelo válido pela 38ª e última rodada da Série B.

Com o resultado, o Azulão terminou a competição no segundo lugar, com 62 pontos, atrás somente do campeão Fortaleza, com 71. Já o Juventude encerra sua participação no torneio de forma melancólica, na 19ª e penúltima colocação, com meros 35 pontos, e disputará a Série C no ano que vem.

O vice-campeonato garantiu ao CSA, portanto, o retorno à Série A do Campeonato Brasileiro após 31 anos. Além disso, coroou uma arrancada histórica, que contou com o vice da Série D, em 2016, e o título da Série C, em 2017, transformando o clube de Maceió no primeiro a ter três acessos consecutivos em divisão nacional.

O Jogo – Empurrado por um bom número de torcedores, sendo um deles a jogadora Marta, o CSA começou disposto a não dar chances ao Juventude e não demorou a sair na frente. Aos 19 minutos, após cobrança de escanteio pela esquerda, Jhon Cley desviou na primeira trave e abriu o placar no Alfredo Jaconi.

Mesmo com a vantagem, o CSA não se retraiu e continuou em cima. Pouco depois do gol, Celsinho chutou forte da entrada da área e exigiu boa defesa do goleiro Douglas Silva.

O Juventude, praticamente inofensivo no primeiro tempo, respondeu aos 37 minutos, quando Leandro Lima arriscou de fora da área, tirando tinta da trave direita da meta alagoana.

O time da casa voltou mais ofensivo para a etapa complementar, com o atacante Douglas Kemmer no lugar do lateral direito Vidal. Apesar da postura mais agressivas, os gaúchos tinham dificuldade em furar as linhas defensivas do CSA, que passou a apostar nos contra-ataques.

E, em um deles, os visitantes ampliaram a vantagem. Aos 18 minutos, Neto Berola, que entrou na vaga de Walter, recebeu na intermediária, foi desarmado parcialmente por Tony, mas contou com o vacilo da zaga para sair na cara do gol e tocar com estilo na saída de Douglas.

Em tarde inspirada, o substituto de Walter ainda faria o terceiro do CSA. Aos 22 minutos, após corte errado da zaga gaúcha, Neto Berola soltou a bomba de primeira, de fora da área, sem chances para Douglas. Aos 38, o atacante deu números finais à partida, após arrancar no campo de defesa, deixar quatro marcadores para trás e tocar com categoria na saída do arqueiro do Juventude.

FICHA TÉCNICA
JUVENTUDE-RS 0 X 4 CSA-AL

Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)
Data: 24 de novembro (sábado)
Horário: 17h00 (de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa-PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
Cartão Amarelo: Esquerdinha, Amaral, Wágner e Vinicius (Juventude); Walter (CSA)
Cartão Vermelho: –
Gols: 

CSA: Jhon Cley, aos 19 minutos do 1º tempo, e Neto Berola, aos 18, aos 22, e aos 38 minutos do 2º tempo

Juventude: Douglas Silva; Vidal (Douglas Kemmer), Vinicius (Guilherme Queiroz), Wagner e Esquerdinha; Amaral, Tony, Felipe Mattioni, Leandro Lima (Gabriel Valentini) e Denner; Hugo Sanches
Técnico: Luiz Carlos Winck

CSA: Lucas Frigeri; Celsinho, Elivelton, Matheus Lopes e Rafinha; Pio, Didira e Dawhan; Hugo Cabral (Rony), Walter (Neto Berola) e Jhon Cley (Juan)
Técnico: Marcelo Cabo

Guarani vence o Londrina na despedida da edição 2018 da Série B

Créditos: Letícia Martins/Guarani Futebol Clube
O Guarani encerrou sua participação no Campeonato Brasileiro da Série B com vitória. Na tarde deste sábado (24), o Alviverde recebeu o Londrina, no Brinco de Ouro, pela 38ª rodada, e ganhou por 1 a 0. Rafael Longuine marcou o único gol do jogo e deu a vitória ao Bugre.

Com 54 pontos, o time Bugrino terminou na nona colocação com 47% de aproveitamento. Foram 14 vitórias, 12 empates e 12 derrotas.

