Atividade Esporte News: rúgbi
⚽Notícias
Mostrando postagens com marcador rúgbi. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador rúgbi. Mostrar todas as postagens

18 agosto 2018

Naholo no duplo como All Black blitz afunda Austrália

AFP / Saeed KHAN A
O meia Waisake Naholo marcou dois gols na vitória da Nova Zelândia sobre o australiano por 38 a 13 no sábado e ampliou o azar de Bledisloe Cup em Sydney.

Os campeões mundiais marcaram seis tentativas para uma no primeiro teste, que também dobrava a primeira partida do Campeonato de Rugby, para a sua terceira vitória no ANZ Stadium em tantos anos.

As esperanças da Austrália de conquistar o Bledisloe pela primeira vez desde 2002 agora se baseiam em ganhar o segundo teste da série de três partidas na próxima semana no Eden Park, onde eles não provaram a vitória desde 1986.

Todos os capitães dos Blacks Kieran Read admitiram que os Wallabies dominaram o primeiro tempo, com seu time perdendo por 6 x 0 até o try inicial de Aaron Smith aos 39 '.

Mas ele elogiou a resposta de sua equipe quando eles correram soltos com uma blitz de cinco tentativas após o intervalo.

"Foi um jogo de teste muito difícil, crédito aos Wallabies pelo que eles inventaram", disse ele.

O pacote improvisado da Austrália lutou contra a bola parada, virando a bola no lineout e sofrendo penalidades no scrum-time.

O resultado foi muito familiar para o técnico do Wallabies, Michael Cheika, que disse que seu time precisava manter seu plano de jogo diante de outro ataque dos All Blacks.

"Quando isso vai contra nós, precisamos continuar ... defendemos de maneira excelente no primeiro tempo e precisamos continuar fazendo isso", afirmou.

A Austrália perdeu 40 tackles para os 11 da Nova Zelândia e só bateu a marca em cinco de seus 12 lineouts, presenteando a posse do All Blacks.

"É muito decepcionante chegar ao outro lado e jogar a bola fora", disse o capitão Michael Hooper.

- surto tardio -

Os Wallabies estão suando com a aptidão de Folau para o Auckland depois que ele coxeou aos 65 minutos.

Ryan Crotty, do All Black, foi esfaqueado em um confronto de cabeças com o companheiro de equipe Jack Goodhue e a ala Rieko Ioane deve perder o jogo contra o Auckland com uma contusão na coxa.

Como esperado, a Austrália desencadeou seu potente backline cedo, desesperado para fazer um show para a multidão de 66.000 Sydneysiders.

Naholo teve a sorte de não ser sacrificado por um ataque a Israel e os neozelandeses cometeram erros incomuns de manipulação sob pressão da defesa apressada da Austrália.

Eles se seguraram para evitar que os Wallabies cruzassem a linha no primeiro tempo, restringindo-os a pênaltis para Reece Hodge e Bernard Foley.

O All Blacks não ameaçou seriamente até a marca de meia hora, quando o ala Dane Haylett-Petty negou Naholo com uma tentativa de salvar tackle na linha.

Naholo, então, virou criador quando seu inteligente passe para dentro de Aaron Smith para a primeira tentativa da partida.

No entanto, o meia-fly Beauden Barrett perdeu a conversão e os australianos entraram no intervalo 6-5.

Barrett não cometeu nenhum erro ao adicionar os extras quando Jack Goodhue marcou o segundo dos All Blacks logo após o reinício, dando-lhes a liderança pela primeira vez a 12-6.

A Nova Zelândia, em seguida, fugiu com a partida depois que Haylett-Petty deixou cair a bola na frente de Barrett, que deu o futebol para uma tentativa e depois acrescentou a conversão.

Lock Brodie Retallick deu aos All Blacks um quarto depois de Barrett colocar sua equipe no ataque, com o atacante usando um passe falso para enganar a defesa australiana antes de cair sobre a linha.

Jack Maddocks fez uma tentativa de consolação para a Austrália depois de fazer sua estreia internacional no banco de reservas, mas Naholo respondeu com duas tentativas em dois minutos para completar o último aumento dos All Blacks.

