Atividade Esporte News: Brasileiro Série D
⚽Notícias
Mostrando postagens com marcador Brasileiro Série D. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Brasileiro Série D. Mostrar todas as postagens

06 agosto 2019

Sem título da D, mas com ‘feito incrível’ e ‘orgulho gigante’: Marcos Serrato comemora acesso do Ituano

Foto: Divulgação/Ituano

O Ituano até fez o 2×0 em casa, saindo na frente do Brusque nas semis da Série D. O problema é que na volta, neste domingo, a equipe catarinense revertou o placar. E acabou, nos pênaltis, levando a melhor e eliminando o clube paulista.

Nada, entretanto, que tire o brilho do Ituano. É o que garante um dos principais destaques da temporada. Para Marcos Serrato, todos estão de parabéns pelo acesso à Série C do Brasileirão, que definiu como ‘feito incrível’. “Claro que fica o gostinho de que poderíamos ser campeões pois temos capacidade. Mas o Brusque acabou levando a melhor, é do futebol. Estamos muito felizes pelo acesso, foi um feito incrível, tenho certeza que todos sabem disso. Fizemos história. Tenho um orgulho gigante por essa conquista com o Ituano”, afirmou o meio-campista, que somou 24 jogos na temporada, com três gols, somando Paulistão e Série D.

Marcos Serrato, aliás, revela dupla felicidade. Ao lembrar que recusou propostas para seguir confiante no projeto do Ituano. Mesmo com o fim da disputa da D e com o feito alcançado, o meio-campista quer alguns dias de férias para ‘enfim curtir a família’. “Foi tudo muito especial, um ano muito bom em todos os aspectos, individuais e coletivos. No Paulistão fizemos boa campanha, vencemos os gigantes e chamamos a atenção. Eu sabia que o clube queria subir, conquistar o acesso. Todos sabem que tive propostas depois do Paulistão, mas fiquei pelo sonho do acesso. Agora quero descansar, enfim curtir a família alguns dias”, finalizou o jogador de 25 anos, com passagens também por Vila Nova, Ponte Preta e Paraná.

27 junho 2019

Juazeirense faz promoção de ingressos para jogo contra Iporá pelas oitavas de final da Série D

Foto: Agência CH

O Cancão está nas oitavas de final da Série D e mais vivo do que nunca na briga pelo acesso à Série C do Brasileiro. Nesta fase, o adversário será o Iporá-GO. A primeira partida será neste domingo (30), às 16h no Adauto Moraes. A decisão da vaga será no dia 07 de julho no estádio Francisco Ferreira, na cidade de Iporá, interior goiano.

E para contar com um bom público no Adauto Moraes e ajudar a equipe a pressionar o adversário, a diretoria da Juazeirense resolveu fazer uma promoção de ingressos. A entrada para o jogo custa R$20 e quem comprar nas bilheterias do Adauto amanhã (27), sexta (28) e sábado (29), ganha um ingresso exclusivamente para mulheres. "A nossa ideia é levar o clima de família para o Adauto, por isso, estamos incentivando a ida das mulheres ao jogo. Esperamos contar com o apoio maciço da nossa torcida", explicou o presidente do clube, o Deputado Estadual Roberto Carlos.

O time goiano chegou às oitavas de final após eliminar o União de Rondonópolis-MT na segunda fase da Serie D. Venceu o primeiro jogo por 3x2 no Mato Grosso e voltou a vencer, em casa, por 2x0. Na primeira fase, o time goiano avançou na primeira colocação do Grupo A10, com dez pontos. Foram três vitórias, um empate e duas derrotas. 

TREINOS - A delegação do Cancão treina hoje à tarde no campo da Assemco. Para a partida, o técnico Carlos Rabello conta com o retorno do volante Iran. 

04 agosto 2018

Ferroviário segura o Treze fora de casa e conquista a Série D

Foto: Julia Caesar/O POVO
O Ferroviário é campeão do Campeonato Brasileiro Série D. A equipe do Ceará, após vencer por 3 a 0 no jogo de ida, na Arena Castelão, entrou em campo tentando segurar o time da casa e conseguiu. O Ferrão perdeu por 1 a 0, com gol de pênalti de Marcelinho Paraíba, e volta para casa com o troféu na bagagem.

No primeiro tempo, o Treze entrou em campo tentando dar os primeiros passos para a virada e atacou como pôde. Para o Ferroviário, a estratégia era defender. Enfrentando a defesa fechada do time visitante, os donos da casa abusaram dos cruzamentos, sem sucesso, e não conseguiram tirar o zero do placar.

