Atividade Esporte News: canoagem
⚽Notícias
Mostrando postagens com marcador canoagem. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador canoagem. Mostrar todas as postagens

06 junho 2018

Isaquias Queiroz conquista dois ouros no Sul-Americano

(Foto: Time Brasil/Divulgação)
Fazendo tempo de 4min18s81, o brasileiro Isaquias Queiros faturou o ouro da canoagem no C-1 1000m, nesta quarta-feira, no Sul-Americano, que acontece em Cochabamba, na Bolívia. O medalhista olímpico também levou a melhor ao lado de Erlon Santos, nas duplas, e conquistou seu segundo pódio do dia.

Na disputa individual, quem também fez bonito foi o colombiano Sergio Johann David Diaz, dono da prata com 04min26s69. Ele conseguiu uma vantagem considerável em cima do chileno Michael Alejandro Garcia Alegria, terceiro colocado, que fez 04min30s09.

Isaquias voltou ao lugar mais alto do pódio no C-2 1000m, dessa vez, ao lado de Erlon. Com tempo de 03min44s07, eles chegaram à frente dos donos da casa, Sergio Johann e Daniel Cipagauta (03min46s68), e dos terceiros colocados, os venezuelanos Ronny Rattia e Jose Perez, que somaram 03min59s06.

No K-1 1000m, Vagner Junior Souta ficou com a medalha de prata, fazendo 03min57s77. Ele foi superado pelo argentino Agustin Rodriguez (03min55s60). O pódio foi completado com o uruguaio Sebastian Delgado Curbelo 03min59s34.

Em 2014, na última edição dos Jogos Sul-Americanos, em Santiago, no Chile, a canoagem brasileira conquistou a segunda posição geral, somando 11 medalhas. Desta vez, além de Isaquias, Erlon e Vagner, na canoa masculina, estão também entrando nas águas bolivianas as brasileiras Valdenice Conceição, Angela Aparecida da Silva e Andrea Santos de Oliveira, na canoa. Já no caiaque, estão Edson Freitas da Silva, Vagner Souta, Roberto Maehler, Pedro Henrique da Costa, Ana Paula Vergutz e Cinara Camargo.


Fonte:Gazeta Esportiva

13 outubro 2017

Brasileiro garante vaga em duas finais no pan-americano de Canoagem

Matheus Moia garantiu vaga em duas finais logo na estreia (Foto: Divulgação)
A estreia do Brasil nesta sexta-feira no campeonato Pan-americano canoagem e paracanoagem não poderia ser melhor. Único brasileiro a entrar na água de Ibarra, no Equador, Matheus Moia conquistou vaga para duas finais: nas provas k1 500m e 200m. Matheus conquistou as vagas diretas para as finais logo nas primeiras classificatórias, ao liderar as provas.
O Brasil disputa nesta sexta-feira mais sete provas e, segundo o treinador Rui Fernandes, a Canoagem Brasileira se apresenta como forte candidata na briga por medalhas em campeonatos Pan-americanos. “Embora com uma equipe mais jovem, sem a presença de atletas olímpicos, dando assim espaço a atletas mais novos, faz parte do percurso dos atletas poderem adquirir experiência internacional. Aquilo que se pede à esta equipe é que tenham responsabilidade para honrar o nosso país, dando o máximo em cada competição”.
O Brasil levou uma delegação composta por 29 atletas para o Equador. O país tem um histórico positivo na competição, sempre ficando entre as primeiras colocações entre os participantes. Só no último ciclo olímpico, os atletas brasileiros conquistaram 46 medalhas em campeonatos pan-americanos.


