Atividade Esporte News: Copa do Mundo
⚽Notícias
Mostrando postagens com marcador Copa do Mundo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Copa do Mundo. Mostrar todas as postagens

22 novembro 2018

A luta dos trabalhadores migrantes a 4 anos da Copa do Mundo do Catar

AFP/Arquivos / -
Os pedreiros Ojor e Raju fazem uma pausa para a hora do almoço. Ambos estão sentados na calçada de um belo edifício que ajudaram a construir em Doha, conversando para reviverem a experiência no Catar a quatro anos do início da Copa do Mundo no país.

"Cometi um erro ao vir aqui", diz Ojor, 22 anos, originário do Nepal. "Pedi tanto dinheiro emprestado ao banco (para gastos de contratação) que não me resta nada", completa.

Raju, um bangladeshiano de 39 anos, concorda. Os dois recebem o salário mínimo mensal de 750 riais catarenses, aproximadamente 780 reais. "Nunca voltarei", diz com um sorriso enquanto menciona o final de seu contrato dentro de uns meses.

- Crítica e reforma -

Desde que o ex-presidente da Fifa Sepp Blatter anunciou o Catar como sede da Copa do Mundo de 2022, o país está debaixo da lupa. As condições do grande número de trabalhadores, muitos da Ásia, chama particularmente a atenção.

Essa mão de obra inflou a população do Catar, que passou de 1,63 milhões para 2,74 milhões de pessoas, desde o anúncio feito por Blatter em 2 de dezembro de 2010.

Sindicatos, defensores dos direitos humanos e a Organização Internacional do Trabalho das Nações Unidas (OIT) se associaram para questionar o sistema de contratação do Catar. Conhecido como "Kafala", o apadrinhamento põe os trabalhadores estrangeiros à mercê dos empregadores.

Enquanto isso, iniciou-se uma disputa internacional sobre o número de mortos nas obras de construção da Copa do Mundo, estimados em mais de 1.200. O número foi negado firmemente pelo Comitê Organizador do mundial.

Doha se viu obrigado a reformar o salário mínimo e a projeção salarial, assim como eliminar de maneira parcial o visto de saída, que obrigava os trabalhadores a pedirem autorização a seus chefes para deixar o país.

Espera-se que mais de 12.000 trabalhadores empregados nas obras da Copa recebam um reembolso de 52 milhões de riales, por terem sido obrigados a pagarem taxas de contratação ilegais para chegarem ao Catar, disse o Comitê Organizador. Nesta semana, a OIT parabenizou as reformas introduzidas pelo Catar.

- Miragem -

AFP/Arquivos / -
Com data marcada para começar no dia 21 de novembro de 2022, a Copa do Mundo é vista como uma miragem para os pedreiros e seus colegas.

"Esperava que a Copa do Mundo me assegurasse uma boa segurança e emprego", explica Mukesh, um nepalês de 23 anos. "Mas nos disseram que daqui até 2021 não restará ninguém", acrescenta.

Apesar das 10 horas de trabalho por dia e três riales por cada hora extra, Mukesh não se arrepende de estar no Golfo.

"Em casa não fazemos nada, aqui ganhamos dinheiro", diz este fã de Cristiano Ronaldo que sonha em ver o português em 2022. "Mas não acho que os trabalhadores possam ver os jogos", acrescenta sorridente.

São poucos os trabalhadores que não ouviram falar das campanhas internacionais que lutam por seus direitos. Ainda assim, queixam-se de continuarem sendo mal pagos, com atraso e do custo de vida.

Um deles é Prince, segurança nigeriano de 31 anos. "Quero economizar para ir para os Estados Unidos", diz. "Não gosto da vida que tenho aqui, faço a mesma coisa todos os dias. É difícil, não tem festas nem muito mais. Não temos direito de fazer nada aqui", lamenta-se.

Já Arnold, um filipino que vive no Catar desde 2009, avalia que "nove anos são suficientes".