A etapa complementar começou como terminou a primeira: o Treze atacava como podia e o Ferroviário demonstrava força na defesa. Marcelinho Paraíba, de pênalti, abriu o placar para a equipe paraibana, mas o time cearense conteve a reação e conquistou o título.

Primeiro tempo é truncado e com poucas chances claras
Empurrado por gritos de “eu acredito” da torcida, o Treze começou a partida atacando em busca do primeiro gol. O Ferroviário, por outro lado, entrou em campo recuado, preocupado apenas em manter a vantagem de três gols e voltar para Fortaleza com o título.

A primeira grande chance do jogo foi do time da casa. Após 18 minutos truncados e com pouca bola rolando, Leilson fez grande jogada individual pela esquerda, invadiu a área do Ferroviário e finalizou rasteiro. No entanto, o chute saiu sem força e o goleiro Gleibson conseguiu defender. Quatro minutos depois, o volante Copetti arriscou de fora da área, mas não levou perigo.

(Foto: Reprodução/FAC)
O Ferroviário quase dificultou ainda mais a missão do Treze quando, aos 27 minutos, Sávio arrancou pela esquerda, invadiu a área e chutou bem, mas viu Mauro Iguatu fazer grande defesa. No rebote, a bola quase sobrou para Edson Cariús, mas a defesa conseguiu afastar.

Aos 35 minutos, foi a vez do Treze chegar perto de abrir o placar, novamente com Leilson. O meia recebeu passe preciso de Marcelinho Paraíba e chutou rasteiro, mas Gleibson fez ótima defesa em dois tempos e segurou o zero no placar.

Nos últimos minutos do primeiro tempo, o Treze controlou a posse de bola, mas não demonstrou o poder ofensivo necessário para apagar a desvantagem de três gols. A equipe local retinha a bola, mas abusou dos cruzamentos, principalmente com o experiente Marcelinho Paraíba, e não conseguiu passar pela bem postada defesa do Ferroviário. Os times foram para o intervalo com o placar zerado.

Marcelinho Paraíba marca, mas Treze não consegue virar
O segundo tempo começou bastante parecido com o primeiro. O Treze retinha a posse de bola no ataque, mas tinha dificuldade para furar a forte defesa adversária. O Ferroviário, por sua vez, voltou do intervalo ainda mais recuado, impedindo os avanços do time da casa e tentando a sorte em lançamentos longos para o ataque.

Mesmo com 43 anos, o meia Marcelinho Paraíba, capitão e camisa 10 do Treze, era o principal jogador do time na partida. Aos 21 minutos, ele tentou colocar o time local à frente com um chute forte, de fora da área, e a bola passou perto do gol de Gleibson. No minuto seguinte, foi a vez de Júlio Barboza chutar e levar perigo.

Demorou, mas o Treze conseguiu marcar o primeiro dos três gols que precisava para levar a decisão para os pênaltis. Aos 23 minutos, após cruzamento Nilson Júnior, a bola bateu no braço do volante Gleidson e o árbitro Leandro Vuaden marcou pênalti. Na cobrança, Marcelinho Paraíba bateu bem e abriu o placar.

O gol fez bem para o Treze, que tinha pouco mais de 20 minutos para marcar dois gols. Com pouco tempo restante, o Treze, que ainda dominava a partida, tentava a sorte em chutes de fora da área e levou perigo com Júlio Barboza, aos 28 minutos, e Talisson, aos 34, mas os dois chutaram para fora. Leandro Love tentou aos 36, mas Gleibson fez defesa fácil.

Nos minutos finais do jogo e da Série D, o Treze abandonou a tática e partiu para o tudo ou nada. O time da casa até chegou a balançar as redes no minuto 45, mas a arbitragem viu falta no goleiro Gleibson e anulou o tento. Após 90 minutos de futebol no Estádio Amigão, o placar mostrava 1 a 0 para o Treze. Apesar da derrota, foi a torcida visitante que fez a festa em Campina Grande.


Fonte:Gazeta Esportiva

21 junho 2018

Maycon lamenta ausência e espera Linense forte no jogo de volta

O volante tomou o terceiro cartão amarelo e está suspenso do jogo de volta diante do Novorizontino 


Foto:Divulgação
Um dos pilares do Linense, o volante Maycon Lucas ficará de fora do duelo decisivo diante do Novorizontino, sábado (23), às 19h30, no Estádio Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte, pelo segundo jogo das oitavas de final do Campeonato Brasileiro da Série D. Apesar da ausência, o volante projetou um duelo muito difícil, mas espera uma equipe muito bem preparada para o confronto. 

