Atividade Esporte News: UFC
⚽Notícias
Mostrando postagens com marcador UFC. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador UFC. Mostrar todas as postagens

25 novembro 2018

Dana White anuncia retorno de Anderson Silva ao UFC

(Foto: Steve Marcus/AFP)
Ex-campeão dos médios, o brasileiro Anderson Silva está de volta ao UFC. Em declarações à ESPN americana, Dana White, presidente do Ultimate Fighting Championship, confirmou o retorno do “Spider”, que subirá no octógono no dia 9 de fevereiro, em Melbourne, na Austrália.

O adversário de Anderson Silva será um nigeriano nascido na Nova Zelândia. Israel Adesanya, de 29 anos, estreou no UFC em fevereiro, e já soma quatro vitórias. Contando toda a sua carreira no MMA, o retrospecto também é excelente: São 15 vitórias e nenhuma derrota.

Spider Silva tem 43 anos e não luta desde a vitória sobre norte-americano Derek Brunson, em fevereiro de 2017. De lá para cá, o brasileiro enfrentou problemas com doping por conta de um suplemento dietético contaminado. Embora seja considerado por muitos um dos maiores lutadores de todos os tempos, Anderson tem apenas uma vitória nos últimos cinco anos, e na carreira, soma 34 vitórias e oito derrotas.


Fonte:Gazeta Esportiva

12 outubro 2018

Khabib e McGregor são suspensos após confusão no UFC

 (Foto: Harry How/Getty Images/AFP)
No último sábado, dia 6 de outubro, Khabib Nurmagomedov e Conor McGregor se enfrentaram pelo card principal do UFC 229, e a luta ficou marcada por uma confusão generalizada após o soar do gongo final. Por conta disso, os lutadores acabaram suspensos preventivamente.

Nesta sexta-feira, a Comissão Atlética de Nevada anunciou uma suspensão temporária de 10 dias para os atletas. No dia 24 de outubro, a entidade voltará a se reunir em Las Vegas para votar sobre a suspensão dos lutadores por tempo indeterminado.

Depois de Khabib finalizar McGregor, o russo ficou irritado com Dillon Danis, treinador de jiu-jitsu do irlandês, e os dois acabaram partindo para a agressão, começando assim a confusão generalizada, que precisou ser contida por policiais.

Com a vitória, Khabib se manteve com o título de campeão dos pesos leves do UFC. No entanto, por conta da confusão, o russo não chegou a receber o cinturão dentro do octógono.


Fonte:Gazeta Esportiva

16 setembro 2018

Em luta do ano, Canelo vence Golovkin e fatura terceiro cinturão

(Foto: Al Bello/AFP)
Na considerada “luta do ano” do boxe mundial, os maiores pesos-médios da atualidade se reencontraram nesta madrugada, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Melhor para o mexicano Saúl “Canelo” Álvarez, que venceu o cazaque Gennady Golovkin na decisão por pontos e chegou a seu terceiro título mundial, sendo um da Associação Mundial de Boxe (WBA), um do Conselho Mundial de Boxe (WBC) e o outro da Organização Internacional de Boxe (IBO).

O combate era tomado como revanche da luta de setembro de 2017, que terminou empatada, na mesma arena da luta deste final de semana. O reencontro havia sido marcado para o início deste ano, mas teve de ser adiado após Canelo cair em exame antidoping. Cerca de R$ 600 milhões foram movimentados com o confronto, que contou com presenças ilustres na plateia, como LeBron James, Will Smith e Myke Tyson.

A disputa foi marcada por um grande equilíbrio. Canelo começou melhor e soube suportar a pressão de Golovkin na reta final. Mesmo saindo com o rosto machucado, o mexicano manteve a vantagem e a preferência dos juízes nos pontos, confirmando a vitória e ficando com o cinturão após os 12 assaltos.