12 setembro 2018

Espanha estuda união com Portugal e Marrocos para sediar Copa de 2030

(Foto: Odd Andersen/AFP)
Depois de vencer sua primeira Copa do Mundo em 2010, a Espanha busca agora voltar a sediar um Mundial de seleções, repetindo o que aconteceu em 1982. E o desejo é tanto que a federação local já levantou dois cenários possíveis para vencer a concorrência, sendo um deles, inclusive, repetir o que fizeram Estados Unidos, Canadá e México, que entraram de forma conjunta para vencer a disputa da competição em 2026.

De acordo com a rede de rádio espanhola Cadena Ser, Pedro Sánchez, primeiro ministro da Espanha, e o presidente da federação local, Luis Rubiales, se reuniram com o presidente da Fifa, Gianni Infantino, para discutir e se colocar à disposição para sediar a Copa do Mundo de 2030, apontando duas possibilidades a fim de sair na frente da disputa.

O primeiro cenário foi de uma candidatura solo, exatamente como aconteceu de forma vitoriosa outrora para o país, que sediou o Mundial de 1982. A outra possibilidade, porém, é se unir a Portugal e Marrocos para, juntos, promoverem uma candidatura conjunta, repetindo o que irá acontecer em 2026. Esta, porém, seria a primeira envolvendo países de dois continentes diferentes.

A proposta de formar uma aliança é considerada a possibilidade mais plausível, já que a eventual concorrência será diante de mais um conjunto de países. Em outubro de 2017, Argentina, Paraguai e Uruguai oficializaram sua candidatura para sediar o Mundial de 2030, tendo como trunfo para a comemoração do centenário da primeira Copa justamente no país onde tudo começou, no Uruguai, em 1930.


Fonte:Gazeta Esportiva

08 setembro 2018

Destaque da Rússia na Copa, Cheryshev é investigado por doping

(Foto: AFP)
Nome importante na ótima campanha da Rússia na Copa do Mundo, o meia Cheryshev está sendo investigado pelas autoridades da Espanha por um suposto caso de doping. A suspeita veio em decorrência de uma declaração de seu paí à revista russa Sport Weekend.

Ao veículo, Dmitri Chreyshev, ex-jogador e atual treinador do Nizhny Novgorod, revelou que seu filho havia aplicado uma injeção com “hormônio de crescimento” meses antes do Mundial. No entanto, a Federação Russa de Futebol argumentou que os procedimentos eram legais.

Diante desse cenário, Margarita Pakhnotskaya, vice-diretora geral da agência anti-doping da Rússia, conversou com Cheryshev e seu pai para esclarecer o assunto. Posteriormente, foi enviado um relatório à Agência Espanhola de Proteção à Saúde (Aepsad) e à Agência Mundial Anti-Dopiong (Wada). Porém, nesta sexta-feira, uma porta-voz de Pakhnotskaya confirmou que está “investigando o caso junto com as autoridades espanholas”.

Segundo o jornal inglês The Telegraph, o procedimento usado pelo jogador só poder ser considerado doping caso seja sem acompanhamento médico, resultando em uma punição que pode chegar a quatro anos de afastamento do esporte.


Fonte:Gazeta Esportiva

27 agosto 2018

Salah cobra respostas da Federação Egípcia: "Vocês não têm tempo?"

Salah segue insatisfeito com a Federação Egípcia (Foto: AFP)
O atrito do atacante Mohamed Salah e a Federação Egípcia de Futebol parece não ter acabado mesmo com o fim da Copa do Mundo. Nesta segunda-feira, por meio das redes sociais, o atleta voltou a pedir explicações dos cartolas após ser ter suas mensagens ignoradas. A briga começou no início do ano por conta de uma questão ligada aos direitos de imagem do atacante.

“É normal que uma federação de futebol procure resolver os problemas de seus jogadores para que eles possam ter conforto. Mas, na verdade, o que eu vejo é exatamente o oposto. Não é normal que minhas mensagens e cartas do meu advogado sejam ignoradas”, disse Salah. “Por que será que isso está acontecendo? Vocês não têm tempo para nos responder?”, escreveu o jogador em seu Twitter.