"Lamento por ficar de fora dessa partida. É um jogo que todo atleta gosta de participar. Sei da importância que tenho dentro da equipe, mas também sei que quem for escolhido para me substituir dará conta do recado e ajudará o Linense sair com o resultado positivo", afirmou. 

"Pelo que estamos apresentando na competição, acredito que temos um time bastante competente e preparado para uma partida muito díficil. No jogo de ida, superamos diversas situações e conseguimos sair com um resultado positivo. Sabemos que temos a vantagem, mas também sabemos que precisamos manter nosso padrão para comemorar ao fim dos noventa minutos", explicou. 

"Nos preparamos bem durante a semana. Acredito que a equipe entrará com os níveis de atenção alto e preparada para um confronto se não igual, mais difícil que o primeiro. Temos uma equipe que trabalha forte e todos tem o mesmo objetivo", finalizou.

A suspensão encerra uma sequência de nove jogos seguidos como titular no Campeonato Brasileiro da Série D.

11 junho 2018

Com clássicos, CBF divulga os confrontos das Oitavas de Final da Série D

Confira a tabela completa dos jogos de ida e volta da Série D do Campeonato Brasileiro

Créditos: Rener Pinheiro / CBF
Com 16 times ainda na disputa pela taça da Série D do Campeonato Brasileiro 2018, a Diretoria de Competições da CBF divulgou nesta segunda-feira (11) a tabela detalhada da Oitavas de Final da competição. Os confrontos de ida acontecem nos dias 16 e 18 de junho. Enquanto as partidas de volta serão realizadas nos dias 23 e 24 do mesmo mês. 

Assim como na fase anterior, nesta etapa do torneio não há o gol fora de casa como critério de desempate, sendo o saldo de gols o único fator decisivo para definição do classificado em caso de igualdade de pontos ganhos ao final dos dois jogos. Caso o empate permaneça, a vaga será decidida nas penalidades.

Jogos de ida

16 de junho
16h - Treze x Iporá - Presidente Vargas, Campina Grande (PB)
16h - Uberlândia x Caxias - Parque do Sabiá, Uberlândia (MG)
16h - Tubarão x São José - Domingos Gonzales, Tubarão (SC)
18h - Rio Branco x Manaus - Arena da Floresta, Rio Branco (AC)
18h - Brasiliense x Campinense - Mané Garrincha, Brasília (DF)
19h30 - Imperatriz x Moto Club - Frei Epifânio, Imperatriz (MA)

18 de junho
19h - Linense x Novorizontino - Gilberto Lopes, Lins (SP)
20h - Ferroviário x Altos - Castelão, Fortaleza (CE)

Jogos de volta

23 de junho
15h - São José x Tubarão - Passo D'Areia, Porto Alegre (RS)
18h - Manaus x Rio Branco - Ismael Benigno, Manaus (AM)
18h - Campinense x Brasiliense - Ernani Sátyro, Campina Grande (PB)
19h30 - Novorizontino x Linense - Jorge de Biase, Novo Horizonte (SP)

24 de junho
15h15 - Iporá x Treze - Francisco Ferreira, Ipora (GO)
16h - Moto Club x Imperatriz - Castelão, São Luís (MA)
16h - Caxias x Uberlândia - Centenário, Caxias do Sul (RS)
18h - Altos x Ferroviário - Felipe Raulino, Altos (PI)

ANEXOS
 

 

10 junho 2018

Oitavas de final da Série D são definidas neste domingo

(Foto: Reprodução/Twitter)
Neste domingo, os últimos times nas oitavas de final da Série D do Campeonato Brasileiro foram definidos. Iporá-GO, Caxias-RS, Imperatriz-MA, Rio Branco-AC, Campinense-PB, Moto Club-MA, Atlético Tubarão-SC e Altos-PI se juntam a Novorizontino-SP, São José-RS, Uberlândia-MG, Brasiliense-DF, Treze-PB, Ferroviário-CE, Manaus-AM e Linense-SP na próxima fase.

Três dos confrontos deste domingo foram decididos nos pênaltis. Depois de vencer em casa por 1 a 0, o Imperatriz-MA perdeu para o América de Natal fora de casa, mas venceu por 5 a 4 nas penalidades. O Campinense-PB venceu o Itabaiana-SE por 1 a 0 fora, perdeu em casa pelo mesmo placar e ganhou por 6 a 5 nos pênaltis. Já o Atlético Tubarão-SC, venceu em casa por 2 a 1 após derrota por 1 a 0 e fez 4 a 3 nos pênaltis.