Fonte:Gazeta Esportiva

15 setembro 2018

Mayweather confirma revanche contra Pacquiao ainda este ano

(Foto: John Gurzinski/AFP)
Conhecido pelas polêmicas, pela ostentação e por seu talento como boxeador, Floyd Meyweather anunciou seu retorno ao ringue. Neste sábado, em publicação nas redes sociais, o americano confirmou não apenas sua volta à rotina das lutas, como também que seu primeiro confronto será justamente a revanche contra Manny Pacquiao, um dos confrontos mais divulgados e rentáveis dos últimos anos.

Com o vídeo de uma encarada seguida por uma discussão entre os dois durante um encontro no Japão, Maywehater comunicou sua nova luta contra Pacquiao, adversário que venceu em 2015 com muitas dificuldades. E como não poderia deixar de ser, o post ainda teve um tom de polêmica quanto aos rendimentos provenientes de mais uma luta em sua carreira.

“Estou voltando para lutar contra Manny Pacquiao ainda este ano. Outro dia de um pagamento de nove dígitos a caminho”, escreveu o boxeador americano.

Em maio de 2015, a luta entre o Mayweather e Pacquiao rendeu cerca de 220 milhões de dólares (cerca de R$ 916 milhões). Após o triunfo, o americano chegou até a ostentar, também em suas redes sociais, uma foto com um cheque no valor de 100 milhões de dólares (aproximadamente R$ 416 milhões), quantia garantida apenas com a entrada no ringue.

Apesar do anúncio, ainda não existe nenhuma confirmação oficial quanto a existência e a data do encontro. Desde que venceu Pacquiao, Mayweather fez apenas outras duas lutas. Ainda em 2015, venceu Andre Berto e no ano passado fez outra luta que chamou para si os holofotes contra o lutador de MMA Conor McGregor. O filipino subiu apenas uma vez ao ringue desde a derrota, justamente quando retomou o cinturão ao vencer Lucas Matthysse.


Fonte:Gazeta Esportiva

10 setembro 2018

Woodley afirma que toparia enfrentar 'GSP', mas vê desinteresse do ex-campeão


Georges St-Pierre não quer enfrentar o campeão dos meio-médios (77 kg) do UFC, Tyron Woodley. Ao menos é isso que diz o americano, que após vencer Darren Till no último sábado (8), foi questionado sobre quem seria seu próximo desafiante. De acordo com 'O Escolhido', 'GSP' não possui interesse em uma luta contra ele, mas se o canadense mudar de ideia, ele estará à disposição.

Após Woodley ser bem-sucedido na sua quarta defesa de cinturão, ficou o questionamento de quem poderia destroná-lo. E St-Pierre, que deteve o cinturão dos meio-médios de 2008 a 2013, é sempre um nome cogitado quando se questiona sobre desafiantes na divisão.

O canadense retornou ao octógono em novembro do ano passado, após se aposentar em 2013. E em sua estreia na categoria dos médios (84 kg), ele derrotou Michael Bisping e tomou seu cinturão. No entanto, afastou-se novamente dos combates para tratar um problema de saúde. Agora recuperado, está com o seu futuro ainda indefinido no Ultimate e já acenou com uma descida para a divisão dos leves (70 kg).

"Se ele quiser lutar comigo, é claro que vou lutar contra o Georges St-Pierre. Apenas não acho que ele precise disso. Não acho que ele tenha algum interesse nisso. E eu estou cansado desse assunto", desabafou Woodley em conferência de imprensa após o UFC 228.

"Não continuarei desafiando um cara que já teve nove defesas de cinturão e que varreu a divisão. Ele se afastou do esporte e, quando voltou, deixou bem claro que irá escolher certos tipos específicos de combates, e não parece que ele tem interesse em lutar comigo", completou.

Com a última vitória, Tyron Woodley alcançou a marca de 19 triunfos em 22 combates profissionais no MMA. O americano não perde desde 2014 e já defendeu seu cinturão diante de grandes nomes da organização, como Demian Maia, Stephen Thompson, Robbie Lawler, Kelvin Gastelum e, agora, Darren Till.


