Atividade Esporte News: Copa do Mundo
⚽Notícias
Mostrando postagens com marcador Copa do Mundo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Copa do Mundo. Mostrar todas as postagens

01 agosto 2018

Com Henry cotado, Egito anuncia Javier Aguirre como treinador

Foto:Reprodução/Twitter
Nada de Henry. Ao contrário do veiculado nesta quarta-feira, o Egito não acertou com o francês para o cargo de treinador, tendo anunciado o verdadeiro nome que assumirá o cargo por meio de suas redes sociais. O comandante da seleção egípcia será o mexicano Javier Aguirre.

O ex-meia de 59 anos chega para substituir Héctor Cúper, que não conseguiu levar seus comandados a sequer um triunfo na fase de grupos da Copa do Mundo da Rússia. Durante a competição e após a eliminação, o argentino foi demitido do cargo.

Javier Aguirre começou sua carreira como técnico em 1995, pelo Atlante. De lá para cá, acumula duas passagens pela seleção mexicana, em 2001 e 2009. Além disso, Aguirre também treinou o Atlético de Madrid por três anos (2006-2009) e a seleção japonesa (2014-2015).

O Egito não revelou mais detalhes do acerto. O que se sabe é que a entrevista coletiva de apresentação do novo técnico será já nesta quinta-feira.


Fonte:Gazeta Esportiva

21 julho 2018

Deschamps quer francês com a bola de ouro, mas vê Neymar na briga

Treinador campeão do mundo quer algum de seus comandados com o prêmio (Foto: Alexander Nemenov/AFP)
Didier Deschamps, técnico campeão da Copa do Mundo com a França, deu entrevista ao jornal francês L’Equipe neste sábado, e disse que espera que algum de seus comandados seja coroado pelo título mundial. Para o treinador, o mais justo seria que a Fifa desse a bola de ouro (hoje oficialmente nomeada como prêmio “The Best”) a algum atleta francês.
Deschamps crê que Cristiano Ronaldo e Messi, que desde 2008 monopolizam o título, seguem no páreo, mas quer que, assim como em 2006, quando Cannavaro levou o prêmio, o melhor do mundo seja alguém que tenha sido campeão da Copa.
“Espero que um jogador francês ganhe a bola de ouro. Há dois candidatos que ainda estão no páreo, Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, por tudo aquilo que representam no mundo…Prefiro que seja um jogador francês por ser ano de Copa e por terem sido campeões do mundo”, disse.
Além disso, mesmo após Neymar ter apresentado atuações muito abaixo do esperado durante a Copa do Mundo, o treinador acredita que o brasileiro segue na disputa.
“Também tem o Neymar, apesar de partir um pouco atrás. Mas Griezmann é um potencial candidato. Seria algo de muito bom, ele merece. Kylian (Mbappé) tem apenas 19 anos, mas alguns dirão que já é tempo de ganhar. Ser tão importante e eficaz nesta idade é algo de anormal. Depois há também o Paul (Pogba). Com a Copa do Mundo que ele fez…”, completou.