O Jogo
Definindo o planejamento da próxima temporada, o Guarani iniciou a partida contra o Londrina bem modificado. Marco Antônio, optou por dar oportunidade para alguns atletas que, até então, não vinham atuando com a camisa Bugrina. Passarelli assume a vaga deixada por Agenor. Felipe Rodrigues substituiu Kevin, assim como Ferreira, que entrou na vaga de Maia. Pará foi o escolhida para a lateral-esquerda e no meio campo, Matheusinho ganhou oportunidade na ausência de Ricardinho. O Bugre iniciou com: Passarelli; Felipe Rodrigues, Ferreira, Fabrício e Pará; Willian Oliveira, Denner e Matheusinho, Rafael Longuine e Erik; Gabriel Poveda.

Primeiro Tempo
O Guarani fez uma partida muito segura neste sábado contra o Londrina. Com domínio territorial, posse de bola e velocidade, o Alviverde conseguiu construir o resultado e não passou por perigos. Apesar disso, Passarelli, quando acionado, respondeu muito bem.

A primeira boa chance saiu dos pés de Felipe Rodrigues. Aos 5′, o lateral cruzou para área, mas a bola passou por Gabriel Poveda. A segunda tentativa, também pelo lado direito, aconteceu aos 14′. Ferreira lançou para Matheusinho, o meia dominou bem, cruzou, mas a defesa afastou novamente. Apesar das tentativas, o Bugre ainda não tinha conseguido ser mais contundente. Mas, aos 36′,  Erik recebeu de Longuine e chutou tirando tinta da trave. No lance seguinte, aos 37′, Erik fez nova jogada, tocou para Longuine, o meia serviu Pará e o lateral chutou forte para nova defesa de Alan.

De tanto insistir, o Bugre abriu o marcador. Aos 41′, Longuine recebeu dentro da área, carregou e chutou no canto baixo esquerdo de Alan para fazer o primeiro.

Segundo Tempo
Em vantagem, o Guarani voltou para o segundo tempo com a mesma postura. Apesar de não conseguir ampliar o marcador, o time Bugrino também não sofreu. Logo no primeiro ataque, Denner recebeu de Matheusinho e chutou forte para boa defesa de Alan. Aos 9′, o goleiro Passarelli brilhou. Em cobrança de falta, o arqueiro voou e espalmou para escanteio.

Depois do susto, Marco Antônio promoveu mudanças no Bugre. Matheus Oliveira, Guilherme e Marcão entraram nas vagas Matheusinho, Longuine e Erik, e o time Bugrino voltou assustar aos 16′. Matheus Oliveira cobrou escanteio, Willian Oliveira subiu e cabeceou com perigo.

Sem o mesmo ímpeto inicial, o Alviverde voltou assustar novamente aos 42′. Poveda arrancou, e tocou para Matheus Oliveira. O meia invadiu a área e chutou em cima de Alan.

Ficha Técnica
Guarani Futebol Clube x Londrina Esporte Clube
Estádio Beinco de Ouro, em Campinas
Arbitragem: Avelar Rodrigo da Silva – CE, Marcione Mardonio da Silva Ribeiro – CE e Ailton Farias da Silva – CE.
Gols: Rafael Longuine (GUA)
Cartão Amarelo: Willian Oliveira, Mateusinho (GUA); Igor Miranda (LON)
Cartão Vermelho: –
Público e renda: 1.346 – R$ 18.665,47

Guarani Futebol Clube
Passareli; Felipe Rodrigues, Ferreira, Fabrício e Pará; Denner, Willian Oliveira e Mateusinho (Matheus Oliveira);
Longuine (Guilherme), Erik (Marcão) e Poveda. – Técnico: Marco Antônio

Londrina Esporte Clube
Vagner; Matheuzinho, Marcondes, Matheus Mancini e Sávio; João Paulo, Jardel e Higor Leite; Marcelinho, Carlos Henrique e Luccas Brasil – Técnico: Roberto Fonseca

Gustavo se despede do Fortaleza em rede social: "Um clube que aprendi a amar"

Foto: Julio Caesar/O POVO
Depois de uma temporada para se lembrar, o atacante Gustavo se despede do Fortaleza. O atleta, que é o atual artilheiro do Brasil com 30 gols, se apresenta no Corinthians no ano que vem. Em mensagem no seu Instagram pessoal, o centroavante declarou seu amor ao Tricolor e revelou que 'sentirá saudades'. 