Fonte:Uol Esporte

Ex-comentarista Paulo Borracha segue internado após sofrer AVC enquanto treinava

Borracha é respeitado em todas as modalidades de luta – Foto: acervo pessoal
Primeiro comentarista do canal Combate e árbitro de MMA, Paulo Borracha, 55 anos, está internado no hospital Vitória, na Barra da Tijuca, desde quarta-feira passada, quando sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) durante um treino de Jiu-Jitsu.

De acordo com informações de familiares, ele passou por duas cirurgias e encontra-se em coma induzido. As próximas 72 horas serão fundamentais para definir as possibilidades de recuperação do ex-comentarista.

Paulo Borracha iniciou nas artes marciais aos 6 anos de idade. Faixa-preta de Judô, Jiu-Jitsu, Luta-Livre e Muay Thai, e praticante de Boxe, ele sempre foi querido por praticantes de todas as modalidades, mesmo na época da rivalidade. Prova disso é que foi escolhido para arbitrar a luta entre Eugênio Tadeu e Renzo Gracie, duelo com maior rivalidade já realizada em solo brasileiro.

O PVT e Atividade Esporte News deseja uma boa recuperação ao casca-grossa Paulo Borracha.


Fonte:PVT

04 agosto 2018

'Vou mostrar quem eu sou', afirma Sheymon antes de luta no UFC 227

Sheymon quer conquistar sua primeira vitória no Ultimate neste sábado (4), em Los Angeles (Foto: Getty Images/UFC)
Após estrear com revés, peso-pena Sheymon Moraes vai para o seu segundo compromisso no Ultimate neste sábado (4), no UFC 227, e garante que está pronto para mostrar serviço
Com apenas 27 anos, Sheymon Moraes ainda tem uma longa jornada em sua trajetória no MMA. Depois de surgir no MMA nacional e brilhar no WSOF, o brasileiro agora luta pela bandeira do Ultimate – maior organização de artes marciais mistas do mundo – e, neste sábado (4), enfrenta Matt Sayles em seu segundo compromisso na nova casa, no UFC 227.

Dono de um estilo agressivo, Sheymon ostenta um cartel com nove vitórias e apenas duas derrotas, uma delas, porém, justamente em sua estreia pelo UFC, em novembro do ano passado, quando acabou superado pelo russo Zabit Magomedsharipov. O revés, entretanto, já é passado na cabeça do peso-pena. Focado em construir uma história vencedora no esporte, o lutador de Niterói, no Rio de Janeiro, aposta na sua preparação, tanto física quanto psicológica, para sair com o braço erguido do octógono na luta contra Matt Sayles.

- Foi ótima (a preparação). Eu foquei no tratamento de uma lesão que me incomodou bastante na última luta, mas também treinei muito Wrestling, Boxe, Jiu-Jitsu, Muay Thai, então foi um camp bem completo. O material humano na Black House é muito bom. Desta vez eu ainda peguei o início e o final de camp de todo mundo, academia cheia, então foi ótimo - afirmou Sheymon, relembrando ainda sua estreia no UFC, contra Magomedsharipov.

- Eu não senti pressão nenhuma com esse lance de estreia, de lutar no UFC, nada. Pelo contrário, estava muito feliz e motivado, mas tive uns problemas pessoais e uma lesão que me atrapalharam bastante. Porém, como não queria sair da luta, fui adiante. Sábado eu espero voltar a me divertir e sair com o braço erguido no fim do combate - projetou o brasileiro.

Confira outros trechos da entrevista com Sheymon Moraes:

– Análise do Matt Sayles e preparação para o rival

Eu não sou muito fã de assistir lutas, deixo isso para os meus adversários, treinadores, mas até que desta vez eu vi umas duas lutas dele (Sayles). Vi que é um cara bom no Muay Thai, tem a mão direita perigosa, é bem completo. Então, a gente trabalhou tudo na academia para eu estar preparado em todas as áreas. Ele treina na academia do Dominick Cruz, só tem casca-grossa lá, então com certeza será um grande desafio e uma boa luta.