Fonte:Gazeta Esportiva

Deschamps compara papéis de Mbappe em 2018 e Henry em 1998

Jogador de 19 anos marcou quatro gols e foi eleito a revelação do torneio (Foto: Jewel Samad/AFP)
Kylian Mbappé foi, sem dúvidas, uma das principais peças da campanha francesa que terminou com o título da Copa do Mundo de 2018. Com apenas 19 anos, o jogador anotou quatro gols durante o torneio, um deles na vitória por 4 a 2 sobre a Croácia na final, e levou o prêmio de revelação do Mundial. O ótimo desempenho fez com que o treinador da equipe, Didier Deschamps, não economizasse nos elogios ao camisa 10.
Deschamps integrava a equipe francesa que, em 1998, venceu a primeira Copa do Mundo do país, e dividia o vestiário com duas das principais promessas da época: Trezeguet e Thierry Henry, que com 20 anos de idade, ainda não eram protagonistas da equipe.
“Eu joguei com jogadores muito bons, e também treinei jogadores muito bons…Em 1998, Trezeguet e Henry tinham a idade de Mbappé, mas não tiveram o mesmo papel. Kylian já está maduro. Ele sabe que faz coisas que os outros não fazem…Em termos de idade, com o que ele faz agora e com o que deve fazer no futuro, eu sempre digo: Estou muito feliz que ele seja francês”, declarou.
Além disso, o treinador fez questão de exaltar que Mbappé o impressiona também por questões que vão além do talento que o atacante demonstra dentro de campo.
“Não é apenas a qualidade. Ele é inteligente, ele escuta. Eu também estou lá para dizer em quais quesitos ele não está bem, mesmo que isso represente apenas cinco por cento do seu jogo, e ele escuta e corrige”, completou.

Fonte:Gazeta Esportiva

16 julho 2018

Após invasão na final da Copa, ativistas são condenados a 15 dias de prisão

(Foto: Mladen Antonov/AFP)
Após a invasão de campo na final da Copa do Mundo, um tribunal de Moscou condenou Veronika Nikulshina, Olga Kurachova e Pyotr Verzilov, três das quatro pessoas envolvidas, a 15 dias de prisão. Além disso, o juiz responsável também proibiu a ativista de participar de eventos esportivos durante três anos. Os outros três invasores ainda serão julgados.

O protesto foi reivindicado pelo grupo punk feminista Pussy Riot, que luta contra a falta de liberdade na Rússia e o governo Putin e consistiu em três mulheres e um homem invadirem o campo do Estádio Lujniki, em Moscou, vestidos de policiais. Isso aconteceu no segundo tempo da grande final do Mundial, que sagrou a França campeã.

Em comunicado divulgado através de seu Twitter, a Pussy Riot revelou que o ato também foi em homenagem ao poeta russo Dmitri Prigov, que morreu há exatos 11 anos. O artista foi conhecido por se centrar na figura do policial, justamente a roupa escolhida para a invasão do gramado.


Fonte:Gazeta Esportiva

Nas férias após título Mundial, Griezmann não pensa em Bola de Ouro

Griezmann foi campeão da Copa do Mundo e da Liga Europa(Foto: Odd ANDERSEN)
A seleção francesa mal chegou em casa para comemorar o título mundial com os torcedores e ainda tem muito o que aproveitar após a conquista histórica. Depois de muita luta, o descanso merecido foi encurtado por um bom motivo, mas já se fala da temporada europeia que começa em um mês. O homem do jogo da final contra a Croácia, Antoine Griezmann tentou se esquivar, mas falou sobre a Supercopa que tem contra o Real Madrid, dia 15 de agosto.

“Estou muito feliz, feliz e orgulhoso de fazer parte disto, tenho que aproveitar. O que mudou é aprendizado com as finais, das quais eu perdi e ganhei. Estar mais tranquilo quando o jogo começar. Tudo o que eu quero agora é  desfrutar. Tenho uma Supercopa para jogar dia 15, vamos ver. Eu preciso relaxar, curtir e voltar do zero”, declarou o meia.

Sobre a possibilidade de disputar a Bola de Ouro depois de uma boa temporada no Atlético de Madrid, campeão da Liga Europa e, agora, campeão do mundo com a França, Griezmann também foge da pergunta, colocando o título de melhor do mundo como responsabilidade dos que votarão. “Não está em minhas mãos, são os outros que votam. Eu estou aqui para ajudar a minha equipe, meu clube ou minha seleção e eu faço o meu melhor, ainda tenho muito o que fazer pelo meu clube”, afirmou o craque.