Advogado do ‘faraó’, Ramy Abbas também foi às redes sociais para explicar a situação de seu cliente. “Nós pedimos garantias em relação ao bem-estar de Salah na seleção. E também queremos ter a certeza de que a violação dos direitos de imagem não vai acontecer novamente. Apenas isso. Eles ainda não nos responderam”, explicou.

Meses antes do Mundial, o jogador não gostou de ver sua imagem no avião da seleção e cobrou a Federação por respostas. Na ocasião, Salah deixou clara a insatisfação por não ser consultado e, desde então, o relacionamento com a entidade ficou estremecido.

Com o novo atrito, Salah pode ficar de fora da convocação do Egito, agora comandado pelo mexicano Javier Aguirre, que herdou a vaga do espanhol Héctor Cúper, para o duelo contra o Niger, em setembro, pelas Eliminatórias da Copa Africana de Nações de 2019.


Fonte:Gazeta Esportiva

16 agosto 2018

Lukaku admite aposentadoria da Bélgica após a Eurocopa

Lukaku deverá sair da seleção belga logo depois da Eurocopa (Foto: AFP)
Um dos melhores jogadores da última Copa do Mundo, Romelu Lukaku pode se despedir da Bélgica. O jogador tem a intenção de se aposentar da seleção logo depois da Eurocopa de 2020.

Em entrevista ao site Business Insider, o atacante do Manchester United deixou a possibilidade de se retirar da Bélgica após a competição. “Depois da Euro, penso que irei parar”, afirmou o jogador, de apenas 25 anos e duas participações em Copas do Mundo.

Além disso, o centroavante fez questão de ressaltar a histórica campanha da seleção, que resultou no terceiro lugar, a melhor participação da equipe no Mundial. Por fim, projetou um novo patamar alcançado pelos Diabos Vermelhos, tendo a obrigação de alcançar voos maiores nas próximas competições que disputar.

“Para nós, enquanto país, temos de entrar em cada grande torneio para chegar às semifinais, e partir desse ponto. Chegar lá para ganhar tudo, mas não se contentar com menos do que as semifinais”, pontuou.

Pela Bélgica, foram 75 partidas e 40 gols. Na Copa, anotou quatro tentos, mas foi peça fundamental para a seleção chegar ao terceiro lugar, brilhando na partida diante do Brasil.



Fonte:Gazeta Esportiva

15 agosto 2018

Aos 27 anos, Victor Moses anuncia aposentadoria da seleção nigeriana

(Foto: Giuseppe Cacace/AFP)
Nesta quarta-feira, o meio-campista Victor Moses anunciou a aposentadoria da seleção nigeriana. Por meio de suas redes sociais, o jogador do Chelsea revelou que pensou muito para tomar a decisão, mas citou o peso da família e o foco no futebol de clubes como fatores importantes para a escolha.

“Quero anunciar que, depois de pensar muito, tomei a decisão de me aposentar da seleção. Passei por alguns dos melhores momentos da minha vida vestindo a camisa das ‘Super Águias’ e tenho lembranças que guardarei para sempre. Nada poderá competir com o que senti ao representar a Nigéria em nome do nosso país”, disse o jogador de 27 anos em texto divulgado em sua conta no Twitter.

“No entanto, acredito que é o momento de me afastar para me focar unicamente no meu clube e na minha família e para dar lugar às futuras gerações de estrelas das ‘Super Águias’. Somos um país abençoado com muitos jovens talentosos e agora chegou a vez deles”, completou.

Por fim, Moses elegeu os momentos mais marcantes de sua trajetória na seleção e revelou uma conversa com o alemão Gernot Rohr, treinador da Nigéria. “Há muitos momentos que se destacam para mim ao longo dos anos, desde o dia em que estreei até jogar duas Copas do Mundo e ser parte do time que ganhou a Copa Africana de Nações pela primeira vez desde 1994”, escreveu o jogador em referência ao título da Nigéria na edição de 2013 da competição africana.