03 maio 2018

Top 14: Spedding demitido em resumo perante o Conselho de Estado

AFP / Archives / IROZ GAIZKA Scottish
O internacional francês Scott Spedding, que pede o status de JIFF (jogador de treinamento), foi demitido quinta-feira em resumo em seu processo perante o Conselho de Estado.

Spedding pediu ao mais alto tribunal administrativo francês para suspender a execução da decisão da Liga Nacional de Rugby (LNR), 7 de fevereiro, para aumentar o número de JIFF que terá que alinhar em média os clubes do Top 14 (15 contra 14 nesta temporada) na próxima temporada, sob pena de aumento das sanções esportivas.

De acordo com o jogador, não mantido por Clermont no final da temporada atual, porque ele não tem o status JIFF, essa decisão o impede de "encontrar um empregador" para a próxima temporada, ou reduzido a "nada" sua empregabilidade, de acordo com a decisão publicada pelo Conselho de Estado. Porque ele tem diante de si propostas de clubes do Top 14, desde que ele tenha o status JIFF.

Internacional (31 anos, 23 sel.) Tendo o passaporte francês, ele não tem o selo JIFF porque ele não passou três temporadas em um centro de treinamento aprovado. Ele passou dois, neste caso, em sua chegada em Brive em 2008 da África do Sul.

O juiz do Conselho de Estado disse quinta-feira que a "condição de urgência" para o pedido de medidas provisórias de Scott Spedding foi aceito não foi cumprida.

Principalmente porque os clubes ainda podem contratar jogadores até 15 de junho, exceto derrogações.

O Conselho de Estado ainda tem que decidir sobre o mérito, e o jogador também apresentou outros três recursos.

Os dois primeiros perante o Tribunal Administrativo de Versalhes (em suspensão sumária e sobre o mérito) contra a decisão da comissão de recurso da Federação Francesa de Rugby (FFR), em janeiro, não lhe conceder status JIFF.

O terceiro antes da Comissão Europeia para contestar a legalidade do regime JIFF nos termos do artigo 48 do Tratado de Roma, que garante a livre circulação dos trabalhadores. Isto implica a proibição de qualquer discriminação direta ou indireta baseada na nacionalidade.

Seus esforços, se bem sucedidos, poderiam implodir este mecanismo, supostamente para reduzir o número de jogadores estrangeiros em clubes franceses e indiretamente proteger o XV da França.

25 novembro 2017

Em jogo difícil, rúgbi brasileiro é derrotado por equipe espanhola

A equipe brasileira reagiu no final do jogo, mas não foi suficiente (Foto: Reprodução/ Twitter)
Jogando fora de casa, a Seleção Brasileira de rúgbi masculino foi derrotada pela equipe espanhola, neste sábado, por 67 a 28. No encerramento da passagem dos Tupis pela Europa, o confronto inédito não foi fácil e a vantagem adversária só foi diminuída nos minutos finais.
O jogo deste sábado começou com posse de bola espanhola. Logo nos primeiros minutos, o dono da casa Linklater marcou o primeiro try e converteu, abrindo 7 a 0. A jogada foi seguida por outro bom lance da equipe europeia, dessa vez de Marco Pinto, que deu outros cinco pontos aos Leões.
Com bom rúgbi de Mathieu Peluchon, Marco e Linklater, a Espanha ampliou, mas viram o Brasil reagir para fazer 24 a 7, com Stefano detido em cima da linha e, na sequência, apoio de Endy e conversão de Josh. O time espanhol, entretanto, não deixou barato e voltou a pontuar em cima dos Tupis. Com dificuldade para marcar, o time brasileiro foi para o intervalo com larga desvantagem e placar de 31 a 7.
No segundo tempo, a Espanha não deu chances ao time brasileiro e abriu 55 a 07. Com arrancada de Muller e conclusão de Moisés, a equipe verde e amarela esboçou reação, fez try com conversão e somou sete pontos ao placar. Nos minutos finais, os brasileiros converteram outros dois tries, para diminuir a vantagem espanhola e fechar o jogo em 67 a 28.