Fonte:Gazeta Esportiva

Griezmann foi campeão da Copa do Mundo e da Liga Europa(Foto: Odd ANDERSEN)

Foto:Denis Lovrovic/AFP
Depois de uma campanha histórica na Copa do Mundo da Rússia, a seleção da Croácia foi recebida com festa no retorno a sua terra natal. Nesta segunda-feira, mesmo com a derrota na decisão para a França, a delegação comandada por Zlatko Dalic voltou à casa ovacionada por cerca de 60 mil pessoas, que lotaram as ruas de Zagreb para prestigiar os responsáveis pelo melhor resultado da história do país.

As festividades começaram ainda na pista do aeroporto, onde funcionários recepcionaram jogadores e comissão técnica vestidos à caráter com a tradicional camisa xadrez da seleção. Depois, a delegação partiu em carro aberto rumo às ruas da capital croata para receber o carinho do povo. O destino final do desfile é a praça principal de Zagreb, onde o grupo considerado “campeão” será recebido pela presidente Kolinda Grabar-Kitarovic.

Dentro de campo, o vice-campeonato foi o melhor resultado da história do país em Mundiais. Até então, o terceiro lugar na Copa de 1998, na França, havia sido o principal feito da Croácia, que reencontrou a seleção sede de seu antigo resultado mais impactante na decisão em solo russo. Em uma final recheada de polêmicas envolvendo decisões do árbitro argentino Néstor Pitana, os comandados de Dalic saíram derrotados por 4 a 2.

Se a taça não foi conquistada, ao menos a seleção croata saiu da Copa do Mundo de 2018 com um troféu em âmbito individual. Dono de grandes atuações, o camisa 10 e capitão Luka Modric foi eleito o melhor jogador da competição. Em sete jogos, o meio-campista do Real Madrid marcou dois gols e somou uma assistência.


Fonte:Gazeta Esportiva

15 julho 2018

França 4 x 2 Croácia !! A Seleção Francesa com todos os méritos, é a Grande Campeã da Copa do Mundo da Rússia 2018 !!

Após vinte anos do seu primeiro título em 1998, os Franceses conquistaram o Bicampeonato, premiando uma geração talentosa formada pela sua maioria por jogadores Africanos Imigrantes que fizeram toda a diferença nesta espetacular conquista !!

Na primeira conquista, ficou marcada a geração de Zinedine Zidane e do atual treinador francês Deschamps que hoje entrou para a restrita galeria dos campeões da copa como jogador e treinador, assim como foram Zagallo e Beckenbauer... No Bicampeonato de hoje, jogadores como Mbáppe de apenas 19 anos que foi escolhido como a revelação da Copa, além de Pogba, Griezmann e Kanté, escreveram os seus nomes na história do futebol mundial !!

A França apresentou o melhor futebol nesta Copa do Mundo e enfrentou na final uma Seleção Guerreira e Maravilhosa da Croácia que ganhou a admiração de todos os países pela sua determinação, perseverança, garra, vontade de vencer, além do bom futebol apresentado pela sua equipe com o grande destaque para o seu principal jogador, o excelente Lucas Modric, que foi escolhido como o melhor jogador da competição, recebendo a bola de ouro !!

No futebol, a maioria das partidas são sempre decididas nos detalhes, ainda mais em uma final de Copa do Mundo, onde a Croácia começou jogando melhor, porém em dois lances isolados tudo começou a desmoronar com um gol contra e um pênalti desnecessário, mesmo depois de ter conseguido empatar a partida, após estar perdendo por 1x0... A França soube se aproveitar desses lances decisivos e com muita competência soube ampliar o marcador e consolidar o seu título !!

Que o tempo passe rápido e chegue logo a Copa do Mundo do Catar em 2022, pois a saudade já é grande e vai aumentar ainda mais com o passar dos dias, porém esse período de espera de quatro anos de uma Copa para outra, é o que deixa essa competição ainda mais mágica, única e com tantas emoções envolvidas !!

Ainda bem que no ano que vem já teremos a Copa América para amenizar toda essa saudade, sendo que a competição será ainda mais especial, pois será disputada no Brasil !!