Fonte:Gazeta Esportiva

01 outubro 2017

Após desaparecimento, canoísta da Seleção é encontrado morto

Nas redes sociais, a família fez campanha de busca pelo atleta (Foto: Reprodução/Facebook)
Desaparecido desde a última sexta-feira, quando saiu para treinar, o canoísta Diego Bichir foi encontrado morto neste domingo, em Bertioga, no litoral paulista. A canoa e remo do atleta da Seleção Brasileira foram achados horas após seu desaparecimento, mas o corpo só foi resgatado dois dias depois pelo Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar).
Segundo familiares, ele saiu para remar às 14 horas da última sexta. Desde então, botes infláveis, lanchas e uma aeronave foram utilizados na busca pelo atleta.
Devido suas habilidades na água, ele estava sendo procurado também em terra. As buscas em alto mar foram abrangentes devido à força e direção da maré.
Agora o corpo será encaminhado ao IML. Lá, a causa da morte deve ser determinada. Bichir competia com uma equipe de canoa havaiana e estava em preparação para o Campeonato Sul-Americano, que acontece no Peru, em novembro.


Fonte:Gazeta Esportiva

30 setembro 2017

Ana Sátila é 15ª e Felipe fica em 25º no Mundial de canoagem

Ana entrou na água embalada pelo bom resultado da sexta-feira (Foto: Divulgação)
A brasileira Ana Sátila terminou a disputa de K1 feminino com a 15ª colocação, em Pau, na França, neste sábado, pelo Mundial de canoagem. No dia chuvoso, Ana cometeu uma penalidade ao cruzar o obstáculo seis e foi dona de 107s97. “Tive muitas falhas, foi um erro muito técnico”, analisou a atleta.
“A pista estava bem difícil e o caiaque acaba sendo mais competitivo, e cada errinho acaba te deixando bem longe”, declarou a Ana, que conquistou bronze inédito no Mundial, na última sexta-feira, no C1 feminino. “Fiquei muito feliz com a minha medalha e é isso que eu tenho manter na minha cabeça e treinar duro para conseguir ano que vem uma final”, ressaltou.
No masculino, Felipe Borges ficou com a 15ª colocação na categoria C1. Ele teve um toque na baliza 15 e marcou 108s14. Com o resultado, não avançou à final. “Eu esperava fazer um pouco melhor, é um passo que eu cresci. Cada vez ganho mais experiência, quero pegar mais semifinais. É passo a passo”, ressaltou Borges. “O Brasil está crescendo, de degrau em degrau estamos chegando”, finalizou.
Neste domingo, Sátila e sua irmã, Omira Estácia, voltam às águas francesas, assim como Pedro Gonçalves e Charles Corrêa, para o último dia de disputas.


Fonte:Gazeta Esportiva

29 setembro 2017

Ana Sátila faz história e conquista medalha de bronze no Mundial

Ana Sátila fez história na França (Foto: Divulgação/CBCa)
Nesta sexta-feira, a canoagem slalom brasileira conquistou um resultado histórico. Na disputa da final do C1 feminino, Ana Sátila garantiu o terceiro melhor tempo e faturou a inédita medalha de bronze no Campeonato Mundial em Pau, na França.
Apesar de sofrer uma punição de dois segundos, Sátila fechou com o tempo de 114s29, levando o bronze. O circuito apresentava alto grau de dificuldade, e diversas atletas tiveram problemas para finalizarem a prova.
A medalha de ouro ficou com a britânica Mallory Franklin, com 109s09, enquanto a tcheca Tereza Fiserova levou a prata com 113s21.
O Brasil ainda teve mais um atleta na água nesta sexta-feira. Na semifinal do K1 masculino, Pepê Gonçalves terminou na 40ª e última colocação, não avançando à disputa por medalhas.
Pepê terminou o circuito em 96s98, mas acabou sofrendo uma penalidade de 52 segundos. Assim, o tempo final do brasileiro foi de 148s98, o pior da prova.