Fonte:Gazeta Esportiva

29 maio 2017

Rúgbi brasileiro sobe duas posições em ranking mundial

 
O Brasil ocupava a 35º colocação (Foto: Dilvulgação)

Depois de vencer o Paraguai por 57 a 6 no Pacaembu, nesta sexta-feira, jogando pelo Campeonato Sul-Americano, a Seleção Brasileira de rúgbi subiu duas colocações no ranking mundial da modalidade, ocupando agora o 33º lugar.
A partida também marcou o último confronto de Daniel Danielewicz, o Nativo, na Seleção. Ao todo, ele vestiu a camisa amarela e verde 66 vezes. Quatro anos depois de estrear na categoria de base brasileira, em 1998, ele passou para a Seleção principal, na qual atuou até a última semana.
A Alemanha também melhorou sua colocação, alcançando a melhor posição do país da história do ranking. O time chegou na 22º colocação depois de vencer a seleção queniana. A equipe de Hong Kong, agora em 25º, subiu duas posições. Chile e Lituania também pontuaram na última rodada e subiram uma colocação cada. Agora, são respectivamente 28º e 38º colocados.
O Brasil volta a campo no dia 10 de junho, para amistoso internacional contra Portugal. O resultado da partida também conta pontos para o ranking mundial, que é liderado pela Nova Zelândia. A disputa será realizada no Pacaembu, às 13 horas.
Confira o Ranking:
1º Nova Zelândia – 94.78 pontos
2º Inglaterra – 89.53 pontos
3º Austrália – 86.35 pontos
4º Irlanda – 84.66 pontos
5º Escócia – 84.66 pontos
33º Brasil – 53.28 pontos


Fonte:Gazeta Esportiva

16 maio 2017

Seleção de rúgbi apresenta novo uniforme

As camisas 1 e 2 começam a ser vendidas em breve (Foto: Divulgação/Gaspar Nóbrega/Bradesco)

A Seleção Brasileira de rúgbi tem novos uniformes para a temporada de 2017. As roupas foram apresentadas nesta terça-feira pela Topper, empresa patrocinadora dos times. As equipes da modalidade são conhecidas por valorizarem as raízes do Brasil. Por isso, os uniformes dos Tupis (grupo masculino) e das Yaras (grupo feminino) também trazem referências indígenas.
Com o objetivo de homenagear a cultura brasileira, grafismos inspirados em desenhos de índios foram feitos nas mangas.O uniforme número um é amarelo e tem detalhes verdes. O dois, por sua vez, é verde com recortes em branco. Durante os treinos, serão usadas camisetas azuis. Feita de poliéster, a roupa tem modelagem justa ao corpo.
O manto com as cores do Brasil será estreado neste sábado, em partida contra o Uruguai, no Estádio Charrúa, em Montevidéu (Uruguai).
Durante o evento de apresentação, o Bradesco também anunciou que segue como patrocinador master da Confederação Brasileira de Rúgbi (CBRu) por mais quatro anos. Ao todo, serão dez anos de parceria até 2020.


Fonte:Gazeta Esportiva

11 abril 2017

Seleção Brasileira de rúgbi anuncia novo patrocinador



A Seleção Brasileira de rúgbi tem um novo parceiro. Foi anunciado nesta segunda-feira, durante a entrega do prêmio Troféu Brasil, o patrocínio da rede hoteleira Accor com a modalidade. A empresa firmou contrato de dois anos com a CBRu (Confederação Brasileira de Rugby – Brazilian Rugby).
“Fechar uma parceria é motivo de felicidade para nós. A AccorHotels fornece um serviço estratégico para o esporte, pois os atletas têm que ter boas experiências nas estadias para ter um bom desempenho em campo”, analisa Agustín Danza, CEO da Confederação Brasileira de Rugby (CBRu).