Como disse no meu texto anterior: " Nada passa mais rápido do que 30 dias de Copa do Mundo "

Vivi mais uma Copa do Mundo de forma intensa e agradeço muito a Deus por isso !!

Como disse anteriormente, a Saudade já é Grande !!

Viva a Copa do Mundo !!

Viva o Maravilhoso Mundo do Futebol !!

Chega logo, Catar 2022 !!

Um forte abraço

Adriano Vitória

França goleia a Croácia e é bicampeã 20 anos após título em casa

Foto:FRANCK FIFE/AFP
Duas décadas após vitimar a Seleção Brasileira na decisão da última Copa do Mundo que sediou, a França voltou a levantar o mais cobiçado troféu do planeta. O time comandado por Didier Deschamps, campeão como jogador em 1998, fez 4 a 2 sobre a Croácia na final deste domingo, no Estádio Luzhnikí, em Moscou, e igualou Argentina e Uruguai como detentora de dois títulos mundiais.
Foto:FRANCK FIFE/AFP

Agora, a França só está atrás de Brasil, com as suas cinco conquistas, e Alemanha e Itália, com quatro cada, no rol de maiores vencedores de Copas do Mundo. Os franceses ainda deixaram para trás Espanha e Inglaterra, ambas com uma taça, enquanto a Croácia precisou se contentar com o vice-campeonato, a sua melhor campanha em Mundiais. Em 1998, havia sido terceira colocada, posto hoje ocupado pela Bélgica.

Para superar os croatas, a França teve a mesma prudência das fases anteriores da Copa do Mundo da Rússia. Suportou a pressão inicial da equipe adversária e abriu o placar com um gol contra de Mandzukic. Absorveu o empate, que veio com Perisic, e voltou a ficar à frente ainda no primeiro tempo, em pênalti convertido por Griezmann. Na segunda etapa, Pogba e Mbappé transformaram o triunfo em goleada, e Mandzukic descontou em falha feia do goleiro Lloris.

Polêmicas e gols
A Croácia rejeitou o jogo estudado nos primeiros minutos da final da Copa do Mundo. Vindo de três prorrogações, o time dirigido por Zlatko Dalic aproveitou o fôlego inicial para partir para cima da França, aparentemente surpreendida pela postura da seleção adversária.

Os franceses, no entanto, não mudaram o estilo que marcou a sua campanha no Mundial. Com um jogo cauteloso desde a fase de grupos, a equipe de Didier Deschamps teve paciência para conter o ímpeto da Croácia e, aos poucos, começar a se soltar no gramado.

Aos 17 minutos, a França abalou, de fato, os croatas. Griezmann sofreu uma falta na ponta direita bastante contestada pela seleção adversária e apresentou-se para a cobrança. Ele levantou a bola na área, onde Mandzukic fez a torcida brasileira recordar Fernandinho, protagonista de lance infeliz contra a Bélgica, e cabeceou para anotar o gol contra.

Com a vantagem no marcador, a torcida francesa passou a cantar ainda mais alto no Estádio Luzhnikí, sobrepondo-se à maioria croata. Dentro de campo, o país campeão mundial de 1998 também parecia que tiraria proveito do momento para se impor diante da finalista inédita de Copas do Mundo.
Foto:Alexander NEMENOV/AFP

A superioridade francesa, contudo, durou dez minutos. Aos 27, Modric bateu falta ensaiada, jogando a bola para o lado direito da área. Mandzukic e Rebic desviaram pelo alto até Vida escorar para Perisic. O meia da Internazionale cortou para a esquerda para se desvencilhar de Kanté e chutou forte e cruzado para empatar o jogo.

A França reagiu. Aos 35 minutos, Griezmann bateu um escanteio da direita, e Perisic tocou a bola com o braço ao afastar para a linha de fundo. O árbitro argentino Néstor Pitana já havia assinalado novo tiro de canto quando começou a ser convencido pela reclamação de Matuidi, que viu o lance, e seus compatriotas a consultar o VAR.