Dos quatro times rebaixados na Série C de 2017, apenas o Moto Club segue com chances de voltar à terceira divisão do futebol brasileiro. O time do Maranhão venceu os dois jogos contra o Fluminense de Feira-BA e está nas oitavas da competição. O Macaé-RJ perdeu seus dois jogos e foi eliminado na segunda fase. ASA-AL e Mogi Mirim-SP ficaram pelo caminho na primeira fase.


Resultados dos jogos de volta da segunda fase da Série D
SábadoNovorizontino-SP 1 x 0 Macaé-RJ (3 a 1 no agregado)
São José-RS 1 x 0 Novo Hamburgo-RS (2 a 2 no agregado, 3 a 2 nos pênaltis)
Uberlândia-MG 3 x 0 Inter de Lages-SC (3 a 1 no agregado)
Sergipe-SE 0 x 0 Brasiliense-DF (1 a 2 no agregado)
Treze-PB 1 x 1 (2) URT-MG (2 a 2 no agregado)
Ferroviário-CE 1 x 1 Cordino-MA (4 a 3 no agregado)
Manaus-AM 1 x 0 Santos-AP (2 a 1 no agregado)
Sinop-MT 1 x 0 Linense-SP (2 a 2 no agregado, 2 a 4 nos pênaltis)
DomingoIporá-GO 3 x 2 Operário-MS (5 a 4 no agregado)
Caxias-RS 3 x 0 Maringá-PR (4 a 1 no agregado)
América-RN 2 x 1 Imperatriz-MA (2 a 2 no agregado, 4 a 5 nos pênaltis)
Independente-PA 3 x 1 Rio Branco-AC (3 a 4 no agregado)
Campinense-PB 0 x 1 Itabaiana-SE (1 a 1 no agregado, 6 a 5 nos pênaltis)
Moto Club-MA 3 x 1 Fluminense de Feira-BA (5 a 1 no agregado)
Atlético Tubarão-SC 2 x 1 Brusque-SC (2 a 2 no agregado, 4 a 3 nos pênaltis)
Nacional-AP 4 x 2 Altos-PI (4 a 5 no agregado)

Fonte:Gazeta Esportiva

Destaque do Mogi Mirim, Lucas Ferreira sonha com voos mais altos

O Atacante foi um dos destaques positivos na campanha do Mogi Mirim, no Brasileirão da série D 2018.



Foto: Divulgação (Lucas Ferreira e Osmar Cambalhota na foto).
O atleta de 27 anos, acumula passagens pelo Sport Clube Jaraguá, Associação Maga (ambos de Santa Catarina) e seu último clube foi o Mogi mirim, de São Paulo.

Conheça a trajetória do atacante que chamou a atenção, no último campeonato brasileiro da série D, jogando pelo Mogi Mirim de São Paulo.