Fonte:Gazeta Esportiva

27 setembro 2017

Ana Sátila e Pedro Gonçalves vão às semifinais no Mundial de canoagem

Ana Sátila conseguiu a 13ª posição e avançou a semifinal do C1 feminino (Foto: Divulgação)
As provas individuais do Campeonato Mundial de canoagem Slalom, em Pau, na França, tiveram início nesta quarta-feira com bons resultados para o Brasil. Entre as mulheres, Ana Sátila avançou às semifinais na categoria C1 feminina. Ela conseguiu a classificação após terminar a eliminatória na 13ª posição, com o tempo de 101s69. Omira Estácia também marcou presença na prova, mas não conseguiu a classificação.
Entre os homens, Pedro Gonçalves garantiu vaga nas semifinais na categoria K1 masculino, após conquistar a 5ª colocação nas eliminatórias com um tempo de 79s05. Guilherme Mapelli e Renan Soares também disputaram vaga na mesma categoria, mas não se classificaram.
As semifinais acontecem nesta sexta-feira. Pedro e Ana precisam se garantir entre os dez primeiros tempos para avançar à grande final.
A competição, que acontece até este domingo, é a mais importante da modalidade no ano e conta com a participação de oito atletas brasileiros. Acontece na comuna de Pau, a quase 200 km da capital francesa, Paris. Com capacidade para 5 mil espectadores, a Pau-Pyrénées Whitewater Stadium é tida como uma das melhores pistas do mundo e é a casa da seleção francesa da modalidade.


Fonte:Gazeta Esportiva

10 setembro 2017

Ana Sátila é quarta colocada em Copa do Mundo de Canoagem

Ana Satila fez o melhor tempo nas semifinais (Foto: Bruno Miani/Inovafoto/COB)
Na quinta etapa da Copa do Mundo de Canoagem, realizada em La Seu d’Urgell, na Espanha, a mineira Ana Sátila ficou com a quarta colocação na luta por medalha na categoria K1 feminina. Depois de fazer o melhor tempo nas semifinais, a brasileira cravou 99s93 e não conseguiu subir ao pódio, neste domingo.
Na semi, Sátila conseguiu 99s15 e avançou na disputa com o melhor tempo entre as participantes. Se tivesse repetido, na decisão, a mesma performance da prova anterior teria se sagrado campeã.
O pódio da disputa contou com a alemã Ricarda Funk, que, com 96s82, ficou com medalha de ouro. O segundo melhor tempo do embate foi marcado pela australiana Jessica Fox, dona de 97s63. A espanhola Maialen Chourraut ficou com o terceiro lugar, somando 98s15.
No sábado, Sátila foi sétima colocada na final da canoagem C1 feminina. A brasileira fez 115s69 e marcou 7s32 a mais que a número um, a dona da casa Nuria Vilarrubla.


Fonte:Gazeta Esportiva

09 setembro 2017

Ana Sátila é sétima em final de canoagem, na Espanha

A brasileira Ana Sátila chegou à na categoria C1 (Foto: CBCA)
A mineira Ana Sátila ficou com a sétima colocação na final da canoagem C1 feminina, neste sábado, na 5ª Etapa da Copa do Mundo de Canoagem Slalom. Na disputa realizada em La Seu d’Urgell, em águas espanholas, a brasileira fez 115s69, e marcou 7s32 a mais que a número um da prova, a dona da casa Nuria Vilarrubla.
Vilarrubla garantiu medalha de ouro na categoria fazendo o percurso em 108s37. Ela foi seguida pela australiana Jessica Fox, que marcou 110s89. O pódio foi completado com austríaca Nadine Weratschnig (113s01). Na prova, Sátila sofreu duas penalidades.
Na semifinal, Ana marcou 113s63 e avançou com a quarta colocação. Se tivesse repetido o tempo na final, ficaria com a quinta posição. A atleta ainda vai disputar o K1 feminino, neste domingo.
Além dela, outro brasileiro entrou nas águas da Espanha, neste sábado. Com tempo de 95s02, Pedro Henrique Gonçalves cometeu duas infrações, nas semifinais, e não se classificou para a decisão no K1 masculino.


Fonte:Gazeta Esportiva
 
Back To Top