Pitana, então, correu em direção ao monitor instalado à beira do gramado. Demorou, mas assinalou o pênalti a favor da França. Griezmann, o homem das bolas paradas, ignorou a movimentação provocativa do goleiro Subasic, deslocou o oponente e recolocou a sua nação à frente no placar.

Virou goleada
Com mais de 60% de posse de bola no primeiro tempo, a Croácia iniciou o segundo sem alterações, esperançosa de que seria recompensada pela ofensividade. A França, como tinha feito na semifinal a ponto de enervar a Bélgica, não teve vergonha de se fechar e ficar armada para os contra-ataques.

O primeiro susto por meio de contragolpe ocorreu aos seis minutos. O astro Mbappé, apagado até então, foi lançado por Pogba e acelerou pela ponta direita, caçado por Vida. Só parou quando Subasic surgiu diante dele para fazer a defesa, em lance tão veloz quanto um grupo de torcedores que invadiu o campo pouco depois.

Embora a estratégia já tivesse mostrado potencial, a França resolveu se precaver também defensivamente, trocando Kanté, que tinha cartão amarelo, por N’Zonzi. Já Pogba, mesmo com algumas falhas na marcação, permaneceu no gramado. Para a alegria dos franceses.

Aos 13 minutos, Pogba fez mais um lançamento para Mbappé, que, desta vez, cruzou quando avançou à linha de fundo direita. Griezmann reteve a bola e rolou para trás, onde já tinha chegado o volante do Manchester United. Ele finalizou forte, carimbou a marcação e ficou com o rebote. Na segunda tentativa, estufou a rede.

A França assumiu o controle da decisão a partir de então. Abatida, a Croácia dava sinais de enfim ter acusado o desgaste físico, deixando a bola mais tempo nos pés dos franceses. Aos 19 minutos, Mbappé desferiu novo golpe ao ter espaço para concluir rasteiro de fora da área. Subasic, que nem esticou o braço, aceitou.

O quarto gol fez a França relaxar no Luzhnikí. Até demais. Aos 23, Varane recuou a bola para o goleiro Lloris, que, cheio de confiança, tentou driblar Mandzukic. Não conseguiu. O centroavante croata dividiu com firmeza e mandou para dentro, desta vez a favor do seu país.

Diminuir a considerável vantagem francesa fez a Croácia reavivar as suas esperanças, mas não tanto. Bem protegida, agora com Tolisso e Fekir nos lugares de Matuidi e Giroud, a França sabia administrar a partida, apenas à espera do momento de levantar, em 15 de julho de 2018, o troféu que Zinedine Zidane conquistou em 12 de julho de 1998.

FICHA TÉCNICA
FRANÇA 4 X 2 CROÁCIA

Local: Estádio Luzhnikí, em Moscou (Rússia)
Data: 15 de julho de 2018, domingo
Horário: 12 horas (de Brasília)
Árbitro: Néstor Pitana (Argentina)
Assistentes: Hernán Maidana e Juan Belatti (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Kanté e Hernández (França); Versaljko (Croácia)
Gols: FRANÇA: Mandzukic (contra), aos 17, e Griezmann, aos 37 minutos do primeiro tempo; Pogba, aos 13, e Mbappé, aos 19 minutos do segundo tempo; CROÁCIA: Perisic, aos 27 minutos do primeiro tempo, e Mandzukic, aos 23 minutos do segundo tempo

FRANÇA: Lloris; Pavard, Varane, Umtiti e Hernández; Kanté (N’Zonzi), Pogba, Mbappé, Griezmann e Matuidi (Tolisso); Giroud (Fekir)
Técnico: Didier Deschamps

CROÁCIA: Subasic; Versaljko, Lovren, Vida e Strinic (Pjaca); Brozovic, Rakitic, Rebic (Kramaric), Modric e Perisic; Mandzukic
Técnico: Zlatko Dalic

Fonte:Gazeta Esportiva
 
Back To Top