A empresa também demonstrou grande satisfação com o acordo. “Estamos muito orgulhosos em dar início a essa parceria”, afirma Patrick Mendes, CEO da AccorHotels na América do Sul.
No Rio, a seleção brasileira ficou na 12º colocação. Atualmente, a equipe conta com 12 patrocinadores, além de fornecedores e apoiadores.
Na sétima edição do Troféu Brasil, 18 prêmios foram entregues. As equipes de São José, Jacareí, Melina e Desterro, com duas taças cada, foram as mais premiadas na noite.
Confira todos os premiados durante o VII Troféu Brasil Rugby:
Melhor Atleta Juvenil Masculino: Matheus Augusto (Jacareí);
Melhor Atleta Juvenil Feminino: Milena Mariano (São José);
Melhor Atleta Masculino de Rugby XV: Yan Mota Rosetti (CUBA);
Melhor Atleta Masculino de Rugby 7s: Moisés Duque (São José);
Melhor Atleta Feminino de Rugby 7s: Amanda Araújo (Niterói);
Melhor Treinador  Rugby XV: Arnu “AK” Southey (Curitiba);
Melhor Treinador Rugby 7s: Júlio Faria (Jacareí);
Clube Fair Play Masculino: Desterro;
Clube Fair Play Feminino: Melina;
Destaque da Arbitragem: Ricardo Sant’Anna;
Melhor mídia Especializada: Portal do Rugby;
Atleta Revelação Feminino: Leila Santos (SPAC / Leoas);
Atleta Revelação Masculino: Andre Arruda (Desterro);
Apoiador do Rugby Brasileiro: Pacaembu e Rede TV!;
Benfeitor do Ano: Michel Leplus, do Melina Rugby;
Melhor Transmissão: Rede TV!


Fonte:Gazeta Esportiva

19 fevereiro 2017

Brasil perde para o Uruguai no Americas Rugby Championship

Defesa brasileira não funcionou e o ataque uruguaio não perdoou (Foto: Divulgação/Fotojump)

Não deu para o Brasil no duelo contra o Uruguai pelo Americas Rugby Championship. Na noite de sábado, brasileiros e uruguaios se enfrentaram pela terceira rodada do torneio continental e a seleção celeste mostrou superioridade para vencer por 23 a 12, em confronto realizado em Punta del Este.
O Brasil começou bem na partida e logo abriu vantagem em um penal convertido por Moisés. No entanto, os uruguaios responderam rápido e, usando a potência do contato físico, cravaram um try com Ayala e passaram a frente no placar. Moisés voltou a colocar o Brasil na dianteira com mais penal certeiro, porém os brasileiros descuidaram na marcação e permitiram que Dotti fizesse mais um try para os Teros.

Dominando o campo e a posse de bola, o Uruguai conseguiu mais um try no final do primeiro tempo, com Nieto, e dificultou a vida da Seleção Brasileira, que foi para o intervalo perdendo por 15 a 6.
Na etapa final, Moisés voltou a ser fundamental e reduziu a diferença uruguaia com um penal convertido logo no início. Entretanto, assim como aconteceu no começo da partida, a resposta do Uruguai foi fulminante, com mais um try para a conta.
Os uruguaios seguiram controlando as ações, impondo dificuldades aos brasileiros, principalmente na criação de jogadas, e aproveitando as falhas defensivas dos Tupis para ampliar a vantagem. O Brasil não conseguiu anotar tries na partida e sofreu a segunda derrota em três jogos no Americas Rugby Championship.


Fonte:Gazeta Esportiva

18 fevereiro 2017

Seleção feminina de rúgbi vence três e segue invicta no Sul-Americano

 
Brasil teve boas atuações na Argentina (Foto: Divulgação/CBRu)

Neste sábado, a Seleção Brasileira feminina de rúgbi Sevens estreou em grande estilo no Sul-Americano feminino da modalidade, disputado em Córdoba, na Argentina. As Yaras venceram as três partidas disputadas e seguem invictas.
Na primeira partida do torneio, o Brasil encarou o Uruguai e não deu chances: 45 a 0 no placar. A próxima vítima foi o Paraguai, e a Seleção anotou mais uma vitória tranquila: outro 45 a 0.
O terceiro duelo do dia foi contra a Venezuela, e as Yaras seguiram sem tomar pontos das adversárias: 31 a 0 e a invencibilidade mantida.
O torneio continua neste domingo. Com os resultados, o Brasil segue mais forte na luta pelo 12º título invicto do Sul-Americano feminino.


Fonte:Gazeta Esportiva
 
Back To Top