"Minha trajetória começou desde criança, em escolinha de futebol, na época era o chute inicial Corinthians, não tinham muitas condições de fazer avaliações em clubes, e quando conseguia alguém pra me levar em avaliações eu não tinha uma resposta positiva, mas nunca deixei  de acreditar em mim. Eu mesmo por nunca ter jogado em clubes, era motivo de chacota, pessoas falavam, vai ser jogador onde, não tem qualidade etc. Já dormi em rodoviária, já dormi em alojamento que estava chovendo entrando água, as vezes em alojamento tinha almoço, e não tinha janta, ou tinha janta e não tinha almoço. Mas quando se tem um sonho acho que deve se passar por dificuldades para chegar até os dias de glória. Desde quando eu comecei a jogar futebol meu avô lindolfo foi uma pessoa que sempre me incentivou, dizia pra eu treinar e não deixar de acreditar, ele usava muito o exemplo do Cafu, que sempre era reprovado, e conseguiu chegar na seleção, infelizmente esse ano perdi meu avô.
Mas em 2014 consegui meu primeiro contrato profissional em Santa Catarina. Eu saí de Marília em 2014 com 600 reais na carteira, pra fazer avaliação, era a passagem e o dinheiro pra ficar a semana.
Aí quando sai de Marília pra ir para Jaraguá do Sul, a moça da rodoviária da minha cidade, me passou informações errada, e eu fui parar em uma cidade chamada Mafra. Aquilo desanimou porque era muito longe, aí chegando lá pedi informação, aí um rapaz me ajudou e fui pra Jaraguá, uma viagem que era pra durar 9 horas durou quase 24 horas. Resumindo, fiquei a semana lá treinando e fizemos um amistoso na sexta feira, contra o Juventus de Jaraguá, eu estava no Sport Club Jaraguá, é o clássico da cidade, jogamos contra eles e empatamos em 1 á 1, gol meu. Aí o presidente me deu uma oportunidade, ele tinha parceria com associação maga e me mandou pra lá onde  joguei meu primeiro catarinense.
Foi uma experiência única pra mim.
Pois eu saí de casa com 600 reais dinheiro contado, fui no escuro porque não conhecia ninguém, eu que ligava nos clubes pedindo oportunidade pra avaliação, e em Jaraguá foi onde se abriu uma porta, na minha cidade tem o Marília, aqui já me falaram que meu futebol é muito fraco, mas isso nunca me desanimou, isso só aumentou a vontade de vencer. Em 2015 era pra eu voltar pra Santa Catarina, mas eu queria jogar aqui no estado de São Paulo, aí eu estava treinando no Marília, aí o treinador me dispensou, foi quando a primeira vez na vida eu achei que tinha que parar. Nesse dia lembro como se fosse hoje. O Fabiano Gadelha que jogou na Ponte Preta, Marília, São Caetano, Korea entre outros clubes, me ligou pra jogar na casa dele. Eu fui, acabou o jogo e ele disse que iria começar a treinar na casa dele, e que se eu quisesse poderia ir. Então 2015 eu não joguei onde ninguém mais acreditava ele acreditou em mim, fiquei 2015 todo treinando com ele, tudo do zero, fundamento, posicionamento, tudo em baixo de chuva, sol eu estava lá com ele. Eu falo que eu aprendi jogar com o melhor porque ele teve paciência,  nunca me desanimou sempre dizia o principal é que você acredita", disse Lucas Ferreira, atacante do Mogi Mirim.

"Em 2016 o presidente do Jaraguá me ligou pra voltar, aí o Gadelha disse vai, se você não for bem depois de ter treinado comigo pode estuda (risos). Voltei pra Santa Catarina, fiz um campeonato ótima fazendo gols foram 8 jogos 4 gols. Eu estava jogando de meia atacante, o último jogo do catarinense fizemos 6 á 1 em cima do curitibanos, maior goleada que eu fiz contra um time. Foi onde o Gadelha me disse agora você é jogador de verdade. Mais para um jogador deslanchar eu sempre achei que deveria jogar no estado de São Paulo. Em 2017 tentei em alguns clubes aqui mais sem sucesso. Agora em 2018 tive oportunidade no Mogi Mirim, mas o futebol aqui é meio difícil, pois cheguei lá pro Paulista, na época o treinador que estava lá, me deixou encostado e fiquei só treinando até o fim do Paulistão​, qualquer outro jogador teria ido embora, mas eu tinha certeza que algo bom iria acontecer. E lá no Mogi Mirim chegou um irmão que a vida me deu, Osmar Cambalhota um ser humano incrível, dedicação de poucos, ele mora em Marília, nos conhecíamos mais não tínhamos tanta afinidade. Começamos a ficar mais próximo no Mogi Mirim, onde hoje eu digo que ele é o irmão que a vida me deu, me ajudou dentro e fora de Campo, isso ainda no Paulista, ele me dizia que eu tinha que treinar pra mim, porque quando oportunidade aparecer eu estar preparado", ressaltou Lucas Ferreira.

Lucas Ferreira fala sobre sua atuação no Campeonato Brasileiro da Série D de 2018, onde atuou vestindo a camisa do Mogi Mirim de São Paulo e marcou o gol da vitória.

"Aí chegou o brasileiro, fui inscrito na 2° rodada, mas não joguei. Na 3° rodada entrei no 2° tempo. Já na 4° rodada, já estava como titular. Osmar Cambalhota me dizia: oportunidade chegou, sem afobação, faça o que você sabe. Primeiro jogo no brasileirão contra o Brusque joguei muito, quase fiz um gol, mas o zagueiro tirou bateu no pé da trave, 
perdemos 2 á 1, gol aos 44 do segundo tempo, eu saí nos 20 do segundo tempo marcando e atacando muito. O treinador quando me substituiu me disse: Você me surpreendeu mais do que eu esperava. Aí joguei contra o São José, titular os dois tempo, mais uma vez tomamos o gol da virada aos 46 do segundo tempo. Contra o Prudentópolis na 6° rodada ganhamos 2 á 1, eu fiz o gol da Vitória. Foi a melhor sensação, fazer um gol no brasileiro e o da Vitória, eu digo que é meu avô me abençoando. Em 3 jogos fazer, 1 gol se tivéssemos mais jogos acredito que eu teria uma média ótima. Teve jogador que jogou 6 jogos titular e fez 1 gol, eu joguei 3 titular e fiz 1", afirmou Lucas Ferreira.