“Já falei por telefone com o treinador e gostaria agradecer a ele e à comissão técnica, à NFF (Federação Nigeriana de Futebol) e a todos os meus companheiros por todo o apoio ao longo dos anos. Mais importante, gostaria de agradecer ao povo nigeriano por acreditar em mim e por me apoiar durante esse tempo. Serei sempre um nigeriano orgulhoso”, finalizou.


Fonte:Gazeta Esportiva

11 agosto 2018

Piqué anuncia oficialmente aposentadoria da seleção espanhola

(Foto: Josep Lago/AFP)
Piqué está com o Barcelona no Marrocos para a disputa da Supercopa da Espanha, contra o Sevilla, no domingo (12), às 17h (de Brasília). Em coletiva de imprensa neste sábado, no entanto, outro assunto entrou em voga: o zagueiro de 31 anos anunciou sua aposentadoria da seleção espanhola e disse que o técnico Luis Enrique, contratado após o Mundial da Rússia, está ciente da decisão.

“Foi uma etapa muito bonita com a seleção, mas agora quero focar no Barça. Conversei com Luis Enrique na última semana, ele me chamou e eu lhe disse que a minha decisão foi muito bem pensada. Foi uma etapa muito bonita, com uma Eurocopa e um Mundial, mas é uma etapa que terminou”, disse o espanhol.

Com a camisa Roja, Piqué disputou 102 partidas desde 2009, quando teve sua primeira convocação. Ele conquistou o título da Copa do Mundo, em 2010, e a Eurocopa de 2012. Em 2018, a seleção espanhola foi eliminada nas oitavas de final para a anfitriã Rússia e não conseguiu continuar com o sonho de conquistar seu segundo título mundial.

Além das conquistas, ele também se envolveu em algumas polêmicas com outros jogadores, como o também zagueiro Sergio Ramos, e a própria torcida espanhola, por ser favorável à independência da Catalunha. Desde então, o jogador dava indícios de que deixaria a seleção.


Fonte:Gazeta Esportiva

05 agosto 2018

Mario Gomez confirma aposentadoria da seleção alemã

Mario Gomez não deve mais estar em campo pela Alemanha (Foto: Divulgação/Fifa)
Neste domingo, o atacante Mario Gomez anunciou que não vestirá mais a camisa da seleção alemã. O jogador utilizou as redes sociais para emitir um comunicado confirmando sua saída da equipe comandada por Joachim Low.

“O meu tempo na ‘Nationalmannschaft’ nem sempre foi fácil, em termos esportivos, nem sempre bem-sucedido, mas, sempre foi maravilhoso. É hora de abrir espaço e dar chance a muitos jovens de grande talento, para que realizem seus sonhos”, afirmou o atacante.

No entanto, mesmo com o texto de adeus, o experiente centroavante admitiu que não iria rejeitar uma próxima convocação de Low. “Só se o treinador, faltando dois anos para a Eurocopa, ver necessidade, por razões improváveis. Ainda me sinto em forma para poder ajudar. Estarei pronto”, completou.

Pela Alemanha, Mario Gomez fez 78 jogos e fez 31 gols. Disputou duas Copas do Mundo, em 2010 e 2018 e três Eurocopas (2008, 2012 e 2016). No Mundial da Rússia foi reserva, e entrou nas três partidas do time, contra México, Suécia e Coréia do Sul. Porém não balançou as redes.

Em clubes, o veterano se destacou no Stuttgart, até chegar ao Bayern de Munique. Depois, caiu de produção e não teve uma grande passagem pela Fiorentina. Foi emprestado ao Besiktas, da Turquia. Retornou ao futebol alemão para vestir a camisa do Wolfsburg e voltou ao Stuttgart.

Fonte:Gazeta Esportiva
 
Back To Top