– Lutar em casa, com vários brasileiros

É legal sim (vários brasileiros em ação no UFC 227). Muitos são meus amigos. O Thiago Marreta eu já treinei com ele, o Pedro Munhoz também. Mas o que me deixa feliz mesmo é saber que estou em casa em Los Angeles. Já moro aqui há quase cinco anos, é a minha casa agora, então estou muito feliz. Quando eu estava no Brasil, pedi para lutar no Rio de Janeiro. Aqui nos Estados Unidos, pedi para lutar em Los Angeles, onde eu moro. É um evento enorme, não sei nem dimensionar, a ficha não caiu. Porém, estou tranquilo para ir e fazer o meu trabalho na hora que entrar naquele octógono. Nada me tira o foco.

– Mudança do Brasil para os Estados Unidos

Sem dúvidas (fora do Brasil as oportunidades são maiores). No Brasil tem muito material humano, o povo é muito aguerrido, mas faltam algumas coisas, as pessoas ajudarem mais os atletas. Aqui (Estados Unidos) querendo ou não, você consegue ter uma alimentação melhor, tem acesso a coisas de melhores qualidade, mais baratas. Eu gosto muito de morar aqui em Los Angeles. Você tem menos estresse no dia a dia, coisas que atrapalham.

– Motivação especial para vencer no UFC 277

Toda vez que eu estava cansado, queria parar os treinos, pensava no meu filho, na minha família. Não vou deixar ninguém tirar a comida do meu filho, os brinquedos dele, nada… Ninguém vai atrapalhar o meu sonho e do meu filho. Mas, antes de tudo, essa é a primeira luta que vou lutar para mim. Provar pra mim que eu sou capaz, sou um dos melhores do mundo. Dessa vez vou me divertir, mostrar quem é o Sheymon, e o resultado virá.

CARD COMPLETO:

UFC 227
Los Angeles, na Califórnia (EUA)
Sábado, 4 de agosto de 2018

Card principal
TJ Dillashaw x Cody Garbrandt
Demetrious Johnson x Henry Cejudo
Cub Swanson x Renato Moicano
Polyana Viana x JJ Aldrich
Thiago Marreta x Kevin Holland

Card preliminar
Pedro Munhoz x Brett Johns
Ricky Simon x Montel Jackson
Matt Sayles x Sheymon Moraes
Alex Perez x José Torres
Ricardo Carcacinha x Kyung Ho Kang
Danielle Taylor x Weili Zhang
Marlon Vera x Wuliji Buren


Fonte:Lance

29 julho 2018

Aldo nocauteia Stephens e volta a vencer no UFC

 Foto: Jeff McIntosh/AP
José Aldo entrou no octógono neste sábado, no UFC Calgary, no Canadá, com uma responsabilidade enorme. Embora a luta contra Jeremy Stephens não valesse o cinturão do peso-pena, o brasileiro tinha de dar uma resposta aos seus fãs após perder os seus últimos dois confrontos. E nada melhor que um nocaute logo no primeiro round, justamente no país em que iniciou sua carreira no Ultimate Fight Championship, para reencontrar a glória no esporte.

A luta começou bastante tensa entre os dois lutadores peso-pena. Se estudando inicialmente, ambos não demoraram para arriscar golpes mais agudos. Aldo, inclusive, chegou a ficar meio zonzo após ser golpeado na região do queixo. O brasileiro, no entanto, se manteve firme no octógono para, já nos instantes finais do primeiro round, aplicar um soco na linha da cintura de Stephens, que foi ao chão e acabou sendo nocauteado depois de seu oponente desferir uma série de golpes para liquidar a fatura.


Após a vitória, Aldo não escondeu seu desejo de voltar a disputar o título de sua categoria aos 31 anos. Embora já tenha detido o cinturão por anos, o manauara quer mais e faz questão de deixar claro que sua intenção é enfrentar novamente Max Holloway, responsável por acabar com o reinado do lutador radicado no Rio de Janeiro. Após perder para o norte-americano em junho e, posteriormente, dezembro de 2017, Aldo se vê pronto para exorcizar esse fantasma.


Fonte:Gazeta Esportiva
 
Back To Top