Lucas Ferreira finaliza falando sobre seu planejamento para o restante da temporada e o sonho em continuar jogando em São Paulo e almeja voos mais altos.

"O planejamento para o resto da temporada, eu queria continuar por aqui tentar uma Copa Paulista ou até mesmo um brasileiro série B. Sei que tenho que trabalhar muito pra chegar na série A. Sei que sou um jogador diferente e sei que posso chegar na elite do futebol. O meu forte como atleta e ter uma altura ótima 1.89 de altura sou rápido, técnico, cabeceio excelente, finalizo bem com as duas pernas. O forte mesmo é o cabeceio e a velocidade. Eu sempre aprimoro minhas qualidades pra poder sobressair em campo", finalizou Lucas Ferreira.

09 junho 2018

Manaus vence Santos-AP pelo placar mínimo e avança de fase no Brasileiro da Série D

Gavião do Norte espera o vencedor do confronto entre Rio Branco-AC e Independente-PA para conhecer o adversário das oitavas de final

Foto: Antônio Lima
O Manaus venceu o Santos-AP por 1 a 0 na noite deste sábado (9) no estádio Ismael Benigno, a Colina, Zona Oeste de Manaus. O gol da vitória foi marcado por Jean Carlos e foi o suficiente para o time amazonense garantir a vaga nas oitavas de final da Série D logo na primeira participação na competição nacional, já que havia empatado no primeiro jogo por 1 a 1.

Agora o Manaus espera o vencedor do duelo entre Rio Branco-AC e Independente-PA para conhecer o adversário da próxima fase. Na ida, o time acreano venceu por 3 a 0.

O Jogo

O Manaus tentava pressionar no início e não deixava a bola passar do meio campo. Essa estratégia era facilitada pelo fato de o Santos estar todo postado no campo de defesa, esperando a chance de sair no contra-ataque. Mas, mesmo no campo de ataque e com mais posse de bola, os donos da casa não chutavam a gol.

Se com chute, a bola não chegava no gol, em um cabeceio ela morreu no fundo da rede. Foi aos 22 minutos quando Panda cobrou falta na intermediária e Jean Carlos cabeceou na segunda trave. Gol do Manaus!

Mesmo sofrendo o gol, os visitantes não mudaram a postura. A bola continuou com o Manaus que teve a chance de aumentar com Rossini que recebeu de Zadda e entrou na área, mas foi travado, ou com Cleitinho que recebeu de Panda na entrada da área e chutou colocado, mas a defesa tirou. A melhor chance do Santos foi um chute de Romário na entrada da área, mas Jonathan encaixou a bola.

No segundo tempo os papéis se inverteram: o Santos, que colocou o time para frente com a entrada de Balão Marabá, passou a ficar com a bola e o Manaus a se defender. A diferença é que o time amapaense dava mais espaços para o Manaus atacar, gerando um festival de chances desperdiçadas.

Primeiro foi Cleitinho, que saiu levando a bola para a área, mas demorou para concluir e logo a marcação chegou para bloquear. Outro contra-ataque aconteceu após Jonathan se agigantar e rebater uma bola do ataque do Santos. No contragolpe, Panda recebeu na frente, saiu em velocidade, mas novamente bobeou e demorou a finalizar, tempo suficiente para ser desarmado. A bola foi para escanteio e na cobrança Paulão cabeceou para fora.

O Santos tentava chegar, atacava e oferecia perigo. Bruninho chegou chutando após uma bola ser afastada da área e assustou. Dedé cruzou na área, tentando achar quem cabeceasse, mas Jonathan defendeu.

Aos 40 minutos, o arqueiro do Manaus fez outra defesa importante após Bruninho cruzar para a área e Dedé cabecear. Jonathan pegou no alto. O goleiro também pegou no canto outro chute de Bruninho. A bola veio rasteira da entrada da área aos 47.

No último minuto, Jean Marabaixo  cabeceou no travessão de Jonathan, arrancando o último “uuuh" da torcida. Fim de jogo e Manaus classificado.
 
Back To Top