"É com dor no coração que me despeço. Foi um clube que aprendi a amar, com muita determinação vivi momentos que jamais serão esquecidos. Conquistamos o tão sonhado acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, consegui uma marca histórica em minha carreira marcando 30 gols numa temporada, dei o meu melhor dentro de campo, tenho certeza que tudo o que fiz no Fortaleza foi com amor", escreve o atacante.


"Sentirei muitas saudades dos meus companheiros de equipe, pois sem eles jamais conseguiria sucesso. Da diretoria, comissão técnica, funcionários do clube e principalmente dos torcedores que, sem sombra de dúvidas, foram e serão muito importantes para o Fortaleza em 2019. Com o coração apertado me despeço dessa torcida tão especial, a qual também passo a fazer parte. Muito obrigado", encerra.  ´


Fonte:O Povo Online

23 novembro 2018

Fortaleza se despede da Série B com derrota para o Coritiba fora de casa

Foto: Paulo Matheus/Fortaleza/Divulgação
Em duelo que reuniu duas equipes que apenas cumpriam tabela no fim do Campeonato, Coritiba e Fortaleza fizeram um jogo morno e que por pouco não terminou sem gols. Mas com um gol nos minutos finais da partida, o Tricolor acabou derrotado por 1 a 0, em jogo disputado na noite desta sexta-feira (23), no estádio Couto Pereira, em Curitiba. Com essa derrota, o Tricolor fecha sua participação na Série B do Campeonato Brasileiro com 71 pontos. Em 38 jogos, foram 21 vitórias, 8 empates e 9 derrotas. O time ocupou a liderança em 36 das 38 rodadas e foi campeão do torneio com duas rodadas de antecedência.

Para o último compromisso da temporada, Rogério Ceni mandou a campo um time misto, contando com apenas três titulares. Jogadores como Romarinho, Éderson, Leonan e Jean Patrick ganharam oportunidade. Mas quem mostrou serviço mesmo foi Gabriel Félix. O goleiro foi bastante exigido e fez pelo menos três boas defesas no 1º tempo da partida. 

O Tricolor, por sua vez, pouco produziu e só conseguiu uma chegada perigosa na primeira etapa, aos 46 minutos, em contra-ataque puxado por Rodolfo, que cortou a marcação na área e bateu forte, sobre o travessão. 

Na etapa final, as duas equipes mostraram pouca inspiração para a construção de jogadas. Melhor na partida, o Coxa era quem mais assustava, mas esbarrava nas mãos de Gabriel Félix, que ia garantindo o empate no Couto Pereira. 

Quando tudo encaminhava para um fim de jogo sem emoções, o Coritiba marcou o gol da vitória. Pablo foi até a linha de fundo e acertou um cruzamento na medida para Alecsandro, que cabececou no canto. Gabriel Félix ainda tocou na bola, mas não evitou que ela morresse no fundo das redes. 

O Fortaleza agora entra de férias e volta oficialmente a jogar apenas em janeiro de 2019, para a disputa da Copa do Nordeste e do Campeonato Cearense nos primeiros meses do ano. A equipe ainda joga a Copa do Brasil e a Série A do Brasileirão na temporada. 
FICHA TÉCNICA
Coritiba 1x0 Fortaleza
Data: 23/11/2018
Local: estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)
Assistentes: João Luiz Coelho de Albuquerque (RJ) e Diogo Carvalho Silva (RJ)
Cartões amarelos: Pablo, Kady, Matheus Bueno e Guilherme Parede (Coritiba); Leonan, Adalberto (Fortaleza)
Público: 1.567 pagantes (1.708 não pagantes)
Renda: R$ 28.891 
Gols: Alecsandro, aos 40 do 2º tempo (C)

CORITIBA: Rafael Martins; Pablo, Alex Alves, Alan Costa e Abner; Vitor Carvalho, Matheus Bueno e Kady (Pablo Thomaz); Nathan (Vinícius Kiss), Guilherme Parede (Julio Rusch) e Alecsandro. Técnico: Argel Fucks

FORTALEZA: Gabriel Felix; Tinga, Adalberto, Juasasni e Leonan (Jean Patrick); Igor Henrique (Sérgio), Ederson, Marlon e Romarinho; Wilson e Rodolfo (Douglas Coutinho). Técnico: Rogério Ceni


Fonte:O Povo Online

22 novembro 2018

Tendo decidido clássico diante do Figueirense, Renan Oliveira projeta duelo do CRB com a equipe alvinegra

Foto: Douglas Araujo - CRB
No próximo sábado (24) o CRB faz a sua última partida pela Série B de 2018. Às 17h, o Galo da Praia recebe o Figueirense, no Rei Pelé, pela 38ª rodada do Brasileirão. O duelo pode garantir a permanência da equipe na segunda divisão nacional. Atual 14ª colocado, com 45 pontos, o time alvirrubro só depende de si para escapar da degola. Uma vitória diante dos catarinenses já é o suficiente. Caso o Paysandu tropece, o time alagoano pode até perder que não termina o campeonato na zona de rebaixamento.

Um dos trunfos do CRB para a partida diante do Figueirense é o meia Renan Oliveira. O jogador, que vem de três vitórias seguidas com a camisa alvirrubra, sabe bem como é marcar diante deste adversário. Em 2015, ele atuou pelo maior rival do Figueira, o Avaí. Em clássico válido pela Série A daquele ano, o armador anotou o único gol do Leão da Ilha na vitória por 1 a 0 sobre o time alvinegro.

Feliz com o histórico positivo diante do Figueirense, Renan Oliveira projeta o duelo com a equipe catarinense. ”Tenho boas lembranças daquele clássico de 2015. Pude anotar o gol da vitória em partida que ocorreu na casa do adversário. Foi muito gratificante. Agora o meu foco está na permanência do CRB. Me sinto preparado para ajudar e espero poder realizar mais uma boa atuação diante do Figueirense, quem sabe até marcando mais um gol”, disse o jogador, campeão da Série B de 2017 pelo América Mineiro.

Além do bom retrospecto, Renan Oliveira aposta em outro fator para a partida de sábado. O meia destaca a importância da presença dos torcedores regatianos no confronto com o Figueirense. ”Não tem mais bola perdida, obstáculo, ou dificuldade. É uma verdadeira decisão. Nossa equipe lutou muito para chegar na última rodada dependendo apenas de si. Agora é a hora de fazer valer o nosso trabalho. O apoio que vem das arquibancadas será fundamental para que possamos concluir este objetivo. Junto com a nossa torcida vamos em busca da permanência”, finalizou o atleta do CRB.

Nathan valoriza oportunidades recebidas e vive expectativa de fazer sua primeira partida como titular no profissional do Coritiba

Foto : Divulgação/Coritiba
Apesar das últimas rodadas pouco valerem para o Coritiba, tem jogador aproveitando as oportunidades para mostrar serviço. É o caso do jovem Nathan, de 19 anos. O atacante, promovido neste ano aos profissionais pelo técnico Eduardo Baptista, possui oito jogos e um gol nesta Série B do Brasileirão.

Presente em dois dos últimos três jogos, o jogador ressalta a importância das oportunidades nesta reta final da temporada. “Para mim está sendo muito importante esse fim de ano. Quero retribuir a confiança e a oportunidade que o professor Argel está me dando, fazendo o meu melhor dentro de campo. Cada partida que eu entro é um aprendizado, é uma evolução. Já tive a oportunidade de marcar meu primeiro gol como profissional e foi incrível, um momento único. Vou seguir trabalhando forte para continuar crescendo”, revelou o atacante, que é natural da cidade de Palmeira, no Paraná.

No último jogo da temporada, o Coritiba recebe no Couto Pereira o Fortaleza, campeão da Série B deste ano. Para o jovem Nathan, a partida pode ser especial, isso porque o jogador vive a expectativa de fazer sua primeira partida como titular no profissional. “Ainda não tive essa oportunidade de ser titular mas, se acontecer, vou dar o meu melhor, como sempre fiz. Independente de começar ou entrar ao longo do jogo, sempre dou o máximo de mim. Sei que para o campeonato esse jogo não vai fazer muita diferença, mas para mim vale muito, é mais uma oportunidade para mostrar meu futebol”, concluiu.

A partida entre Coritiba e Fortaleza acontece amanhã (23), às 19h15.
 
Back To Top